Fhemig contrata médicos na capital e no interior

Imprensa/MG

Prazo de inscrições para concorrer às vagas temporárias vai até 6/8
A Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig) divulga três editais de processos seletivos simplificados para contratação temporária de médicos generalistas e especialistas nas seguintes unidades: Maternidade Odete Valadares (MOV) e Hospital Alberto Cavalcanti (HAC), em Belo Horizonte, e Hospital Regional Antônio Dias (HRAD), em Patos de Minas, região do Alto Paranaíba. As inscrições vão até o dia 6/8.
Além de apresentar novas datas, a forma de inscrição para essas seleções também passou por alterações. Confira os detalhes de cada uma delas.
A Maternidade Odete Valadares tem vagas abertas para médicos anestesiologistas (duas vagas de 12h semanais); ultrassonografista em ginecologia e obstetrícia (uma vaga de 24h semanais); ginecologista e obstetra (três vagas de 12h e três vagas de 24h semanais); neonatologista (duas vagas de 24h semanais); psiquiatra (1 vaga de 12h semanais); médico especialista com atuação em Unidade de Terapia Intensiva adulto (três vagas de 24h semanais).
Os vencimentos básicos são de R$ 2.995,77 para a carga horária de 12h semanais e de R$ 5.801,50 para 24h semanais, acrescidas vantagens inerentes à função exercida e ao local de atuação, a serem informadas na etapa de contratação.
As inscrições para o processo seletivo da MOV ocorrerão, exclusivamente, de forma presencial, por meio da entrega de envelope lacrado contendo os documentos exigidos no regulamento à Coordenação de Gestão de Pessoas da Maternidade Odete Valadares (Avenida do Contorno, 9.494, bairro Prado – Belo Horizonte/MG), das 8h às 12h e das 14h às 16h. Todas as informações estão disponíveis neste link.
As inscrições para o processo seletivo do Hospital Alberto também vão até o dia 6/8. As vagas disponíveis são: médico generalista (uma vaga de 12h e uma vaga de 24h semanais); médico clínico (uma vaga de 12h e duas vagas de 24h semanais); oncologista (duas vagas de 24h semanais).
Os vencimentos para médicos generalistas são de R$ 2.075,09 para 12h semanais e de R$ 3.960,16 para carga horária de 24h semanais. Já para os profissionais especialistas, as remunerações são de R$ 2.995,77 para 12h semanais e R$ 5.801,50 para 24h semanais. Os vencimentos também são acrescidos de vantagens inerentes à função exercida e ao local de atuação, a serem informadas na etapa de contratação.
As inscrições para este processo seletivo do HAC ocorrerão, exclusivamente, por meio de envio de e-mail para o endereço pss.hac@fhemig.mg.gov.br, contendo anexados os documentos exigidos no regulamento. Todas as informações estão disponíveis em comunicado divulgado junto ao edital de seleção, neste link.
Patos de Minas
O Hospital Regional Antônio Dias, em Patos de Minas, também tem edital de seleção com inscrições abertas até o dia 6/8 para a contratação de médico clínico (duas vagas de 24h semanais); cirurgião geral (uma vaga de 24h semanais); pediatra (uma vaga de 24h semanais).
Os vencimentos básicos são de R$ 5.801,50, acrescidas vantagens inerentes à função exercida e ao local de atuação, a serem informadas na etapa de contratação.
As inscrições para o processo seletivo do HRAD ocorrerão, exclusivamente, por meio de envio de e-mail para o endereço pss.hrad@fhemig.mg.gov.br, contendo anexados os documentos exigidos no regulamento. Todas as informações estão disponíveis clicando aqui.

Mais informações:

Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais
(31) 3915-8490 / (31) 3915-9332 / acs.jornalismo@fhemig.mg.gov.br / Sala de Imprensa

Pesquisadora da UFU cria novo modelo de análise dos cursos de graduação brasileiros

Estudo foi desenvolvido no Programa de Pós-graduação em Ciências Contábeis da UFU

O Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes) analisa as instituições de ensino superior, seus cursos e o desempenho dos estudantes. Na imagem, o Campus Santa Mônica, da UFU. Foto: Milton Santos.

