Dmae interliga Sistema Capim Branco ao reservatório do Custódio Pereira

Para o serviço, fornecimento de água do Sistema Sucupira precisará ser suspenso das 17h do sábado (16) até as 6h de domingo (17)

Foto: Comunicação Dmae

O Departamento Municipal de Água e Esgoto (Dmae) vai interligar o Sistema Capim Branco ao Centro de Reservação do Bairro Custódio Pereira a partir das 17 horas do próximo sábado (16). A iniciativa é uma das últimas e mais importantes etapas antes do sistema entrar em operação de forma integral. A interligação completa o ciclo do terceiro sistema de produção de água, reforçando os dois já existentes (Sucupira e Bom Jardim).

Para fazer a interligação, será necessário suspender o fornecimento de água do Sistema Sucupira das 17h do sábado (16) até as 6h de domingo (17) em vários bairros da cidade (confira abaixo a lista completa). Poderão ficar sem água durante este período os clientes que não têm caixa-d’água no imóvel, conforme recomendação da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). O Dmae recomenda que cada imóvel tenha um reservatório de pelo menos 500 litros, o que garante uma média mínima de pelo menos 24 horas de reserva. Além disso, é essencial moderar o consumo até que o abastecimento seja normalizado.

O diretor geral da autarquia, Adicionaldo dos Reis Cardoso, destacou a importância da etapa, uma vez que propicia o funcionamento da nova ETA e reforça o abastecimento. “Temos 15.500 metros de adutora de água tratada responsável por transportar o recurso hídrico da ETA ao Custódio Pereira, que tem capacidade de armazenamento de 32,9 milhões de litros”, afirmou.

O sistema está em pré-operação, fase em que o Dmae, o consórcio construtor e os fornecedores de equipamentos estão realizando uma série de testes em todas as áreas, como na parte elétrica, mecânica, automação, química e estanqueidade das estruturas civis.

Sistema Capim Branco

Localizado na comunidade rural da Tenda do Moreno, o sistema Capim Branco ocupa uma área de 129.243,95 m² (ETA e Captação) e é composto por uma estação de tratamento, 20 km de adutoras, reservatório com capacidade de 10 milhões de litros, unidade de tratamento de resíduos, casa de química, elevatória de bombas, caixa de transição, painéis elétricos, subestação e canal de captação de água bruta. O sistema foi planejado para ser ampliado em uma segunda e terceira etapas, com capacidade de triplicar a produção de água (6 mil litros por segundo).

Na primeira fase de operação, o Sistema Capim Branco pode produzir até 2 mil litros de água por segundo. Assim, ele vai reforçar os dois existentes (Sucupira e Bom Jardim), com capacidade conjunta de fornecimento de água para 1,5 milhão de habitantes.

Confira os bairros afetados pela interligação:
Centro: Bom Jesus, Brasil, Nossa Senhora Aparecida e adjacências.
Zona Leste: Aclimação, Alvorada, Califórnia, Ana Angélica, Celebridade, Custódio Pereira, Dom Almir, Ipanema, Jardim Finotti, Jardim Paradiso, Joana D’arc, Mansões Aeroporto, Morada dos Pássaros, Morumbi, Progresso, Prosperidade, Quintas do Bosque, Santa Mônica, São Francisco, Segismundo Pereira, Tibery, Umuarama, Vila Corrêa, Vila Marielza e adjacências.
Zona Norte: Cruzeiro do Sul, Distrito Industrial, Esperança, Gramado, Industrial, Jardim América, Liberdade, Maravilha, Marta Helena, Minas Brasil, Minas Gerais, Nossa Senhora das Graças, Oliveira, Pacaembu, Roosevelt, Santa Rosa, São José, Satélite, Chácaras Val Paraiso e Vila Maria.
Zona Oeste: Aruanan, Dona Zulmira, Guarani, Morada do Sol, Taiaman e Tocantins.
Zona Sul: Buritis, Carajás, Lagoinha e adjacências.

