Reminiscências e consequências de um impedimento

José C. Martelli*

Pois bem, a Presidente foi impedida EM 2016. Assumiu o vice Michel Temer que passou a implantar um programa diametralmente oposto para o qual fora eleito. Assumiu o cargo e o programa do partido que perdera as eleições de 2014, mas que por artimanhas, falcatruas e outros que tais, perpetrados na linha de frente pelo Presidente da Câmara, Eduardo Cunha e seus seguidores, conseguiram, com o auxílio inestimável da mídia comprometida, o impedimento da Presidente, dando-lhe o poder, sob a condição de implantar, como vinha fazendo, um programa que só privilegia as elites e o capital estrangeiro, em detrimento do povo brasileiro mais desfavorecido. Esse programa estava sendo rejeitado por mais de 90% da população e somos obrigados a acreditar nisso pelo engajamento da mídia no processo. Pois bem, aí começa a minha primeira incompreensão. Se 90% da população não queria esse programa, como pode, em 2018, votar em mais de 50%, como o fez no 1º turno das eleições presidenciais, em alguém (o então candidato Bolsonaro) que dissera, com todas as letras, que iria continuar o que Temer estava fazendo, só que com maior rapidez.
Mas continuando, minha perplexidade ficou patente quando vi muitos parentes e amigos, todos dotados de inteligência e cultura. com certeza, acima da minha, votando em Bolsonaro. Para lhes mostra meu inconformismo lhes enviei a carta que se segue:
(Notem bem, depois do 1º turno e antes do 2º, das eleições presidenciais de 2018)
Inconformado, angustiado e impotente, ante a tragédia que se anuncia de termos um Bolsonaro como presidente, e sem a compreensão exata de como isto poderá acontecer, resolvi deixar algo escrito para que no futuro seja cotejado com a realidade. Principio dizendo que a única forma de evitar um infarto é escrevendo. Então vou escrever esta carta a você, com a certeza de que poderia endereçá-la a outros amigos e à grande maioria de brasileiros.
Caro amigo,
Você ser contra o PT eu até entendo. Afinal são anos e anos de uma lavagem cerebral maciça e ininterrupta, por ação ou omissão, feita pela mídia (vale dizer, pelos que a sustentam) e agora coadjuvados por movimentos que nem todos têm a percepção de enxergar. Mas votar em Bolsonaro com a desculpa desse argumento já é demais.

E eis porque:

Você é um ser solidário.
Você é uma criatura que, se for preciso, é capaz de tirar da própria boca para dar aos seus semelhantes.
Você é um ser humano na acepção da palavra quando se trata de compreender e perdoar seus semelhantes.
Você não é um ser violento e respeita a vida, a integridade física e as opiniões de seus semelhantes.
Você é inteligente bastante para compreender que os interesses dos que foram colocados, inclusive por você, não são, repito, exatamente os interesses do povo brasileiro, principalmente dos mais pobres.
Você é inteligente bastante para saber que falar contra é plenamente aceitável em uma democracia, mas impedir por meios violentos que se fale contra é puro argumento de quem não tem argumentos.
Você é perspicaz bastante para perceber que a corrupção foi apenas um motivo para propiciar a retomada do poder por aqueles que, em eleições livres e diretas, jamais retomariam.
Você sabe, e não tem como não saber, que os que tomaram o poder são tão ou mais corruptos do que os que lá estavam.
Você não é corrupto em nenhuma das acepções deste termo.
Você não é rentista.
Você não é banqueiro.
Você não é grande empresário ou participante de poderosas multinacionais.
Você não é elite.
Você não é americanófilo.
Você não é fascista.
Você não é misógino.
Você não é homofóbico.
Você não é, enfim, preconceituoso.
Você sabe que num regime de ditadura, seja militar ou civil, só se fala o que o poder permite. Quem pensa ao contrário ou se cala ou é calado e desaparece.
Você sabe que o argumento da força contra a força do argumento pode funcionar em tempo real mas nunca por muito tempo.
Você sabe que não é uma nação contra a corrupção.
Você sabe que é a nação contra a fraude, a barbárie, a violência e a ditadura ou, pelo menos, deveria ser.
Você é inteligente bastante pra saber discernir entre coragem e intolerância em querer calar de modo violento quem tem ideias diferentes.
Você sabe que o Brasil foi colônia desde 1.500. Ainda recentemente começou a colocar as asinhas de fora e pensou que poderia ombrear-se a potencias emergentes junto com a Rússia, Índia, China e África do Sul através do BRICS. Mas era preciso cortar essas asas.
E você sabe como essas asas foram cortadas.
Você sabe agora, tenho certeza disto, os motivos pelos quais uma governante legalmente eleita foi tirada do poder. Eles estão aí, dia após dia sendo mostrados aos brasileiros. Tanto na área nacional como também, e principalmente, na internacional. Voltamos a ser colônia da qual estávamos ensaiando os primeiros passos para sair.
Você sabe, a ONU/FAO sabe, que esse pessoal que tomou o poder não se importa que tenhamos milhões e milhões de brasileiros que não tinham o que comer, voltem a essa condição “pornográfica” de não ter o que comer.
(apenas para relembrá-lo, dados da ONU/FAO e IPEA: em 2002 tínhamos 81 milhões de brasileiros pobres, depois de alguns anos reduzidos para 29 milhões, dos quais 26 milhões extremamente pobres – gente que não tinha o que comer – posteriormente, há dois anos reduzidos a 5 milhões. Saímos do Mapa da Fome mas ainda era uma vergonha. Pelo menos eu, que sempre tenho o que comer, não me conformava com isso. Mas com auxílio de manifestantes devidamente incentivados pela mídia estão conseguindo botar o Brasil, novamente, no Mapa da Fome. E o ódio fica sendo carreado ao PT e a Lula, quando o problema é muito mais abrangente)
Mas o inconformismo se assentou em minha mente não somente porque democrata que somos (tenha certeza que você também o é) gostaríamos de ouvir todas as partes.
Mas, infelizmente, uma foi calada e a outra calou-se. Aquela porque tinha muito a dizer. Esta porque nada tinha a dizer.
Por fim, por favor, de novo não. O Brasil não merece. O seu povo não merece mais anos de chumbo. Posso dizer isso com propriedade porque vivi esse período e, graças a Deus, a única coisa que me aconteceu foi perder a cadeira de professor titular da disciplina de Moral e Cívica que detinha em uma Faculdade. Outros não tiveram tal sorte. Alguns perderam até a vida.
Mas, de toda forma, não creio que tudo que escrevi até aqui vá surtir efeito. A lavagem cerebral é intensa e diária. Dirão os amigos. Porque você não foi atingido por ela. É simples. Há anos não ouço o noticiário e comentários da mídia tradicional. Globo, Bandeirantes, Record e jornalões alinhados já saíram de meu radar há muito tempo. Mas, atendendo a filhos e amigos, todos inteligentes e argutos, também vou de Bolsonaro. E digo porque como abaixo se verá:
