IBGE e Prefeitura fazem primeira reunião planejamento para o Censo 2022

Encontro contou com a presença de diversos setores da sociedade civil; pesquisa socioeconômica vai gerar cerca de 700 postos de trabalho na cidade

Valter de Paula/Secretaria de Governo e Comunicação- PMU

A Prefeitura de Uberlândia sediou, na tarde desta segunda-feira (21), a primeira reunião de planejamento do Censo Demográfico 2022, que será realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A nova contagem populacional, que vai fornecer informações socioeconômicas atualizadas, contará com o apoio da administração municipal e deve gerar cerca de 700 postos de trabalho temporário.

“As informações do Censo 2022 nos ajudam no planejamento da cidade, a pensar políticas públicas na saúde, na educação, na área social, no saneamento básico, nos mais diversos setores. O IBGE tem todo o nosso apoio e peço apoio também aos empresários, à nossa população como um todo, para que atendam o instituto, abram suas portas para o Censo”, disse o prefeito Odelmo Leão.

A princípio, o Censo seria realizado em 2020, mas foi adiado devido à pandemia por Covid-19. Com a perspectiva de retomada plena das atividades no país a partir do próximo ano, o IBGE voltou a planejar a pesquisa populacional. O primeiro censo realizado no Brasil em 1872 e, a partir do segundo, datado de 1990, passou a ocorrer a cada dez anos. O último levantamento do tipo feito pelo instituto foi feito em 2010.

Para auxiliar a pesquisa, a Secretaria Municipal de Planejamento Urbano já disponibilizou mapas e sistemas de informações sobre a organização da cidade. Um exemplo disso é o projeto Bairros Integrados, que permite um estudo da malha urbana.

Tecnologia e geração de emprego

De acordo com o coordenador de área do órgão federal, Daniel Nunes de Souza, serão criados na cidade oitos postos de coletas espalhados pelas regiões da cidade. “Vamos contar com o apoio dos órgãos públicos e associações para ter estrutura de atuação na cidade, o que inclui espaço para os pontos de coleta, acesso à internet via wifi, mobiliário e segurança”, informou.

Souza também comunicou que o IBGE vai abrir processo seletivo para contratação de quatro coordenadores censitários de sub-área, quatro agentes censitários municipais, 60 agentes censitários supervisores e 627 recenseadores. O edital para contratação dos coordenadores censitários será conduzido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV).

O Censo 2022 está previsto para ser realizado de 1º de junho a 31 de agosto do ano que vem. A expectativa é que as equipes estejam prontas para treinamento até o final do 1º trimestre.

Seminário virtual discute políticas públicas para o uso do controle biológico

A Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), em parceria com a Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig), realiza o X Seminário de Políticas Públicas para o Setor Rural nesta quinta-feira (2/12), a partir das 9h. O evento, gratuito e totalmente on-line, terá “Controle Biológico” como tema e transmissão ao vivo pelo canal oficial da Seapa no Youtube.

Para o superintendente de Inovação e Economia Agropecuária da Seapa e moderador dos debates, Carlos Bovo, a temática é de grande relevância atualmente. “Principalmente quando pensamos em sustentabilidade na agricultura, redução de custos e uso consciente de defensivos agroquímicos, a utilização de agentes biológicos é um importante aliado na produção de alimentos seguros”, explica.

A pesquisadora da Epamig, Madelaine Venzon, também ressalta a importância de informações qualificadas sobre a tecnologia de controle biológico entre agricultores. “As políticas públicas devem contemplar desde o aporte de recursos para a pesquisa, à implantação de programas para adoção das tecnologias já desenvolvidas, treinamentos, incentivos ou subsídios ao produtor usuário”, sublinha.

Nesta décima edição, serão discutidos assuntos como Programa Nacional de Bioinsumos, pesquisas aplicadas em Minas Gerais e casos de biofábricas de sucesso no estado. Para isso, participam das palestras e do debate representantes do Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), da Associação Mineira de Produtores de Algodão (Amipa) e da Secretaria de Municipal de Meio Ambiente de Belo Horizonte.

