Prefeitura abriu cadastro para qualificar agentes de turismo rural

Curso é gratuito e ministrado pelo Senar; iniciativa faz parte das ações do Novo Agro e tem apoio do Sindicato Rural

Secom/PMU

A Prefeitura de Uberlândia continua desenvolvendo ações para fortalecimento da economia no campo. Em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) e com apoio do Sindicato Rural, a Secretaria Municipal de Agronegócio, Economia e Inovação vai oferecer uma qualificação de agente de turismo rural. O curso, gratuito, presencial e com carga horária de 224 horas, é voltado para produtores rurais (ou pessoas indicadas por eles) que tenham no mínimo 18 anos e residam no município há, pelo menos, dois anos. O cadastro para uma das 20 vagas disponíveis poder ser feito pelo 3239-2737.
A iniciativa faz parte das ações do Programa Municipal de Desenvolvimento de Novos Negócios Rurais- Novo Agro, que tem como objetivo principal potencializar negócios já existentes e implantar novos empreendimentos rurais, gerando emprego, renda e melhoria da qualidade de vida nesse setor da cidade. Além de focar na produção e comercialização, essa política pública ainda cria condições de acesso a conhecimento e outros tipos de recursos que tornem a vida no campo cada vez mais sustentável, mantendo a cultura local e boas práticas produtivas.
“Aproximadamente 95% do território de Uberlândia é área rural e trata-se de um setor com múltiplas potencialidades. O fomento ao turismo nesse setor é um dos trabalhos que temos desenvolvido para valorização, não só da produção e comercialização originadas nesse segmento, mas também da cultura local. Com a oferta desse curso, que será inteiramente gratuito, o produtor terá acesso a técnicas e informações que possam fortalecer a forma como ele partilha com quem nos visita o conhecimento que eles têm sobre sua região”, disse a secretária à frente da pasta, Thalita Jorge.

Inscrições de projetos para o Pmic estão abertas Propostas podem ser apresentadas para a Secretaria Municipal de Cultura e Turismo até 1º de agosto Divulgação A Prefeitura de Uberlândia está com inscrições abertas para a edição 2022 do Programa Municipal de Incentivo à Cultura (Pmic). Para o próximo ano, o programa contará com R$ 6,6 milhões, dos quais R$ 3,1 milhões são do Fundo Municipal de Cultura (FMC) e R$ 3,5 milhões se originam do incentivo fiscal. A iniciativa beneficia, por meios dos editais 4 e 5/2021, projetos de interesse público que podem contribuir com o desenvolvimento cultural da cidade. O formulário para inscrições e todas as informações para apresentação das propostas encontram-se na página de editais da secretaria no Portal da Prefeitura (acesse aqui) Pelo Pmic, são financiadas em até 100% as propostas sem fins lucrativos de pessoas físicas e jurídicas e em até 80% aquelas com fins lucrativos apresentadas por pessoas jurídicas. Do montante previsto para o Fundo Municipal de Cultura, R$ 100 mil são exclusivos para microprojetos contemplados pelo edital 05/2021, que oferece fomento à área de cultura afro-brasileira, etnia indígena, ciganos e outras etnias. Sobre o edital 04/2021 (veja aqui): Podem participar pessoas físicas acima de 18 anos, residentes e domiciliadas há pelo menos dois anos em Uberlândia e pessoas jurídicas, com ou sem fins lucrativos, de natureza prioritariamente cultural, também sediadas no município há mais de dois anos. Enquanto o FMC contempla microprojetos e aqueles de pequeno e médio porte, o incentivo fiscal é voltado para projetos institucionais da secretaria e projetos de médio e grande porte. As propostas devem se enquadrar em alguma das 14 áreas a seguir: artes visuais e histórias em quadrinhos; artesanato e design; audiovisual, fotografia, comunicação, cultura digital, jogos analógicos e virtuais; biblioteca, arquivo, galeria, museu e centro cultural; circo; cultura afro-brasileira, etnia indígena e outras etnias; culturas tradicionais, folia de reis e quadrilha; dança; formação em arte e cultura; literatura, leitura e contação de histórias; música; patrimônio cultural, histórico e artístico; pesquisa e documentação em cultura; teatro e ópera. Sobre o edital 05/2021 (confira aqui) Estímulo à cultura afro-brasileira e outras etnias Divulgação Os proponentes encontram o regulamento para inscrição de projetos que contemplam a área de cultura afro-brasileira, etnia indígena, ciganos e outras etnias. Para esse segmento, serão aprovados até dez projetos inscritos por pessoas físicas acima dos 21 anos, brasileiras, residentes e domiciliadas há mais de dois anos na cidade e com atuação comprovada na área cultural onde se inscreveu.