Você já ouviu falar no Indicador de Diferença entre os Desempenhos Observado e Esperado, o IDD? Esse é um indicador de qualidade que busca analisar os cursos de graduação do Brasil e medir o valor agregado pelo curso ao desenvolvimento dos estudantes concluintes.
Divulgado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), o indicador leva em consideração o desempenho desses alunos no Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade) e no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).
Esse indicador faz parte do Sistema Nacional de Avaliação do Ensino Superior (Sinae) e foi tema do doutorado de Vivian Fernandes, professora da Faculdade de Gestão e Negócios da Universidade Federal de Uberlândia (Fagen/UFU).
De acordo com Fernandes, uma das principais críticas aos indicadores de desempenho é que eles distorcem ou não conseguem captar as especificidades de cada realidade.
“O modelo atual do Inep (IDD), quando não considera características significativas que determinam o desempenho, está pressupondo que os estudantes são iguais entre si e que não existe concorrência, por exemplo, no ingresso da faculdade. Considerar que o desempenho dos estudantes será o mesmo entre escolas significa dizer que qualquer estudante poderia entrar em qualquer faculdade. Mas isso não acontece na prática”, explica.

Professora Vivian Fernandes é doutora em Ciências Contábeis pela UFU com período sanduíche no College of Education and Human Development da Universidade de Minnesota, EUA. Foto: Arquivo pessoal
Desenvolvido no Programa de Pós-graduação em Ciências Contábeis (PPGCC) da UFU, o estudo propõe um novo modelo: o IDD-VDCF, sigla que faz referência ao nome completo da pesquisadora, Vivian Duarte Couto Fernandes. A pesquisadora utilizou uma amostra de 30.668 estudantes de 911 cursos de graduação em Ciências Contábeis no Brasil e calculou novamente o IDD, considerando os novos parâmetros propostos.
“Os resultados da pesquisa mostram que é necessário considerar o contexto de aprendizagem dos estudantes quando se quer comparar o desempenho entre instituições com base em testes padronizados (como o Enade). Assim, o modelo proposto esclarece melhor qual é a contribuição do curso para o desempenho do estudante e o que é apenas um reflexo da capacidade prévia deste estudante”, esclarece Fernandes.
Fruto de seu doutorado sanduíche, a professora desenvolveu parte da sua pesquisa na Universidade de Minnesota, nos Estados Unidos. “Enquanto estive lá, desenvolvi trabalhos com professores especialistas neste assunto que contribuíram sobremaneira para a forma como eu conduzi esta pesquisa. A internacionalização impulsionou e melhorou o resultado da minha pesquisa, sem dúvidas”, comenta.
Sob a orientação da professora Nicola Alexander, dos Estados Unidos, de Gilberto Miranda, da UFU, e com auxílio de Janser Pereira, também da UFU, a pesquisa já resultou em duas publicações: uma delas na Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos (RBEP) e outra na Revista da Avaliação da Educação Superior (Campinas).
O estudo teve apoio da Fundação de Apoio Universitário e da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes).

Câmara discute em audiência pública o projeto que cria o Programa Municipal do Uso Racional da Água