UFU e Unicamp lançam selo comemorativo pelo Centenário de Paulo Freire

Desenvolvida por professor substituto do Instituto de Artes da Universidade Federal de Uberlândia, peça gráfica também faz alusão aos 105 anos de Elza Freire e pode ser baixada gratuitamente para usos acadêmicos
Apesar de 2020 ter sido um ano atípico e pandêmico, as professoras Camila Lima Coimbra, da Faculdade de Educação da Universidade Federal de Uberlândia (Faced/UFU), e Nima Spigolon, da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), deram continuidade a uma agenda institucional de parcerias, projetos e produções tendo como temática central as concepções de Paulo Freire – trabalho este, iniciado há mais de 15 anos. No intuito de marcar a agenda das comemorações institucionais e em redes profissionais, acadêmicas, relacionais e freireanas no Brasil e pelo mundo, está sendo lançado um selo comemorativo ao Centenário de Paulo Freire (1921-1997) e aos 105 anos de Elza Freire (1916-1986).
A peça gráfica é de autoria do designer gráfico, ilustrador, animador e editor de vídeo Felipe Menegheti, que atualmente também é professor substituto do Instituto de Artes (Iarte/UFU). Coimbra explica como se deu a concepção deste trabalho: “Dois em um. Um em muitos. Muitos em dois. Trocadilho para iniciar uma categoria fundamental para a compreensão do pensamento freireano: a ideia de um sujeito histórico, que se faz a partir e com suas experiências, formação, trajetória vivenciadas nas relações sociais, constituindo-se, assim, em cada identidade cultural presente na diversidade da realidade brasileira. Se assim somos, identificamos no pensamento de Paulo a presença, a convivência, a permanência, a influência da educadora Elza.”
Conforme a docente da Faced, o selo apresenta o “reencontro” de Elza com Paulo, na comemoração, no reconhecimento, na historicidade de seus pensamentos e de suas práxis na concepção de um mundo menos desigual e de uma educação libertadora. “Ela é algo que não se faz com um, no singular, mas com gente, no plural. ‘Reencontro’ na luta, na humildade, no amor, na esperança, na reflexão crítica e na confiança, mediatizada pelo diálogo. Nesse diálogo, a obra e vida de Paulo Freire são amalgamadas por Elza Freire”, argumenta.
Na avaliação de Camila Coimbra, a amorosidade de Paulo e Elza constituem um legado humano, político e pedagógico. “Ao reconhecer em Elza a presença de Paulo e em Paulo a presença de Elza, anunciamos, de fato, uma relação dialógica e dialética e, de direito, um conjunto de teorias e práticas no campo da transformação social. O selo, simbolicamente, representa a denúncia e o anúncio dialógico e utópico freireano, entre Elza e Paulo e entre eles e a humanidade”, conclui.

Arte: Felipe MeneghetiUFU Unicampi

Apoios institucionais

A criação do Selo Comemorativo do Centenário de Paulo Freire e 105 anos de Elza Freire foi aprovada pela Congregração da Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas no dia 16/12/2020, em sua 349ª Reunião Ordinária. Posteriormente, em 28/12, o aval também foi dado em Decisão Adninistrativa expedida pela Direção da Faculdade de Educação da Universidade Federal de Uberlândia.
O selo é gratuito, democrático e público, com autorização de reprodução e demais usos para fins exclusivamente acadêmicos. Ele permanecerá disponível para download no website da Faculdade de Educação da Unicamp e no site do Círculo de Estudos e Pesquisas Freireanos (CEPF/Faced/UFU), até 31 de dezembro de 2021.

Governador Romeu Zema sanciona Lei de estímulo ao desenvolvimento de startups

Foto: Caroline Lopes / Imprensa MG

Governador Romeu Zema sanciona Lei de estímulo ao desenvolvimento de startups
Lei Nº 24.747 possibilita à Administração Pública contratar pessoas físicas ou jurídicas para o teste de soluções inovadoras por elas desenvolvidas
O governador Romeu Zema sancionou, na tarde desta quinta-feira (14/1), a Lei Nº 24.747, que dispõe sobre a adoção de medidas de estímulo ao desenvolvimento de startups no Estado de Minas Gerais. A medida tem como finalidade promover a inovação dos métodos de negócio e produção, aumentar a produtividade e a competitividade, além de fomentar a modernidade tecnológica, econômica e social no estado.

A partir de agora, startups, cooperativas ou associações que atendam às condições previstas na Lei podem estabelecer relações contratuais com a administração pública por meio de editais públicos e instrumentos do mesmo gênero, por exemplo.

Durante solenidade, o governador Romeu Zema salientou que a Lei proposta pelos deputados Antônio Carlos Arantes e Dalmo Ribeiro é extremamente importante para Minas Gerais, uma vez que visa regulamentar o ambiente de negócios das startups, que, até então, estava totalmente solto e sem nenhuma previsibilidade.

“Essas empresas, que muitas vezes começam dentro de casa, só com uma pessoa, vão poder ter condição de crescer, prosperar. Muitos jovens talentosos acabavam não concretizando suas ideias maravilhosas na área de tecnologia ao se depararem com a burocracia, enfrentando uma série de dificuldades”, afirmou o governador.

A Lei sancionada nesta quinta-feira estabelece diretrizes para o estímulo ao desenvolvimento de startups como a promoção do empreendedorismo digital; a garantia de acesso pelo Estado e por sua comunidade empreendedora a programas e instrumentos que viabilizem a efetiva redução de custos; o aumento da produtividade e melhor gestão de projetos; a promoção de programas de inovação aberta, pré-aceleração e aceleração, com o intuito de fomentar a cultura empreendedora no estado, dentre outros benefícios.