Inscrições de projetos para o Pmic estão abertas
Propostas podem ser apresentadas para a Secretaria Municipal de Cultura e Turismo até 1º de agosto

Divulgação

A Prefeitura de Uberlândia está com inscrições abertas para a edição 2022 do Programa Municipal de Incentivo à Cultura (Pmic). Para o próximo ano, o programa contará com R$ 6,6 milhões, dos quais R$ 3,1 milhões são do Fundo Municipal de Cultura (FMC) e R$ 3,5 milhões se originam do incentivo fiscal. A iniciativa beneficia, por meios dos editais 4 e 5/2021, projetos de interesse público que podem contribuir com o desenvolvimento cultural da cidade. O formulário para inscrições e todas as informações para apresentação das propostas encontram-se na página de editais da secretaria no Portal da Prefeitura (acesse aqui)

Pelo Pmic, são financiadas em até 100% as propostas sem fins lucrativos de pessoas físicas e jurídicas e em até 80% aquelas com fins lucrativos apresentadas por pessoas jurídicas. Do montante previsto para o Fundo Municipal de Cultura, R$ 100 mil são exclusivos para microprojetos contemplados pelo edital 05/2021, que oferece fomento à área de cultura afro-brasileira, etnia indígena, ciganos e outras etnias.

Sobre o edital 04/2021 (veja aqui):

Podem participar pessoas físicas acima de 18 anos, residentes e domiciliadas há pelo menos dois anos em Uberlândia e pessoas jurídicas, com ou sem fins lucrativos, de natureza prioritariamente cultural, também sediadas no município há mais de dois anos. Enquanto o FMC contempla microprojetos e aqueles de pequeno e médio porte, o incentivo fiscal é voltado para projetos institucionais da secretaria e projetos de médio e grande porte.

As propostas devem se enquadrar em alguma das 14 áreas a seguir: artes visuais e histórias em quadrinhos; artesanato e design; audiovisual, fotografia, comunicação, cultura digital, jogos analógicos e virtuais; biblioteca, arquivo, galeria, museu e centro cultural; circo; cultura afro-brasileira, etnia indígena e outras etnias; culturas tradicionais, folia de reis e quadrilha; dança; formação em arte e cultura; literatura, leitura e contação de histórias; música; patrimônio cultural, histórico e artístico; pesquisa e documentação em cultura; teatro e ópera.

Sobre o edital 05/2021 (confira aqui)

Estímulo à cultura afro-brasileira e outras etnias

Os proponentes encontram o regulamento para inscrição de projetos que contemplam a área de cultura afro-brasileira, etnia indígena, ciganos e outras etnias. Para esse segmento, serão aprovados até dez projetos inscritos por pessoas físicas acima dos 21 anos, brasileiras, residentes e domiciliadas há mais de dois anos na cidade e com atuação comprovada na área cultural onde se inscreveu.

Escola de Tempo Integral está com 50% da obra concluída

Novo complexo vai atender mais de 700 alunos dos bairros Grand Ville, Dom Almir, São Francisco e Prosperidade

Foto: Valter de Paula – Secretaria Municipal de Governo e Comunicação/PMU

A paramentação adequada é fundamental para o oferecimento de uma educação de qualidade. Por esse motivo, a Prefeitura de Uberlândia tem investido na melhoria e ampliação das estruturas escolares do município. Na zona leste da cidade, está em andamento a construção da Escola Municipal de Educação Fundamental de Tempo Integral, que está com aproximadamente 50% de execução.

Nesta terça-feira (27), parte do complexo, que é separado por blocos, recebe as instalações elétricas e os equipamentos sanitários, enquanto outras estão em fase de construção de estruturas de alvenaria, revestimento de paredes e cobertura. O próximo passo será a execução do revestimento cerâmico e da pintura, interna e externa.

Situada na avenida Manoel Lúcio, entre a rua Harpia e a avenida Firmamento, no bairro Grand Ville, a unidade irá beneficiar famílias e crianças de toda a região, como os moradores do Dom Almir, São Francisco e Prosperidade, que estão no entorno.

A Emef de Tempo Integral atenderá crianças entre 6 e 10 anos (1º ao 5º ano) e terá capacidade para mais de 700 alunos. Com área construída de 3,2 mil m² em uma área total de 23,2 mil m², a escola contará com 12 salas de aula, quadra poliesportiva coberta, além dos espaços administrativos.

A ordem de serviço foi assinada no dia 16 de novembro do ano passado. A empresa vencedora no processo de licitação foi a Conceito Engenharia, que é a responsável pelas obras, sob fiscalização da Secretaria Municipal de Obras.

Prefeito Odelmo Leão recebe convocados para Jogos Paralímpicos de Tóquio

Uberlândia é a cidade mineira com o maior número de paratletas na delegação brasileira

Valter de Paula/Secretaria de Governo e Comunicação

O prefeito Odelmo Leão recebeu, nesta terça-feira (27), os representantes de Uberlândia nos Jogos Paralímpicos de Tóquio, competição que acontecerá entre os dias 24 de agosto e 5 de setembro. Os paratletas, treinadores, assistentes esportivos e demais pessoas foram recepcionados no Auditório Cícero Diniz, no Centro Administrativo.

“A cidade tem muito orgulho dos paratletas, não apenas pela convocação, mas pela história de vida de cada um. Tenho muita admiração por todos e fiz questão de reuni-los antes da viagem para Tóquio para desejar boa sorte e lembrá-los que Uberlândia estará junto com eles em todos os momentos, na torcida pelas tão sonhadas medalhas. A Prefeitura sabe da importância do paradesporto para a cidade e, por isso, faz constantes investimentos nessa área. O resultado é esse: Uberlândia é a cidade mineira com o maior número de paratletas na delegação brasileira”, destacou o prefeito Odelmo Leão.

Na oportunidade, o diretor geral da Fundação Uberlandense do Turismo, Esporte e Lazer (Futel), Edson Zanatta, falou sobre o trabalho desenvolvido junto ao paradesporto.

“Mesmo durante a pandemia da Covid-19, os treinos dos paratletas de alto rendimento não foram interrompidos, pois sabíamos que uma eventual paralisação poderia comprometer suas chances de classificação para os Jogos Paralímpicos. É importante destacar, no entanto, que os treinos foram realizados com todos os cuidados preventivos necessários”, lembrou Zanatta.

Convocados

Das associações parceiras da Futel, os convocados foram Lara Lima (halterofilismo), Mateus Carvalho (bocha), Oscar Carvalho (assistente esportivo de bocha), Jovanna Costa (assistente esportiva de bocha), Weverton Santos (treinador da seleção brasileira de halterofilismo) e Vander Fagundes (fisioterapeuta), todos da equipe CDDU/Futel, e ainda Rodrigo Parreira (atletismo), da Aparu/Futel.

Do Praia Clube, os convocados foram o tenista Gustavo Carneiro, os nadadores Gabriel Bandeira, Gabriel Melone, João Pedro de Oliveira, Laila Suzigan, Ruan Felipe de Souza e Vanilton do Nascimento Filho e o treinador Alexandre Vieira. Também de Uberlândia, estão na delegação brasileira o chefe de missão, professor Alberto Martins da Costa, e o coordenador técnico de halterofilismo, Silvio Soares dos Santos.

Estrutura de apoio aos paratletas

A Futel disponibiliza estrutura, treinadores e fisioterapeuta aos paratletas de alto rendimento da CDDU e da Aparu. Os treinos do halterofilismo são realizados na academia do UTC; os da bocha no Centro de Iniciação ao Esporte (CIE) e os do atletismo no Sesi Gravatás e no CIE. Os treinadores são os profissionais de educação física da Futel, Weverton Santos (halterofilismo), Glênio Fernandes (bocha) e Leandro Garcia (atletismo).

Valter de Paula/Secretaria de Governo e Comunicação

Expectativa

Com apenas 18 anos, a paratleta Lara Lima será a mais jovem atleta do halterofilismo entre todas as delegações desta edição dos Jogos Paralímpicos. “Tive uma preparação intensa durante anos para que chegasse esse momento, em que fui convocada pela primeira vez para os Jogos Paralímpicos. Estou muito feliz, focada e espero voltar para Uberlândia com uma medalha”, disse.

Mateus Carvalho, da bocha, também estará pela primeira vez na competição. “As expectativas são as melhores, pois mesmo com a pandemia pude treinar bastante em Uberlândia, graças à Futel, e também estive em cinco treinos da seleção brasileira de bocha paralímpica, o que faz toda a diferença”, ressaltou.

Rodrigo Parreira, do atletismo, espera voltar para Uberlândia com medalhas, assim como ocorreu nos Jogos Paralímpicos do Rio, em 2016, quando conquistou prata no salto em distância e bronze nos 100 metros rasos. “Participarei novamente dessas duas provas e estou bastante confiante, pois acredito que tenho grandes chances de chegar novamente ao pódio”, enfatizou.

Delegação

A delegação brasileira tem 253 atletas, além de comissão técnica, médica e administrativa e será chefiada pelo uberlandense e ex-diretor geral da Futel, Alberto Martins da Costa. Esta será a maior missão nacional paralímpica fora do país. A modalidade com o maior número de atletas é o atletismo com 64 atletas e 18 atletas-guia. A natação será a segunda modalidade com o maior número de representantes, com 35 nadadores.