Comitê Gestor dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável da UFU lança espaço institucional no Portal UFU

Universidade Federal de Uberlândia trabalha para alcançar a Agenda 2030 da ONU, incluindo objetivos em seus planos pedagógicos e projetos de extensão

Ascom/UFU

UFU está aliada aos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável. (Arte: Milena Félix)
O Comitê Gestor dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável da Universidade Federal de Uberlândia (CGODS/UFU) lança um espaço próprio de informações relativas aos seus projetos e ações no Portal da UFU.
Iniciado em 2017, o comitê vem realizando diversas atividades em prol da estruturação, na universidade, de uma cultura voltada para a implantação e registro de ações relacionadas aos 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) propostos pela Organização das Nações Unidas (ONU) para a Agenda 2030. Os ODS dizem respeito à construção de uma sociedade preocupada com todos os aspectos humanos e ambientais para uma vida equilibrada e saudável junto ao planeta.
A UFU tem se comprometido com os ODS e visado colaborar com o alcance da Agenda 2030, enquanto uma instituição com muita influência local e regional. Assim, no Plano Institucional de Desenvolvimento e Extensão (Pide), desenvolvido pela Universidade Federal de Uberlândia para os próximos seis anos (2022-2027), cada projeto de extensão da instituição deve estar vinculado a um dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável. São eles: erradicação da pobreza; fome zero e agricultura sustentável; saúde e bem-estar; educação de qualidade; igualdade de gênero; água potável e saneamento; energia limpa e acessível; trabalho decente e crescimento econômico; indústria, inovação e infraestrutura; redução das desigualdades; cidades e comunidades sustentáveis; consumo e produção responsáveis; ação contra a mudança global do clima; vida na água; vida terrestre; paz, justiça e instituições eficazes; e parcerias e meios de implementação.
De acordo com a presidente do comitê, Jaluza Borsatto, “a realização do Pide pelas Unidades Acadêmicas, no fim de 2021, e que exigia a correlação das ações planejadas com algum dos ODS, revelou que a comunidade universitária ainda precisa compreender melhor como sistematizar e registrar os ODS, até porque muitas ações em andamento já estão conectadas aos objetivos, faltando, no entanto, consolidá-las dentro do perfil de um dos objetivos prescritos pela Agenda 2030 da ONU”.
Os atuais trabalhos do CGODS – gerido por cinco Grupos de Trabalho – envolvem desde o mapeamento dos projetos de extensão (inclusive os já finalizados), que poderão ser associados a alguns dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, até a sugestão aos cursos de graduação, de inserção, quando for o caso, desses ODS nos Projetos Pedagógicos.
Essas e outras ações serão oportunamente detalhadas por meio de conteúdos específicos, divulgados nos canais de comunicação UFU e duplicados de forma resumida por meio de notas inseridas na aba de “notícias” do site do CGODS.
Se você faz parte da comunidade UFU e está interessado em divulgar alguma ação relacionada com algum dos ODS, por favor, entre em contato com o e-mail cgods@reito.ufu.br.

 

Projetos são aprovados durante a penúltima reunião ordinária plenária do mês de agosto

Ascom/CMU

Primeira discussão e votação

01.Projeto de Lei Ordinária – 01332/2022 – np – Projeto de Lei Nº. 881/22 – de autoria do prefeito municipal, que autoriza a abertura de crédito especial no orçamento da Secretaria Municipal de Administração no valor de R$ 7.637.653,22 (sete milhões, seiscentos e trinta e sete mil, seiscentos e cinquenta e três reais e vinte e dois centavos). O projeto deve ser aprovado por votação nominal. Maioria absoluta.

Pela proposta, esses recursos serão aplicados na forma disposta da Lei Federal Nº. 13.885, de 17 de outubro de 2019, e suas alterações. Recursos relativos à distribuição, pela União, entre os municípios brasileiros, dos volumes excedentes arrecadados com o leilão do petróleo.

“São recursos oriundos do excesso de arrecadação apurado na fonte 160 – Transferência da União de parcela dos Bônus de Assinatura de Contrato de Partilha de Produção (petróleo), os quais deverão ser utilizados na aquisição de imóveis e manutenção dos serviços administrativos”, finaliza.