Soluções inovadoras

Outro benefício da medida é a Administração Pública poder contratar pessoas físicas ou jurídicas para o teste de soluções inovadoras por elas desenvolvidas ou a serem desenvolvidas, por meio de chamamento público exclusivo para empresas enquadradas como startups.

O secretário adjunto de Desenvolvimento Econômico, Fernando Passsalio, que acompanhou o governador na agenda, reforça que o propósito de facilitar a contratação dessas empresas com soluções inovadoras faz, desta Lei, um grande marco para o desenvolvimento do ecossistema inovador em Minas Gerais.

“O Contrato Público para Solução Inovadora, o CPSI, é uma forma de oportunizar e fazer com que as startups tragam soluções para o poder público mediante chamamento público que os órgãos estaduais farão e que será uma forma de testar a solução que, dando certo, terão a possibilidade de uma contratação dessa solução”, explicou.

A contratação citada por Passalio surge caso as metas definidas previamente no contrato de fomento para a inovação tecnológica sejam alcançadas. Assim, a administração pública poderá celebrar contrato para o fornecimento, em escala ou não, do produto, processo ou solução resultante do contrato de fomento, observado, no que couber, o disposto na Lei Federal nº 8.666, de 1993, na Lei Federal nº 10.973, de 2004, e na Lei Federal nº 13.303, de 2016, bem como o disposto na Lei 24.747.

Dmae interliga Sistema Capim Branco ao reservatório do Custódio Pereira

Para o serviço, fornecimento de água do Sistema Sucupira precisará ser suspenso das 17h do sábado (16) até as 6h de domingo (17)

Foto: Comunicação Dmae

O Departamento Municipal de Água e Esgoto (Dmae) vai interligar o Sistema Capim Branco ao Centro de Reservação do Bairro Custódio Pereira a partir das 17 horas do próximo sábado (16). A iniciativa é uma das últimas e mais importantes etapas antes do sistema entrar em operação de forma integral. A interligação completa o ciclo do terceiro sistema de produção de água, reforçando os dois já existentes (Sucupira e Bom Jardim).

Para fazer a interligação, será necessário suspender o fornecimento de água do Sistema Sucupira das 17h do sábado (16) até as 6h de domingo (17) em vários bairros da cidade (confira abaixo a lista completa). Poderão ficar sem água durante este período os clientes que não têm caixa-d’água no imóvel, conforme recomendação da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). O Dmae recomenda que cada imóvel tenha um reservatório de pelo menos 500 litros, o que garante uma média mínima de pelo menos 24 horas de reserva. Além disso, é essencial moderar o consumo até que o abastecimento seja normalizado.

O diretor geral da autarquia, Adicionaldo dos Reis Cardoso, destacou a importância da etapa, uma vez que propicia o funcionamento da nova ETA e reforça o abastecimento. “Temos 15.500 metros de adutora de água tratada responsável por transportar o recurso hídrico da ETA ao Custódio Pereira, que tem capacidade de armazenamento de 32,9 milhões de litros”, afirmou.

O sistema está em pré-operação, fase em que o Dmae, o consórcio construtor e os fornecedores de equipamentos estão realizando uma série de testes em todas as áreas, como na parte elétrica, mecânica, automação, química e estanqueidade das estruturas civis.

Sistema Capim Branco

Foto: Comunicação Dmae
Localizado na comunidade rural da Tenda do Moreno, o sistema Capim Branco ocupa uma área de 129.243,95 m² (ETA e Captação) e é composto por uma estação de tratamento, 20 km de adutoras, reservatório com capacidade de 10 milhões de litros, unidade de tratamento de resíduos, casa de química, elevatória de bombas, caixa de transição, painéis elétricos, subestação e canal de captação de água bruta. O sistema foi planejado para ser ampliado em uma segunda e terceira etapas, com capacidade de triplicar a produção de água (6 mil litros por segundo).

Na primeira fase de operação, o Sistema Capim Branco pode produzir até 2 mil litros de água por segundo. Assim, ele vai reforçar os dois existentes (Sucupira e Bom Jardim), com capacidade conjunta de fornecimento de água para 1,5 milhão de habitantes.