Vou de Bolsonaro (ironicamente, claro)
Tive que me render à maioria do povo brasileiro e, principalmente a muito amigos verdadeiramente doutos e inteligentes, que votaram e votarão em Bolsonaro. Também vou votar em Bolsonaro e vou dizer porque, com sinceridade, sem hipocrisia. Não vou colocar aqui mentiras alardeadas contra Bolsonaro, como ele mesmo disse, pelo PT. Vou me ater a assuntos abordados por ele com o desassombro que, geralmente, só os militares têm:
NEGROS – Quando lhe perguntaram sobre o que sentiria se um filho dele casasse com uma negra ele respondeu com a coragem dos convictos, o que muitos gostariam de responder, mas não têm a coragem dele. “Não vou tratar de promiscuidade, meus filhos são bem educados”.
MULHERES – Perguntado respondeu: “Há muitas mulheres competentes”. Mas nem por isso se igualam aos homens porque têm que ficar inativas antes e depois da gravidez. Então tem que haver uma diferenciação. Cá entre nós, o homem tem razão.
GAYS – Outra vez um homem verdadeiro: “Ninguém gosta de veado”. Apenas suportamos. Falava por muita gente como me apercebi.
SONEGAÇÃO – Se eu puder, sonego mesmo. Tem razão. E é o que todos nós gostamos de fazer. E quando a gente acha alguém que tem a coragem de falar o que gostaríamos de fazer, vamos com ele. E pagar impostos pra que? Pra ir para os bolsos dos corruptos do PT?
MAIORIA/MINORIA – Lei foi feita pra maioria. Minoria tem que se curvar e seguir. Todos que pensam assim estão com ele. Como posso ser contra?
BANDEIRA AMERICANA – Tem mesmo que bater continência à bandeira americana, como o fez. Que querem? que batamos continência às bandeiras comunistas? De Cuba? Da Venezuela? Ou a bandeiras vermelhas? Negativo. Em primeiro lugar aos nossos tutores e futuros compartilhadores de nossas riquezas.
POLÍTICA – Bolsonaro tem razão.” No voto não se vai consertar nada”. Tudo bem que ele falou no ardor da juventude. Mas temos esperança de que ele persevere e acabe com as quadrilhas existentes, principalmente nos poderes legislativos. Todas FORMADAS por obra e graça do PT. Já pensaram. Além de acabar com a corrupção, de quebra, economizaria alguns bilhões para o tesouro nacional?
PORTE DE ARMAS – Quem nunca foi assaltado neste país? E quando foi, qual foi a vontade que lhe deu? Matar quem fez o roubo. O bandido não vai mais levar vantagem. Nós estaremos armados. E se precisar, pra qualquer outra coisa que não seja defesa pessoal, temos arma para ser usada. Mas nós somos religiosos, evangélicos, católicos, protestantes, espíritas, presbiterianos etc. portanto cristãos. E um dos mandamentos cristão mais importantes é : “Não matarás”. Mas apenas como exemplo, um líder religioso como Edir Macedo, que só pensa na salvação de seu rebanho, e outros luminares religiosos, dentre os quais alguns bispos da Igreja Católica, indicam Bolsonaro, quem somos nós? Quem é você para querer seguir um mandamento que eles rejeitam. Enquanto Bolsonaro estiver no comando, Deus nos perdoe, mas disciplina é disciplina.
GOVERNO TEMER – Só mesmo alguém de muita coragem pode dizer que vai continuar a fazer o que Temer (um governo rejeitado por mais de 90% da população) estava fazendo, só que com maior rapidez. Ele sabe que a população não sabe nada e que Temer faz o que deve ser feito, pelo bem do Brasil, das elites e do capital internacional.
SINDICATOS – um antro de petistas que vivia à custa do imposto sindical. Que sejam bancados pelos trabalhadores. Cada trabalhador vai poder discutir livre e pessoalmente seu emprego com seu empregador, frente a frente, e pagar seu sindicato, se quiser. Férias, 13º, salário mínimo, salário justo, e um monte de “direitos”, tudo coisa de comunistas e petistas que tomaram de assalto os sindicados. Agora cada trabalhador vai ser dono de seu nariz e combinar junto com os patrões o que é bom para ele.
Poderia falar dos NORDESTINOS, poderia falar da PODER JUDICIÁRIO que vem cumprindo seu papel com isenção e patriotismo, colocando na cadeia aquele que é a causa e o efeito de todos nossos males e que, se ficasse solto, era bem capaz do povo brasileiro, na sua ignorância sem limites, elegê-lo Presidente do Brasil.
Então está falado. Voto em Bolsonaro. E não é por causa de centenas de mensagens que recebo alertando-me sobre o risco PT e do comunismo. É pelos motivos retro alinhavados.
Eis ai, em vídeo, o próprio Bolsonaro comprovando algumas das afirmações acima:

Já havia escrito o texto anterior quando tomei conhecimento de sua fala de sábado na Avenida Paulista, da qual destaco algumas frases que só fazem aumentar minha admiração por esse …………………..(faltam-me palavras) brasileiro.
Reproduzida “ipsis litteris” aqui, todos tivemos a oportunidade de ver e ouvir tal fala, naquela ocasião.
/
Nós somos o Brasil de verdade.
Perderam ontem, perderam em 2016 e vão perder a semana que vem de novo.
Só que a faxina agora será muito mais ampla.
Essa turma, se quiser que ficar aqui, vai ter que se colocar sob a lei de todos nós.
Ou vão pra fora ou vão pra cadeia.
Esses marginais vermelhos serão banidos de nossa pátria. (principalmente os nordestinos – quando Bolsonaro fala que o regime militar tinha que ter matado 30.000 está certo, mas benevolente. Tinha que matar mais da metade do Brasil que queria votar em Lula)
Nós acreditamos no futuro do nosso Brasil.
E juntos, em equipe, construiremos o futuro que nós merecemos.
Temos o melhor povo do mundo, a melhor terra do planeta, e vamos com essa nova classe política construir realmente aquilo que nos merecemos.
Estou aqui porque acredito em vocês, vocês estão aí porque acreditam no Brasil.
Ninguém vai sair dessa (ele quis dizer desta) pátria, porque essa (idem) pátria é nossa.
Não é dessa gangue, que tem a bandeira vermelha e tem a cabeça lavada
O Brasil será respeitado lá fora. O Brasil não será mais motivo de chacota junto ao mundo. (acertou em cheio)
Aqui não terá mais lugar para corrupção.
E, seu Lula da Silva, se você estava esperando o Haddad ser presidente pra assinar o decreto de indulto, eu vou te dizer uma coisa: você vai apodrecer na cadeia.
Brevemente você terá Lindbergh Faria pra jogar dominó no xadrez.
Aguarde. O Haddad vai chegar aí também. Mas não será pra visitá-lo, não. Será pra ficar alguns anos ao teu lado.
Já que vocês se amam tanto, vocês vão apodrecer na cadeia. Porque lugar de bandido que rouba o povo é atrás das grades.
Você achava que tava tudo dominado? Não tava não.
Esse povo sempre se levantou, nos momentos mais difíceis da nação, para, exatamente, salvá-la. (lembram-se de 1964?)
Não tenho palavras para agradecê-los neste momento. Vocês estão salvando o meu, o seu, o nosso Brasil.(exatamente como na marcha da Família com Deus pela Liberdade em 1964).
Petralhada, vai tudo vocês pra ponta da praia. Vocês não terão mais vez em nossa pátria porque eu vou cortar todas as mordomias de vocês. Vocês não terão mais ONGs para saciar a fome de mortadela de vocês.
Será uma limpeza nunca visto na história do Brasil.
Vagabundo vai ter que trabalhar. Vai deixar de fazer demagogia junto ao povo brasileiro.
Vocês verão as instituições sendo reconhecidas. Vocês verão umas Forças Armadas altiva, que estarão colaborando com o futuro do Brasil.
Vocês, petralhada, verão uma polícia civil e militar, com retaguarda jurídica pra fazer valer a lei no lombo de vocês.
Bandidos do MST, bandidos do MTST, as ações de vocês serão tipificadas como terrorismo. Vocês não levarão mais o terror ao campo ou a cidade. Ou vocês se enquadram e se submetem às leis ou vão fazer companhia ao cachaceiro lá em Curitiba. (ele já sabia que iria convidar o Moro- se não houvesse lei, ele daria um jeito)
Amigos de todo o Brasil, este momento não tem preço. Juntos, eu disse juntos, nos faremos um Brasil diferente. Meu muito obrigado a todos do Brasil que confiaram o seu voto em mim por ocasião do primeiro turno. Ainda não ganhamos as eleições, mas este grito em nossa garganta será posto pra fora no próximo dia 28.
Conclamamos a todos vocês que continuem mobilizados e participem ativamente por ocasião das eleições do próximo domingo, de forma democrática.
Sem mentiras, sem fake news, sem Folha de São Paulo. Nos ganharemos esta guerra. Queremos a imprensa livre, mas com responsabilidade. A Folha de São Paulo é o maior fake news do Brasil. Vocês não terão mais verba publicitária do governo. Imprensa livre, parabéns; imprensa vendida, meus pêsames.
Somos amantes da liberdade, queremos a democracia e queremos viver em paz. Nós amamos as nossas famílias, nós respeitamos as crianças, nós respeitamos todas as religiões, nós não queremos socialismo, nós queremos distância de ditaduras do mundo todo.
Amigos da Paulista e do Brasil. Meu muito obrigado a todos vocês, e vamos, juntos, trabalhar pra que no próximo domingo aquele grito que está em nossa garganta, que simboliza tudo o que nós somos, seja posto pra fora.
Brasil acima de tudo e Deus acima de todos. À vitória. Valeu. Um abraço, meu Brasil