Políticas públicas

O Seminário de Políticas Públicas para o setor rural é uma iniciativa da atual gestão do Governo de Minas, por meio da Secretaria de Agricultura, em parceria com outros órgãos municipais, estaduais e federais, além de entidades privadas do complexo agroindustrial mineiro. Os encontros ocorrem desde 2019 e, no último ano, ganharam o formato virtual.

O público-alvo das edições é composto por gestores municipais, agentes públicos estaduais e federais, produtores rurais, entidades representativas do setor privado, pesquisadores e estudantes, entre outros atores da sociedade que tenham interesse nas políticas para o campo. Em média, o evento é realizado com periodicidade bimestral.

Serviço:
X Seminário de Políticas Públicas para o Setor Rural – Controle Biológico

Data: 2/12/2021 (quinta-feira)

Horário: Das 9h às 12h

Transmissão: Canal da Seapa no Youtube

Centro Vida recebe visita técnica de equipe da Secretaria de Saúde de Araguari

Primeiro local de Minas Gerais com atendimento exclusivo para pacientes diagnosticados com Covid-19, espaço é referência para atendimento após a alta hospitalar

Foto: Divulgação/Secretaria de Governo e Comunicação

O Centro Vida – Programa Municipal de Reabilitação em Saúde recebeu nesta segunda-feira (29) a visita de membros da Secretaria Municipal de Saúde de Araguari, que estiveram no local para conhecer a estrutura e os atendimentos disponibilizados. Essa é a segunda vez que o Centro Vida recebe a visita de membros da secretaria da cidade vizinha, que estuda ter um projeto como o de Uberlândia.

A visita da equipe foi motivada devido à estrutura e inovação do local, que é referência para o acolhimento dos pacientes diagnosticados com Covid-19 após a alta hospitalar. Segundo a coordenadora do Centro Vida, Vanessa Soraya Reis, receber a visita da equipe de Araguari é um reconhecimento de todo o trabalho que está sendo desenvolvido no Centro Vida. “Eles conheceram nosso fluxo, protocolo e o processo da reabilitação com uma equipe multidisciplinar, que fazemos dentro do Centro Vida. Foi muito bom para trocarmos experiências, já que eles também vão abrir um centro de recuperação”

O Centro Vida
O Centro Vida é o primeiro de Minas Gerais com atendimento exclusivo para pacientes diagnosticados com Covid-19 que precisarão de cuidados contínuos após a alta hospitalar. Com uma equipe multiprofissional, o espaço é referência para a reabilitação cardiovascular, respiratória e motora de pacientes que foram diagnosticados com Covid-19 e precisarão de acompanhamento após a internação.

A equipe do Centro Vida é formada por fisioterapeutas, fonoaudiólogos, assistente social, psicólogos, médicos e enfermeiros, a fim de oferecer um acompanhamento completo para que o paciente recupere a saúde, a reinserção social e tenha qualidade de vida. O setor que realiza a dispensação de equipamentos de oxigenoterapia e ventilação mecânica não invasiva também faz parte do Centro Vida, para facilitar o acesso às famílias e aos pacientes. Todo o direcionamento para o centro de reabilitação acontece durante a alta da internação hospitalar.
Localizado no centro de Uberlândia, na avenida Rio Branco, nº 49, o Centro Vida funciona de segunda a sexta-feira, das 7h às 19h.

 

Celebrando 25 anos, curso de Arquitetura e Urbanismo da UFU promove a ‘SemanAU’

Programação do evento vai desta segunda (29) até sexta-feira (03/12), com lives, palestras, exposições, rodas de debate e conversa com ex-alunos

O curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal de Uberlândia (UFU) promove o evento “SemanAU”, a partir desta segunda-feira (29) até o dia 3 de dezembro, como parte da primeira etapa de comemorações do seu aniversário de 25 anos. No evento, gratuito e remoto, serão realizadas diversas lives, palestras, rodas de debate e conversa com ex-alunos e exposições de trabalhos; todos com emissão de certificado. Essa programação pode ser acompanhada – sem necessidade de inscrição – por meio dos links disponíveis no site do SemanAU para acesso às salas de reunião na plataforma Webex e ao canal do evento no YouTube.