Ascom/CMU

Programa Municipal do Uso Racional da Água. Esse é o tema da audiência pública que será realizada hoje, terça-feira, de 17 às 19h30, no Plenário Homero Santos da Câmara Municipal de Uberlândia. O evento, organizado pela vereadora Cláudia Guerra (PDT), deve discutir, principalmente, o Projeto de Lei Nº. 182/21 que institui o uso racional da água em todas as edificações do Município de Uberlândia.
De acordo com a proposta, fica instituído o Programa Municipal do Uso Racional e Sustentável da Água e de Reuso de Águas Servidas em Edificações, públicas e privadas, com a finalidade de englobar todos os imóveis localizados no município para as necessidades de preservação da água como bem vital, tendo por objetivo instituir medidas que introduzam a conservação, o uso racional e a utilização de fontes alternativas para captação de água e reuso, bem como a conscientização sobre a importância da preservação da água.
A vereadora lembra que o projeto abrange também as novas edificações que vierem a ser licenciadas. “Os bens imóveis, independentemente de sua titularidade e destinação, deverão ser adaptados para atenderem as exigências da presente lei no prazo máximo de dois anos após a sua entrada em vigor”, acrescenta. Guerra reitera que deverão ser instalados em todos os imóveis, existentes quando da entrada em vigor desta lei, pelo menos um dos seguintes equipamentos ecológicos voltados à economia de água:
I – bacias sanitárias com caixa de descarga dual, assim entendidas aquelas que possibilitem a escolha entre dois volumes de descarga ao ser acionada; II – sistema de captação, armazenamento e aproveitamento de águas pluviais; III – sistema de captação, armazenamento e aproveitamento de águas servidas; IV – Instalação de hidrômetro para medição individualizada do volume de água gasto por unidade habitacional; V – dispositivos limitadores do volume de água fornecida diariamente para o imóvel, respeitando o consumo mínimo diário de duzentos e cinquenta litros de água para cada imóvel ou, nos casos de imóveis residenciais com mais de três moradores, cem litros de água diários por morador; VI – dispositivos redutores de vazão, tais como válvulas limitadoras de pressão que possam ter a mesma função, preferencialmente aqueles que sejam comercializados com lacre que impossibilite o consumidor de aumentar seu consumo diário de maneira desarrazoada e sem violação do lacre; VII – torneiras com acionamento através de sensor e fechamento automático nas pias instaladas em estabelecimentos públicos, comerciais ou industriais; VIII – mictórios a seco instalados nos estabelecimentos públicos, comerciais ou industriais.
Para os imóveis novos, que vierem a ser construídos no município a partir da entrada em vigor desta lei, o proposição estabelece que esses deverão contemplar em seu projeto a instalação de sistema de captação e armazenamento de águas pluviais. E que no caso de condomínios e edifícios de grande porte, com capacidade para coleta de um grande volume de águas pluviais, o excedente de água coletado deverá ser colocado à disposição da administração municipal para utilização na limpeza de vias públicas, rega de jardins, entre outros, lembrando que a regra é válida apenas para os imóveis já existentes que possuem área coberta superior a quinhentos metros quadrados, sempre que tecnicamente viável.
A vereadora garante que serão estudadas soluções técnicas pelo programa como forma de estímulo à adaptação das edificações já existentes. “Esses quando da publicação desta lei terão o prazo de dois anos para a instalação de, pelo menos, um dos equipamentos ecológicos voltados à economia de água, sob a pena de multa no valor correspondente a (30%) trinta por cento do valor da conta de água do referido imóvel”, destaca a autora do projeto. Por fim, ela afirma que as despesas decorrentes da execução desta lei, para adaptação dos imóveis públicos, sejam eles próprios ou alugados, correrão por conta das dotações orçamentárias próprias.

Comissão da Mulher realiza reunião aberta para sociedade

Fonte: Departamento de Comunicação (Emiliza Didier)