Confira os bairros afetados pela interligação:
Centro: Bom Jesus, Brasil, Nossa Senhora Aparecida e adjacências.
Zona Leste: Aclimação, Alvorada, Califórnia, Ana Angélica, Celebridade, Custódio Pereira, Dom Almir, Ipanema, Jardim Finotti, Jardim Paradiso, Joana D’arc, Mansões Aeroporto, Morada dos Pássaros, Morumbi, Progresso, Prosperidade, Quintas do Bosque, Santa Mônica, São Francisco, Segismundo Pereira, Tibery, Umuarama, Vila Corrêa, Vila Marielza e adjacências.
Zona Norte: Cruzeiro do Sul, Distrito Industrial, Esperança, Gramado, Industrial, Jardim América, Liberdade, Maravilha, Marta Helena, Minas Brasil, Minas Gerais, Nossa Senhora das Graças, Oliveira, Pacaembu, Roosevelt, Santa Rosa, São José, Satélite, Chácaras Val Paraiso e Vila Maria.
Zona Oeste: Aruanan, Dona Zulmira, Guarani, Morada do Sol, Taiaman e Tocantins.
Zona Sul: Buritis, Carajás, Lagoinha e adjacências.

Projeto da UFU sobre detecção de substância tóxica no leite vence prêmio de iniciação científica

Aluna da graduação em Química Industrial conquistou primeiro lugar na premiação do MilkFund, parceria do Instituto Sua Ciência com o Inovaleite

A proposta é estabelecer um método eficiente e acessível de detecção de um possível adulterante do leite, a melamina, uma substância artificial e altamente tóxica ao organismo humano. (Foto: Pixabay)

Marina di Oliveira, estudante do 5º período de Química Industrial na Universidade Federal de Uberlândia (UFU), se classificou em primeiro lugar no prêmio do fundo de pesquisa MILKFUND, colaboração do INSTITUTO SUA CIÊNCIA e do INOVALEITE, que oferece bolsas para Iniciação Científica. Os resultados foram divulgados em dezembro de 2020. A bolsa oferece R$ 400 e tem duração de 12 meses.
A proposta da pesquisa, de acordo com Oliveira, é estabelecer um método eficiente e acessível de detecção de um possível adulterante do leite, a melamina, uma substância artificial e altamente tóxica ao organismo humano. A principal intenção é desenvolver uma forma de identificar se a quantidade de melamina presente no leite está dentro dos limites permitidos pela legislação.

Marina Di Oliveira, autora do projeto de pesquisa. (Foto: Arquivo pessoal)

O projeto propõe a fabricação de dispositivos eletroquímicos, obtidos através da impressão 3D e que, ao entrar em contato com o leite, consigam detectar a presença do adulterante.
Sob orientação do professor Rodrigo Muñoz, do Instituto de Química da UFU, Oliveira afirma que se candidatar ao prêmio foi um caminho para iniciar seu papel no meio científico: “a bolsa despertou meu interesse por representar uma oportunidade de contribuir com a aplicação da ciência no cotidiano.”

Governo do Estado envia milhares de seringas agulhadas para o interior

Gov. MG/Comunicação

Até a próxima segunda-feira 18/1, todas as 28 regionais devem receber os materiais que vão auxiliar na vacinação contra a covid

Cerca de 7 milhões de seringas agulhadas que servirão para a vacinação contra a covid-19 estão a caminho ou já chegaram a 21 das 28 Regionais de Saúde do Estado de Minas Gerais. E, até a próxima segunda-feira (18/1), todas as regionais já devem receber esses materiais.

Mais de 450 câmeras frias, que servirão para armazenamento dos imunizantes, também foram entregues. No total, 617 freezers, com capacidades entre 200 e 400 litros, foram adquiridos. O transporte é feito por meio de caminhões baús dos Correios, com os quais a Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) fez contrato de exclusividade.

Ao todo, o Governo de Minas comprou 50 milhões de seringas. Deste montante, 21 milhões de unidades já chegaram ao estado. As regionais de saúde do Estado já estão distribuindo os insumos para os 853 municípios mineiros, para que todos estejam preparados para quando a vacina chegar.

“Todo o processo de compras e de logística de distribuição foi planejado com antecedência. Quando as vacinas contra a covid-19 chegarem, os municípios estarão abastecidos com as seringas agulhadas para darem início à vacinação”, destaca a subsecretaria de Vigilância em Saúde, Janaína Passos de Paula.

Logística

A logística para organizar a imunização da população contra o SARS Cov-2 será semelhante à utilizada nas campanhas contra a Influenza: as seringas agulhadas saem do almoxarifado da Secretaria e da Rede Estadual de Frio do estado. A partir destes pontos são transportados a cada uma das regionais de saúde, que contatam os municípios. Eles são responsáveis por providenciar o recolhimento e armazenamento adequado dos materiais.

Todo o trabalho de logística e distribuição dos insumos está sendo feito em parceria pelos Bombeiros, Polícia Militar, Defesa Civil, além do auxílio das Forças Armadas.

Desde setembro do ano passado, a SES-MG vem executando o Plano de Contingenciamento para Vacinação Contra a Covid-19. O objetivo é que a vacina chegue a todos os mineiros.

Confira, a seguir, a tabela com o quantitativo de cada regional: