Paulo Henrique Coimbra de Oliveira*

As entidades Cedae e Ministério público não chegaram a um acordo de como indenizar a população pelo fornecimento de água podre. Cedae oferece 75 milhões e o MPE quer 570 milhões. Numa conta rápida e só considerando que cada um dos 7 milhões de pessoas afetados apenas em água para beber e 2 litros de água custando 3 reais temos um valor mensal de 630 milhões por baixo. Então tem total razão o MPE. Não considerei banhos e alimentação.. Ai a conta vai para mais de 1 bilhão.

*Economista

Free WordPress Themes, Free Android Games