*Advogado e professor

Servidor estadual terá folga adicional por trabalho nas eleições

Gov. MG

Medida é parte das ações de cooperação do Governo de Minas junto ao TRE-MG para realização do processo eleitoral deste ano

O Governo de Minas Gerais publicou, na edição de sábado (26/9) do Diário Oficial do Estado, decreto do governador Romeu Zema que autoriza um dia adicional de dispensa do trabalho para o servidor público estadual que atuar como mesário ou presidente de seção nas eleições municipais deste ano, além dos dois dias já garantidos pela Justiça Eleitoral.
O decreto prevê, também, que, se as eleições ocorrerem em dois turnos, o servidor terá direito a um segundo dia adicional de folga. A dispensa ocorrerá sem descontos nos vencimentos e quaisquer outras vantagens a que a pessoa tiver direito.
Vale lembrar que, para garantir o benefício, os servidores deverão apresentar à unidade de Recursos Humanos de seu órgão, autarquia ou fundação a declaração da Justiça Federal que comprove o trabalho realizado como mesário ou presidente de seção na data das eleições.

Cooperação técnica

A ação é parte do acordo de cooperação técnica assinado pelo governador Romeu Zema junto ao Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE-MG). O termo prevê diversas medidas de apoio do governo estadual para que o processo eleitoral ocorra com segurança em Minas Gerais, sobretudo no cenário atípico de pandemia.
O Governo do Estado também vai atuar ativamente na captação de mesários voluntários, apoio logístico e de segurança, entre outras iniciativas.

Ministro Ricardo Salles passou a boiada e nós entramos no abatedouro

Daniel Marques*

Absolutamente retrógrada e destrutiva decisão do Conama desprotegendo
restingas, manguezais e permitindo queima de lixo tóxico em fornos
industriais. Restingas e manguezais são berçários naturais de 80% das
espécies de importância econômica, atenuam a erosão, protegem o
litoral, servem de filtro biológico, retenção de sedimentos e combatem
o aquecimento global. Por outro lado derrubou uma regra do ano de 1999
que proibia queima de lixo tóxico em fornos usados para a produção de
cimento, contrariando a recomendação da Organização Mundial da Saúde
(OMS) que estabelece que seja feito em ambiente controlado para evitar
danos á saúde da população. Desnecessário ser especialista para saber
que a região dos fornos que queimam lixo tóxico serão contaminadas,
inclusive gerando prejuízo às empresas e seus funcionários. É
incompreensível que a sociedade brasileira e suas instituições
permaneçam alheios a destruição de nossas maiores e mais valiosas
riquezas, apenas para permitir que o ministro do Meio Ambiente,
Ricardo Salles, passe a boiada. Em última análise, somos nós a boiada
que caminhamos para o abatedouro, liderados por presidente Bolsonaro e
sua sanha destrutiva que nenhuma vantagem traz ao Brasil.

*Historiador

Vans tentativas

Paulo Henrique Coimbra de Oliveira*

Guedes esqueceu tudo que aprendeu sobre economia. Se nivela a Bolsonaro, que nada entende, e para espanto de todos está “aprendendo” com ele. Triste fim de carreira. Está dando razão a Lula. Estudar para que ? Este joguinho de tentativas e desistências está minando a pouca credibilidade que o Brasil tem a nível internacional.

*Economista

Pátria em miniatura

Marília Alves Cunha*

Cheguei àquele ponto da vida em que, pelo menos teoricamente, nada é obrigatório. Nada de trabalhar pesado, nada de ser bonzinho aos olhos de todo mundo, nada de ficar fazendo tudo que não se quer. A história já vivida credenciando ao afastamento de múltiplas obrigações e ao aconchego maior com a própria alma.
Mas de algumas coisas não abro mão, dentre elas o direito de votar. No dia 15 de novembro, domingo de luz e consciência (Deus queira) tenho um encontro marcado com as urnas. Opinião minha: votar não é um dever, votar é um direito da qual não podemos abrir mão, sob pena de abrirmos mão de escolher caminhos que afetarão e muito, a vida de cada um.
No momento em que votarmos em Prefeito e Vereadores, estaremos nos manifestando a respeito dos rumos que desejamos para nosso município. O lugar em que vivemos, a nossa cidade é de crucial importância para todos. Aqui criamos família, trabalhamos, nos divertimos, amamos, vivemos o nosso dia a dia com todas as belezas e as dificuldades que a vida apresenta. Aqui deixamos nossas impressões digitais como cidadãos, no cumprimento dos deveres e na fruição de direitos. No município torna-se muito maior a visão da atuação dos governantes e parlamentares e mais fácil se torna a cobrança intransigente de melhorias prometidas e fiscalização constante das políticas adotadas, que afetam o cotidiano de cada eleitor.
Almejamos muitas coisas importantes para nossas cidades: segurança, saúde pública que atenda as necessidades de todos, educação de qualidade, trânsito tranqüilo e ordeiro, ruas limpas e arborizadas, meio ambiente bem cuidado com políticas sérias de sustentabilidade, transporte público decente e moderno, que nos permita deixar carros na garagem e de lambuja prestar um serviço ao meio ambiente. Queremos dignidade para todas as pessoas, com trabalho, habitação e tudo que for necessário à qualidade de vida dos cidadãos. Desejamos com todas as forças que idosos, crianças, deficientes, recebam um tratamento condigno e que lhes oportunizem uma vida melhor. E que os animais não sejam esquecidos, pois também fazem parte da vida da comunidade e merecem respeito.
Queremos mais, muito mais, mas esperamos pelo menos que nossos governantes, nossos vereadores, tenham a competência e o bom senso para estabelecer prioridades, trazendo a primeiro plano o que é fundamental para o município.
Políticos que nada constroem de positivo, que oscilam entre a crítica infundada e a demagogia, fazem da política um meio de vida e defendem mais seus próprios interesses do que os da coletividade, certamente não constarão da minha agenda no domingo de luz e consciência (Deus queira) no qual escolheremos nossos governantes municipais.
Um jornalista carioca escreveu certa vez, com muita propriedade: ”O município é a Pátria em miniatura, é a escola primária da liberdade”. E nesta imagem reduzida da pátria devemos focar nossos pensamentos, para que nada ou ninguém nos impeça na construção de nosso futuro. Futuro que pode estar em nossas mãos, como seres políticos e instituídos de liberdade. Futuro que deve obedecer não a interesse de alguns, mas a interesse de todos que aqui vivem e labutam em busca de uma vida melhor. Para o bem de Uberlândia, esta cidade que cresce a olhos vistos e propicia a todos tantas oportunidades, escolham bem seus candidatos. A cidade merece!

*Educadora e escritora – mariliacunha16@hotmail.com

Prefeitura adota novo modelo de consulta médica com especialistas

Secom/PMU

Médicos foram direcionados para as unidades básicas de saúde; com o novo modelo, já foi possível retomar 52% dos atendimentos

O termo distanciamento social passou a ser uma regra na vida de todos e trouxe uma nova realidade. Com o “novo normal”, vários hábitos foram transformados ou substituídos para que a pessoas fiquem protegidas. Pensando nisso, a Prefeitura de Uberlândia tem remodelado vários serviços como, por exemplo, o das consultas médicas com especialistas. A iniciativa já contribuiu para uma retomada de 52% dos atendimentos realizados antes da pandemia.

Anteriormente, as consultas médicas nas várias especialidades, como cardiologia, neurologia, nefrologia, endocrinologia, ortopedia, reumatologia, geriatria, dentre outros, aconteciam nos ambulatórios das Unidades de Atendimento Integrado (UAI). Com o início da pandemia, os atendimentos foram suspensos.

A retomada dos atendimentos foi possível após a Prefeitura de Uberlândia adotar um novo modelo em que a grande maioria destes profissionais foram remanejados para as unidades de saúde da Atenção Primária espalhados por todo território da cidade. Com isso, as consultas em cardiologista, por exemplo, já representam 45% em comparação com antigamente. O mesmo acontece com ortopedia (62,2%), endocrinologia (66,7%) e urologia (54,2%).

Outro benefício desta mudança é a possibilidade de integração entre os profissionais da atenção básica com a especializada, já que o atendimento passa a acontecer em conjunto, garantindo uma maior integração entre os profissionais e o paciente, conforme explicou a coordenadora da Atenção Primária, Karina Kelly de Oliveira. “Nesse modelo que adotamos conseguimos garantir que a população continue sendo atendida e de forma segura. Além disso, estando na unidade básica, o clínico geral participa das consultas e acompanha de perto o que está sendo repassado ao paciente”.

A coordenadora ainda ressaltou que, mesmo neste formato de atendimento na unidade básica, a Central de Regulação Médica continua sendo responsável pelos agendamentos das consultas especializadas. Ou seja, para ter acesso às consultas especializadas, o paciente precisa passar pelo clínico geral da sua unidade de referência que, identificando a necessidade de uma consulta com especialista, fará o encaminhamento para a Central efetivar o agendamento.