Neste ano, alunos e professores se juntaram para organizar a Semana de Arquitetura e Urbanismo e, com isso, aproveitar o legado histórico do curso para refletir sobre o compromisso pedagógico e sócio-cultural a partir do atual momento.

Arte: FAUeD/Divulgação

No primeiro dia da SemanAU, a manhã começa com a recepção dos calouros do curso e as rodas de conversa com ex-alunos sobre “Arquitetura e Urbanismo e Instituições Públicas” e “Arte e Arquitetura” e, no período da noite, a abertura oficial do evento e o debate “Experiências de ensino em arquitetura e urbanismo”. A terça-feira (30), segundo dia de evento, terá as discussões “Habitação/Arquitetura Social” e “Arquitetura e Urbanismo: Rupturas Epistemológicas”, a continuação da conversa do dia anterior e, para finalizar, a palestra “Arquitetos Associados”.

Já no dia seguinte de SemanAU, quarta-feira (1º), haverá as palestras “Reflexões para o Futuro da Arquitetura” e “Reflexões para o Futuro das Cidades”, a conversa com ex-alunos sobre “Sala de aula e etc” e o lançamento do programa de extensão Flávia Ballerini. Em sequência, o quarto dia terá a conversa sobre “Arquitetura e Gênero”, as palestras “Arquitetura Biofílica” e “Brasil Arquitetura” e o debate sobre “Escritórios de Arquitetura e etc”.

Para fechar a semana, o quinto e último dia conta com as discussões “Síntese vs Performance: como a computação influencia a tomada de decisão em projeto” e “Tecnologia da construção na arquitetura”, a conversa com ex-alunos, com o mesmo tema do dia anterior, um debate sobre o “25º aniversário AU: Caos; Utopia; Mundo da Vida” e as “Cartografias afetivas”.

História

Aprovada pelo Conselho Superior de Ensino no ano de 1995, com origens vinculadas ao antigo Departamento de Artes Plásticas, e implantada em 1996, a graduação em Arquitetura e Urbanismo da UFU tem, desde então, se consolidado como um centro de ensino de qualidade reconhecida, com a premiação de diversos professores, estudantes e egressos em concursos nacionais e internacionais.

Desde a sua aprovação, o curso busca garantir a integração dos diversos campos de conhecimento que o compõem: arquitetura, urbanismo, artes, engenharias, ciências sociais, informática, filosofia, geografia, história, entre outros. Assim, a necessidade de superação de uma visão fragmentada, dicotômica da realidade e do conhecimento, da compartimentação dos saberes e da hierarquização das especialidades estão na sua gênese, bem como na sua essência.

O curso, atualmente, além de ser o único da área que é ofertado de forma gratuita na região do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba, também desenvolve projetos de pesquisa, com parcerias interinstitucionais nacionais e internacionais e convênios para a mobilidade estudantil, os quais têm conseguido resultados que contribuem para o avanço do conhecimento e da melhoria da qualidade do ensino e da vida da população.

Em relação às ações extensionistas obrigatórias que são realizadas, elas representam ações e projetos que estendem os saberes produzidos no ensino e na pesquisa, o que têm contribuído para uma maior interlocução entre universidade e sociedade. As consequências notadas desse diálogo são o enfrentamento dos estudantes com as necessidades de atendimento à sociedade na produção dos espaços e a consequente solução de problemas sociais, ambientais, urbanos e tecnológicos.

Para os campi da UFU, o curso de Arquitetura e Urbanismo tem colaborado com o desenvolvimento de projetos de extensão arquitetônicos, urbanos e paisagísticos. Esses se concretizam como ambientes para o aprendizado, pois permitem o acompanhamento de todo o processo que envolve a formação do arquiteto urbanista pelos estudantes, com coordenação dos docentes.

Governo de Minas pagou, nesta sexta-feira (26/11), mais uma remessa do passivo de férias-prêmio

Gov. MG/Imprensa

Ainda neste mês, será iniciado também o pagamento para servidores que tinham ação judicial.
O Governo de Minas, dando continuidade à quitação do passivo de férias-prêmio convertidas em espécie, realizou, nesta sexta-feira (26/11), mais uma remessa do pagamento, contemplando um grupo de 1.189 servidores e cerca de R$ 32 milhões. Ainda a partir deste mês, os servidores que estavam impedidos de obter o benefício via folha de pagamento em razão de ações judiciais em aberto envolvendo esse objeto, mas que já firmaram acordo judicial junto à Advocacia-Geral do Estado (AGE), começam a receber.

A ordem dos pagamentos permanece seguindo a data de vigência de aposentadoria. Os servidores com valores quitados em novembro se somam aos, aproximadamente, 14.100 que já receberam o passivo nos meses de outubro e setembro, quando teve início o pagamento. Com isso, o Governo de Minas já contempla um grupo de mais de 15 mil servidores.

A lista dos nomes contemplados no pagamento não é divulgada para garantir a segurança dos servidores, mas o contracheque dos beneficiados pode ser consultado no Portal do Servidor.

Férias-prêmio

O passivo de férias-prêmio convertidas em espécie que está sendo quitado se refere a direitos adquiridos até 2004, que tiveram o pagamento paralisado pelo governo passado em 2015. A atual gestão, em um esforço para equilibrar as contas estaduais e regularizar as dívidas herdadas, retomou os pagamentos em 2019 para parte dos servidores que tiveram a aposentadoria publicada ao longo dos anos de 2013 e 2014.

O valor total do passivo apurado em julho de 2021 é de R$ 701 milhões e inclui cerca de 25 mil servidores. O pagamento teve início no dia 27/9 e será realizado em escalas mensais até dezembro de 2022. Os servidores recebem o benefício integralmente em parcela única, seguindo a ordem cronológica de vigência das aposentadorias.

Os servidores aposentados por invalidez ou isentos da tributação do Imposto de Renda Retido na Fonte (IRRF) em decorrência de doença grave, nos termos do inciso XVI, art. 6º, da Lei federal 7.713, de 22/12/1998, estão recebendo as férias-prêmio normalmente.

Vacinação contra Covid-19 atende 4.803 pessoas nesta sexta-feira (26)

Ação ocorreu no UTC, Centro Municipal de Cultura e Arena Sabiazinho

Foto: Cleiton Borges – Secretaria Municipal de Governo e Comunicação/PMU

Em início ao cronograma de vacinação contra Covid-19 para o fim de semana, as equipes do Programa de Imunização realizaram a aplicação de 4.803 doses nesta sexta-feira (26). A vacinação ocorreu no UTC, Centro Municipal de Cultura e Arena Sabiazinho. A ação seguiu todas as medidas de biossegurança.

Foram imunizados com segunda dose de Coronavac, Astrazeneca e Pfizer quem recebeu a dose inicial, respectivamente, em 6 de novembro, 26 de julho e 6 de novembro. Também houve imunização com primeira dose para o público acima de 12 anos, entre reagendamentos e novos cadastros.

O cronograma segue no sábado no UTC (entrada Getúlio Vargas), Arena Sabiazinho e drive-thru do Centro Administrativo. Haverá segunda dose de Pfizer para quem foi vacinado até 6 de novembro, além de dose adicional para pessoas acima de 18 anos com mais cinco meses da segunda dose e pessoas com imunossupressão grave. A vacinação segue no domingo, para os mesmos públicos e nos mesmos locais.

Agendamento
Devem comparecer aos locais de vacinação somente as pessoas que receberam a confirmação do agendamento. A confirmação ocorre via SMS, por e-mail para aqueles que optaram por cadastrar e pelo sistema de consulta de agendamento do Portal da Prefeitura. Não serão vacinadas pessoas que não receberam o agendamento. Todo o fluxo do agendamento é pensando na capacidade de atendimento dos pontos de vacinação. Por isso, a Prefeitura de Uberlândia ressalta também a necessidade de as pessoas comparecerem e respeitarem o horário e local do agendamento para evitar a formação de filas.