O projeto de lei foi aprovado por 24 votos favoráveis. Duas ausências.

02.Projeto de Lei Ordinária – 01340/2022 – np – Projeto de Lei Nº. 885/22 – de autoria do prefeito municipal, que reconhece o cumprimento dos encargos da doação e autoriza a retirada dos gravames de reversão/retrocessão, inalienabilidade, impenhorabilidade e impermutabilidade do imóvel doado pelo Município de Uberlândia à Missão Esperança, desafeta do domínio público e autoriza a permuta do imóvel que especifica com o de propriedade da Missão Esperança e dá outras providências. O projeto deve ser aprovado por votação nominal. Maioria absoluta.

O autor do projeto explica que o objetivo em questão é a solicitação de baixa dos gravames referentes a cláusulas de retrocessão/reversão, inalienabilidade, impenhorabilidade e impermutabilidade, mediante averiguação do cumprimento dos encargos relativos à doação de área realizada à Missão Esperança.

Ele diz que foi proferida decisão administrativa, que reconhece o cumprimento dos encargos da doação realizada por meio da Lei Nº. 7.708, de 12 de dezembro de 2000, por período superior a 10 (dez) anos. A respeito da permuta, pode ser verificado que haverá o recebimento pelo município de imóvel construído e pronto para a continuidade das atividades assistenciais.

“A permuta é vantajosa, tendo em vista que o imóvel a ser recebido tem valor superior ao que será alienado pelo município. O interesse público é pela possibilidade de continuidade dos relevantes serviços prestados no local, bem como pelo acréscimo patrimonial, dado que o município receberá, na permuta, imóvel de valor superior”, conclui.

O projeto de lei foi aprovado por 24 votos favoráveis. Duas ausências.

03.Projeto de Lei Ordinária – 01341/2022 – np – Projeto de Lei Nº. 886/22 – de autoria do prefeito municipal, que desafeta do domínio público e autoriza a concessão de direito real de uso do imóvel que especifica à Associação Metodista de Assistência Social e dá outras providências. O projeto deve ser aprovado por votação nominal. Maioria absoluta.

A proposição atesta que a entidade pleiteia a concessão de direito real de uso de uma área pública para a construção de um abrigo institucional, onde deverão ser prestados serviços para adultos e famílias em situação de rua com o objetivo de transformar pessoas sem esperança em cidadãos reintegrados à sociedade.

Ao dar continuidade ao texto, o projeto diz que a construção e o funcionamento do equipamento público de cunho assistencial possibilitará o atendimento de pessoas em situação de vulnerabilidade social. Por fim, aponta que a entidade terá um prazo inicial de 5 (cinco) anos para a implantação do seu projeto, exemplo para as demais.

O projeto de lei foi aprovado por 22 votos favoráveis. Um voto contrário. Três ausências.

Discussão única

01.Projeto de Lei Ordinária – 01268/2022 – np – Projeto de Lei Nº. 844/22 – de autoria do vereador Ronaldo Tannus, que declara entidade de utilidade pública a Associação Crê Ser. O projeto deve ser aprovado por votação simbólica. Maioria simples.

Segundo o projeto, a Associação Crê Ser atua com o propósito de auxiliar as crianças, os adolescentes e adultos em situação de vulnerabilidade social, através de atividades sociais, esportivas e socioeducativas a fim de que possam ter condições saudáveis para o exercício da cidadania.

O projeto de lei foi aprovado por votação simbólica. Maioria simples.

Segunda votação e redação final

01.Projeto de Lei Complementar – 01339/2022 – np – Projeto de Lei Complementar Nº. 054/22 – de autoria do prefeito municipal, que altera a Lei Complementar Nº. 525, de 14 de abril de 2011, e suas alterações, que “dispõe sobre o zoneamento do uso e ocupação do solo do Município de Uberlândia e revoga a Lei Complementar Nº. 245, de 30 de novembro de 2000, e suas alterações posteriores”. O projeto deve ser aprovado por votação nominal. Maioria absoluta.

O projeto tem por objetivo acrescentar a Rua Rafael Marino Neto no Setor de Vias Arteriais – SVA. A alteração proposta desta via para o zoneamento Setor de Via Arterial (SVA) não altera o caráter comercial que a rua adquiriu ao longo dos anos, conservando, ainda assim, a natureza residencial no interior dos loteamentos que ela confronta.

“A Rua Rafael Marino Neto, ainda que não classificada como via arterial, exerce essa função ao fazer a ligação de diversos loteamentos da Zona Sul. Por isso, a alteração proposta para que seja classificada como SVA propiciará uma maior variedade de usos a serem implantados no local, não provocando prejuízos ou discrepâncias na natureza já estabelecida para a via”, finaliza o autor.

O projeto de lei foi aprovado por 23 votos favoráveis. Três ausências.

Em tempo: outros (cinco) projetos, de autoria do prefeito municipal, todos fora da pauta da ordem do dia, também foram apreciados, votados e aprovados na manhã de hoje, quinta-feira, 11 de agosto de 2022. A próxima reunião ordinária do mês, totalmente presencial, a décima (última) reunião do sétimo período da segunda sessão ordinária, deverá ser realizada amanhã, sexta-feira, dia 12 de agosto, em horário regimental, com início provável às 9 horas, no Plenário Homero Santos da Câmara Municipal de Uberlândia.

oleta Seletiva do Dmae realiza conscientização porta a porta no Jardim Brasília

CObjetivo é conversar com os moradores sobre o serviço no bairro e orientar sobre a separação dos materiais recicláveis

COMUNICAÇÃO DMAE

O núcleo da Coleta Seletiva do Departamento Municipal de Água e Esgoto (Dmae) está realizando uma conscientização porta a porta no bairro Jardim Brasília. A ação começou no início de agosto e tem por objetivo conscientizar a população sobre a coleta, além de explicar o dia e o horário em que o serviço acontece. No Jardim Brasília, o ecocaminhão da Coleta Seletiva passa às sextas-feiras a partir das 13h30.
De acordo com Arthur Rosa Públio, Supervisor de Resíduos Sólidos, é importante realizar a conscientização porta a porta pelo fato de manter contato direto com a população e esclarecer as dúvidas que existem. “Às vezes, os moradores confundem a Coleta Seletiva com a coleta convencional, com o cata-treco, que são outros serviços do município. Por meio do porta a porta, podemos apresentar as informações corretas, além de mostrar a importância social deste trabalho”, afirma o supervisor.
Importância Social
Além da Coleta Seletiva contribuir com o meio ambiente, realizando a separação correta dos materiais, ajuda o trabalho das associações de catadores de Uberlândia, parceiros da autarquia.
Durante as duas semanas de conscientização no bairro Jardim Brasília, 648 panfletos foram entregues em residências e 173 moradores do bairro atenderam as equipes da Coleta. Na próxima semana, o núcleo da Coleta Seletiva inicia a conscientização porta a porta no bairro Santa Rosa e, em seguida, no bairro Minas Gerais.
Coleta Seletiva
O serviço de coleta seletiva em Uberlândia atende 61 bairros, em dias específicos, de acordo com a programação que pode ser conferida aqui. A orientação é colocar os materiais recicláveis a partir das 8h (manhã), 13h30 (tarde) e 17h (noite), sempre na calçada. Por meio do telefone (34) 3228-7744 é possível tirar dúvidas, sugerir e relatar problemas sobre a coleta seletiva nos bairros.

 

Você gosta de escrever poesias?

Com inscrições abertas até 29 de agosto, 1º Concurso de Poemas da Esperança da UFU vai resultar em um e-book

Ascom/UFU

Você se sente convidado a escrever sobre esperança? Um poema inédito que possa representar e expressar seus anseios acerca do tema? Então, está convidado a participar do 1º Concurso de Poemas da Esperança da UFU. A iniciativa é da Pró-Reitoria de Extensão e Cultura (Proexc) e da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Uberlândia (Famed/UFU), por meio do projeto “Uso de corantes naturais em Instituições de Saúde (Cores da Esperança)”.
As inscrições devem ser feitas até 29 de agosto pelo e-mail concursodepoemasufu@gmail.com. No edital, estão disponíveis todas as informações sobre o concurso. Pode participar qualquer pessoa que atue no contexto da UFU – tanto técnicos administrativos, quanto docentes, estudantes e colaboradores terceirizados. O resultado será divulgado no dia 23 de setembro.
E olha que interessante! O projeto que ampara o Concurso de Poemas prevê a realização de oficinas terapêuticas nas instituições de saúde; desta forma, “os pacientes irão pintar as capas de papelão reciclado com corantes naturais e atóxicos, nas cores amarela, vermelha e azul, respectivamente proveniente do açafrão, urucum e do jenipapo ou anileira. Na sequência, essas capas serão incorporadas ao Livro de Poemas, resultante desse concurso”, conforme explica o professor da Famed Fábio Tonissi Moroni, do Departamento de Clínica Médica.
A avaliação, de acordo com Fábio Moroni, será feita por uma banca avaliadora de professores do Instituto de Letras e Linguística (Ileel/UFU), bem como pessoas convidadas – todos com experiência em avaliar esse tipo de gênero textual.
Os poemas dos 30 primeiros colocados serão publicados em um e-book, com ISBN UFU. A publicação será disponibilizada na página da Proexc, com possibilidade de download gratuito. Conheça mais detalhes sobre o concurso na entrevista abaixo:

Como surgiu a ideia do 1º Concurso de Poemas da Esperança?
Fábio Tonissi Moroni – Ele surge como atividade complementar do projeto de extensão universitária intitulado “Uso de corantes naturais em Instituições de Saúde (Cores da Esperança)”. Este concurso é inspirado no Concurso de Poemas da Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ), que é promovido desde o ano 2000. Também, outra inspiração nossa para esse concurso foram os livros cartoneros. Eles são editados artesanalmente, originalmente confeccionados por catadores de papelão da cidade de Buenos Aires (“cartoneros”, em Espanhol), que vendiam esses livros nas ruas da cidade, como alternativa de renda, durante a grave crise que ocorreu na Argentina, no início dos anos 2000. Dessa forma, o projeto visa realizar oficinas terapêuticas nas instituições de saúde, onde os pacientes irão pintar as capas de papelão reciclado. Nesse contexto, é oportuno divulgar que no mês de outubro deste ano, o projeto de extensão irá oferecer vagas para insc rição em oficinas abertas à comunidade sobre encadernação artesanal e tingimento do algodão com os corantes naturais, com o apoio do Centro de Tecelagem da Prefeitura Municipal de Uberlândia; e técnicas de cultivo e extração de corantes naturais na Fazenda Buriti, com o apoio da Fundação de Excelência Rural de Uberlândia (Ferub) – também órgão da Prefeitura de Uberlândia. Mais detalhes serão divulgados em data próxima ao evento, nos canais de comunicação da Proexc e da Famed.

Por que fazer um concurso de poemas na Faculdade de Medicina?
A Famed vai realizar este concurso em colaboração com a Pró-Reitoria de Extensão e Cultura por dois motivos principais. O primeiro é por ser a Unidade Acadêmica que coordena o projeto de extensão que originou a demanda pelo concurso. Cabe destacar que essa coordenação é sempre realizada de forma coletiva, com a indispensável e valorosa colaboração dos colegas de várias Unidades Acadêmicas da UFU e de outras universidades e institutos de pesquisa, estudantes e profissionais voluntários provenientes da comunidade uberlandense. Além disso, é de amplo conhecimento que todas as formas de manifestações artísticas, incluindo a poesia, possuem um grande potencial terapêutico. Por isso, essas atividades possibilitam um rico diálogo entre Ciências da Saúde e Ciências Humanas. Desse modo, a Faculdade de Medicina sempre possuiu uma forte ligação com a Arte, devido ao fato desta última possuir a capacidade de fortalecer a resiliência das pessoas ao sofrimento deco rrente dos males que afligem o corpo e a alma humana.

Na sua visão, qual a importância deste concurso?
É uma iniciativa relevante para todas as pessoas físicas que atuem no contexto da UFU, em todos os seus campi, pois é um espaço privilegiado para que elas expressem sua sensibilidade poética e sua aptidão artística, deixando os poemas que abordam a temática da esperança como legado para as gerações futuras. Logo, esse concurso é uma excelente oportunidade para revelar novos escritores, como também prestigiar aqueles que possuem uma carreira literária já consolidada.

Termonebulizador ajuda na redução de notificações de dengue no município

Foto: Cleiton Borges/Secretaria de Governo e Comunicação

O Programa de Controle da Dengue tem diversas linhas de atuação para combater o mosquito Aedes aegypti, transmissor da Dengue, Chikungunya, Zika vírus e Febre amarela. Um dos trabalhos do programa é o uso do termonebulizador, um método ideal para grandes áreas já que se difunde no ambiente de forma rápida. Utilizado desde 2019, o equipamento tem sido eficaz no controle do mosquito em momentos críticos. Neste ano, foi determinante para reduzir em 79% as notificações entre maio e julho.

O aparelho funciona acoplado a um veículo pulverizando o produto nas vias públicas em horários específicos. Segundo o coordenador do Programa de Controle da Dengue, José Humberto Arruda, o termonebulizador usa apenas óleo mineral e adulticida, que é o veneno específico para matar o Aedes aegypti na fase adulta.

“Esse produto não é prejudicial às plantas, aos animais ou seres humanos, pois é próprio para o mosquito. A fumaça é gerada da queima do óleo mineral utilizado para diluição do adulticida, e ela tem um papel muito importante. Além de levar as gotículas do veneno, faz o mosquito movimentar, indo de encontro produto. Por este motivo, o uso deste equipamento foi fundamental para reduzirmos as notificações”.

Desde janeiro, já foram feitas diversas ações que atuam diretamente no combate ao mosquito, seja na forma adulta ou em larva. Destas estão:
– 467 mil imóveis tratados;
– 6.470 visitas após solicitação por telefone;
– 18.200 visitas domiciliares e em borracharia para recolhimento de pneus;
– 25.100 visitas em terremos baldios;
– 1.297 vistas em casas que estão para venda ou aluguel;
– 770 inspeções em imóveis abandonados;
– 232 vedações de caixa d’água
– 18.300 ovitrampas monitoradas
– 143.200 pneus coletados em diversos locais;

Mas, segundo o coordenador do Programa de Controle da Dengue, José Humberto Arruda, além dos trabalhos já desenvolvidos pelo município, a população também deve ser uma aliada na luta contra o inseto transmissor da dengue. “A doença vem apresentando picos em todo o país e a participação de cada morador de Uberlândia é fundamental para que o número de pessoas acometidas não aumente de forma desenfreada. A doença deve ser encarada com muita seriedade, pois é causadora de grandes prejuízos na rede pública e nas empresas, com afastamentos de trabalhadores”, pontuou.

A população pode contribuir na prevenção à doença desde o momento em que recebe agentes do Centro de Zoonoses nas residências, até quando evita água parada em recipientes, como em vasos de plantas e garrafas, por exemplo. “É cuidar da limpeza de seu quintal e entregar para o centro de controle de zoonoses objetos como armários, tanques, lonas e outros que não são úteis. Importante também verificar calhas, ralos, banheiros de pouco uso que servem como criadouro para reprodução do mosquito transmissor”, completou.

Outro modo, é utilizando o aplicativo Udi sem Dengue, que pode ser baixado gratuitamente. Por meio dele, as pessoas podem informar onde existem focos do Aedes aegypti. O coordenador do programa reforça, ainda, que os agentes de CCZ trabalham devidamente uniformizados, com coletes numerados, e identificados por meio dos crachás. O trabalho de visita domiciliar acontece de segunda a sexta-feira, sendo essencial para o combate ao mosquito Aedes Aegypti.

Em caso de dúvidas durante a visita das equipes, o morador pode entrar em contato com o CCZ pelo telefone: 3213-1470 e informar o nome do profissional ou o número do colete utilizado pelo agente.