A Comissão da Mulher da Câmara de Uberlândia realizou, na tarde desta sexta-feira (23), a primeira reunião aberta ao público, com o objetivo de dar oportunidade para que todas as mulheres possam contribuir com o trabalho das parlamentares, tornando o legislativo mais popular. A Comissão é presidida pela vereadora Amanda Gondim (PDT), tem como relatora a vereadora Cláudia Guerra (PDT) e membro, a vereadora Thais Andrade (PV).
Segundo Gondim, a Comissão busca qualificar o debate e receber relatos e denúncias da população geral, especialmente das mulheres, que possam apresentar as dificuldades encontradas nos instrumentos públicos e também suas questões com relação às políticas públicas oferecidas pelo município e as melhoras que se podem alcançar com esse debate.
A vereadora disse que tentará colocar para votação, no próximo mês de agosto, um projeto de iniciativa própria que visa coibir a nomeação de autores condenados por violência contra as mulheres de serem nomeados em logradouros e vias públicas da cidade. Segundo a parlamentar, a iniciativa visa reconhecer a importância do resgate e da preservação dos direitos e da memória das mulheres invisibilizadas.
Outra iniciativa apontada por Gondim é o projeto de indicação que fará à prefeitura de Uberlândia para instituição de cotas, visando a empregabilidade das pessoas trans, “considerando a dificuldade de acesso e a vulnerabilidade social desse grupo”.
Na reunião ficou decidido pela realização de um seminário em formato remoto sobre interrupção legal da gestação, com a participação do Núcleo de Atenção Integral a Vítimas de Agressão Sexual (Nuavidas), o qual, para Gondim, presta serviço de qualidade às mulheres e crianças que são vitimas de crimes sexuais.
Cláudia Guerra falou sobre a implementação da Procuradoria da Mulher na Câmara, que existe como lei desde 2017, nos moldes do mesmo instrumento em funcionamento na Câmara Federal. O objetivo dessa procuradoria, que ainda está em fase de estruturação, segundo a vereadora, é de fazer uma ponte com sociedade. Ela espera que, no próximo ano, já possa ser possível realizar atendimentos no que tange ao combate à violência conjugal, doméstica e à violência política, dentre outros eixos de atuação.
Thais Andrade comentou sobre a indicação de seu nome como Procuradora adjunta da Procuradoria e disse que a Comissão precisa avançar em todos os trabalhos de fortalecimento da mulher no município. Desse modo, a Procuradoria estaria recebendo as mulheres, dando suporte e fazendo encaminhamentos necessários.
Andrade disse que é importante a participação da sociedade na Comissão para acompanhar os trabalhos realizados e ouvir ideias que podem ser transformadas em projetos de lei.
A professora Neiva Flávia, que compõe o núcleo jurídico do Nuavidas e é presidente da Comissão de Proteção e Valorização das Mulheres da UFU, participou da reunião e disse que a Comissão e Procuradoria das Mulheres é uma das maiores conquistas que a cidade já deu para as mulheres, uma vez que o município, segundo ela, apresenta altos índices de violência contra o gênero. Ela argumentou que o núcleo foi criado para atender uma recomendação do Ministério Público Federal para que a universidade atendesse mulheres e crianças vítimas da violência sexual, com a prática dessa interrupção.
As vereadoras discutiram também sobre a realização de uma ação educativa na Câmara de Uberlândia de enfrentamento à violência política de gênero, com a finalidade de garantir o pleno exercício dos direitos políticos e liberdade no trabalho. Segundo Gondim, assessoras na Casa passaram por situações de violência em chats de sessões, com ataques racistas e exposição de salários, sendo todas assessoras negras. Para ela, foi um “claro ataque de tentar inviabilizar a competência e a qualificação dessas mulheres que se esforçam diuturnamente para trabalhar nossos mandatos” e que é necessário um posicionamento de bancada das mulheres na Casa no sentido de combater práticas como essas.
Algumas participantes também manifestaram suas opiniões, sendo posição da maioria que a união do grupo seria importante para fortalecer esses instrumentos de participação da mulher e trocar ideias. Elas fizeram inscrições pelo chat disponibilizado pela plataforma Zoom da Câmara Municipal.
A reunião na íntegra se encontra no canal da Câmara no youtube: https://bityli.com/urR6Z

Câmara Municipal atualiza Processos de Compra e Cadastros de Fornecedores

Ascom/CMU

A Câmara Municipal de Uberlândia atualizou seus processos de compra e cadastros de fornecedores no que tange às formas de aquisição e contratação de bens e serviços realizadas através do Departamento de Licitações e Compras: compras@camarauberlandia.mg.gov.br. Sobre os processos de aquisições as informações estão disponíveis para conhecimento /retirada do público (sem custo), das dispensas (compra direta) e dos editais de licitação por meio dos tópicos Transparência/Licitações e Compras/Processo Licitatórios e Cotações de Preços através do Portal Oficial do Legislativo: WWW.camarauberlandia.mg.gov.br.
A Dispensa de Licitação Eletrônica, objetivando aquisição de mercadorias e a licitação, Pregão Eletrônico, são realizadas através do portal Comprasnet, também conhecido como Compras Governamentais, www.gov.br/compras/pt-br. As licitações, Pregão Presencial, Concorrência, Tomada de Preço e Convite, raramente utilizadas, são realizadas na Câmara Municipal de Uberlândia em sala a ser definida no Edital de Licitação.
A Dispensa de Licitação, objetivando serviços, é realizada através de pesquisa direta com fornecedores, mediante solicitação formal de cotação, pelo email institucional compras@camarauberlandia.mg.gov.br; in loco nos fornecedores com documento formal de cotação, que também poderá ser retirado pelo fornecedor no Departamento ou no site www.camarauberlandia.mg.gov.br, tópico Cotações.
Ressaltamos que, até o presente momento, o sistema do Portal Comprasnet, não está atualizado para contratações do tipo serviço no submódulo de Dispensa Eletrônica, para os casos de Dispensa de licitação regidos pela Lei 8.666/93.
Sobre o Cadastro no Comprasnet: www.gov.br/compras/pt-br, portal do Governo Federal, utilizado pelos órgãos federais, estaduais e municipais, tem por objetivo divulgar editais de compras e realizar a disputa de Pregões e Dispensas de Licitações Eletrônicos, sem custo de cadastro para os fornecedores que desejarem participar. Para participar do Pregão e Dispensa de Licitação Eletrônicos, é preciso primeiramente se cadastrar no Sistema de Cadastramento Unificado de Fornecedores – SICAF. Após a efetivação, é necessário o cadastro no Comprasnet / Sistema Integrado de Administração de Serviços Gerais – SIASG, ambiente operacional onde ocorre a disputa. Acesse o passo a passo: https://www.gov.br/compras/pt-br/acesso-a-informacao/perguntas-frequentes/perguntas-frequentes. Tópico Pregão Eletrônico – Fornecedor. Os fornecedores cadastrados no Comprasnet recebem, de acordo com os seus segmentos de comércio, os Avisos de Licitação e Dispensa de Licitação diariamente.
Quanto da Atualização / Novo Cadastro de Fornecedor: As modalidades de licitações, exceto Tomada de Preço e Convite, não exigem a emissão do Certificado de Registro Cadastral – CRC, ou seja, cadastro prévio junto ao órgão e apresentação de documentos de Habilitação Jurídica, Regularidade Fiscal e Trabalhista antes da abertura da licitação. O Departamento mantém um banco de dados de fornecedores com os dados cadastrais básicos da empresa, com o objetivo de enviar os formulários de cotações de preços e os editais de licitações.
As empresas que desejarem efetuar ou atualizar o cadastro, devem enviar a solicitação para o email compras@camarauberlandia.mg.gov.br, com os seguintes dados da empresa: razão social, nome fantasia, CNPJ, segmento de atuação, endereço, telefones fixo e celular, responsáveis pela empresa e e-mail’s. No formulário da Dispensa de Licitação e no Edital de Licitação constam os documentos de Habilitação Jurídica, Regularidade Fiscal e Trabalhista que serão necessários apresentar no dia e hora marcada para abertura dos processos.
Os prestadores de serviços de agência de publicidade, conforme rege o art. 14 Capítulo III Lei 12.232/10, possuem a obrigatoriedade da atualização / emissão do Certificado de Registro Cadastral – CRC. As demais empresas, caso queiram, também poderão solicitar. Para a emissão do CRC, as empresas deverão apresentar o contrato social atualizado; prova de inscrição no Cadastro Geral de Contribuintes do Ministério da Fazenda; certidões Federal, FGTS, Trabalhista, Estadual, Municipal e prova de regularidade no Cadastro Nacional de Condenações Cíveis por Ato de Improbidade Administrativa e Inelegibilidade. Os documentos possuem fácil emissão através de sites eletrônicos, para acessar a forma de emissões dos documentos, acesse o portal da Câmara, tópico Transparência, Licitações e Compras, Atualização/Novo cadastro de Fornecedores, item 4.5 ou solicite pelo email compras@camarauberlandia.mg.gov.br.
A renovação de cadastro no SICAF – Sistema de Cadastramento Unificado de Fornecedores/Comprasnet, ocorre anualmente de forma automática pelo Sistema, desde que o CPF e o CNPJ se encontrem válidos na Receita Federal, porém essa atualização não alcança as certidões ou documentos de cunho fiscal e trabalhista, da seguridade social, do FGTS, balanço patrimonial e demais demonstrações contábeis, com prazos de vigência próprios, devendo estes serem mantidos atualizados pelos fornecedores para efeito de habilitação.
Além dos documentos disponíveis no SICAF, os Editais e Instrumentos Convocatórios de compras poderão exigir outros documentos para fins de comprovação da habilitação.
Relativo aos Manuais para operar o Comprasnet: Acesse: https://www.gov.br/compras/pt-br/centrais-de-conteudo/manuais. Tópicos: Pregão, Eletrônico-Fornecedor.

Dmae executa melhorias de drenagem pluvial na margem do rio Uberabinha

Uma calha de drenagem superficial e um extravasor foram instalados em trecho da avenida Geraldo Motta Batista

COMUNICAÇÃO DMAE

O setor de drenagem pluvial do Departamento Municipal de Água e Esgoto (Dmae), concluiu, na última semana, a execução de uma calha de drenagem superficial, com 2,70m de largura por 53 metros de comprimento e um extravasor com 600 mm de diâmetro.

A melhoria foi realizada às margens do rio Uberabinha, na avenida Geraldo Motta Batista entre a rua Leôncio Chaves e avenida Fernando Vilela. Os dois dispositivos têm por objetivo melhorar o escoamento superficial, principalmente em períodos de precipitações intensas.

O gerente de Drenagem Pluvial do DMAE, Cleyton Silas Martins, explicou que o escoamento das águas pluviais nesse trecho é realizado por um sistema de drenagem subterrânea que desagua no rio Uberabinha, portanto se encontra em nível muito desfavorável, ou seja, no nível do rio no período de estiagem. “Assim, a alternativa para melhorar o escoamento, foi a execução de uma calha de drenagem superficial”.