LIBERDADE DE CULTO, TOLERANCIA RELIGIOSA E TERRORISMO MORAL

Amauri Paixão*

A pandemia do coronavírus19, em 2021, novamente, expõe a barbaridade de um governo federal que tem uma simpatia genocida pelo instinto de morte; que sabe manipular as emoções num arroubo populista e capitalizar o anseio das massas carentes de verdade e sentimento vivencial próximo da realidade e cheio de encantos, como um dom quixote, pé de chinelo, fantasticamente provindo dos malignos sertões das terras brasileiras, com a magia mística que define seu líder como um “mito”! Esse exército Brancaleone, análogo ao filme de Mario Monicelli5 , que assaltou o planalto, e procede de uma rale de milicianos mercenários, não se inspira num outro miliciano do século XVI, mercenário combatente Miguel de Cervantes, figura relevante no âmbito da latinidade e hispano-esfera, ao propor uma visão de mundo que se enraíza na liberdade pragmática do ser humano e que apresenta a razão literária como recurso de compreensão fora da clausura metafisica e idealista, conforme ensinamentos do professor catedrático da universidade de Vigo, Galícia , Espanha, Jesus Gonzalez Maestro. De um mesmo caldo secular de cultura, os mercenários milicianos, combatentes profissionais avulsos, muito comum nos séculos XVI e XVII, inclusive na formação do Brasil, procede um agente literário da envergadura de Cervantes, amante da liberdade, e um outro “mito’, oriundo do corpo de oficiais inferiores do exército, castrense amante do fascismo e das pulsões de morte, índole genocida. Instalado na presidência da república, capaz de difundir o terrorismo moral até nas práticas sociais da infectologia, de combate a pandemia da covid 19, 2020-2021. Esse terrorismo moral6 , vitorioso nas eleições de 2018, quer engessar a diversidade de culto e religiosa numa pauta moralista conservadora, reacionária, e explodir ,com suas bombas Fake News nas redes sociais, a liberdade subjetiva e autonomia corporal das pessoas, aniquilando os avanços e conquistas dos últimos séculos. Não se pode confundir esse nefasto terrorismo moral com a tradição política conservadora, de direita. A partir do século XVIII, da revolução francesa, existe um direito e uma doutrina filosófica que são afirmativas de um pensamento 5 Em 1965, o diretor italiano Mario Monicelli mostrou ao mundo o satírico filme O Incrível Exército de Brancaleone, baseado no Dom Quixote, de Cervantes. Contextualizado na baixa idade média, convive com o trinômio “peste, guerra e fome”. Nos perigos que enfrenta, revolve as relações feudais, o poder da igreja católica, o enfrentamento com sarracenos, bizantinos e bárbaros. Fonte poder 360 6 Habermas chama de uma “refeudalização” da vida pública. O conflito entre o poder político e a vida concreta dos indivíduos vai produzir sintomas patológicos, o atual ressurgimento das campanhas morais reacionárias no ocidente.

*Padre católico e advogado

Minas Gerais recebe 508.170 doses de vacinas contra a covid-19

Gov. MG/Imprensa

CoronaVac volta a integrar lote de imunizantes que será enviado ao estado nesta sexta-feira (18/6)
Nesta sexta-feira (18/6), Minas Gerais recebe mais uma remessa de vacinas contra a covid-19. O 25º lote contendo 508.170 doses chega ao estado para dar continuidade à imunização dos grupos prioritários.
As 235.170 doses da Pfizer e as 273.000 doses da CoronaVac chegam na manhã desta sexta-feira, no Aeroporto Internacional de Confins. De lá, elas serão encaminhadas para a Rede de Frio do Estado para, a seguir, serem distribuídas às 28 Unidades Regionais de Saúde (URS).
Coronavac
Minas Gerais volta a receber remessa da CoronaVac, após a suspensão da produção da vacina por falta de matéria-prima importada da China. O laboratório Butantan retomou as atividades no dia 27/5, com a chegada de 3 mil litros de insumo farmacêutico ativo (IFA) e já envia doses do imunizante para o Ministério da Saúde.
Público-alvo
Tanto a Pfizer quanto a CoronaVac serão destinadas à imunização dos grupos prioritários elencados pelo Plano Nacional de Imunização (PNI), do Ministério da Saúde.
As 235.170 doses da Pfizer serão usadas para imunizar pessoas com comorbidade, gestantes e mulheres que acabaram de dar à luz com e sem algum acometimento na saúde, pessoas com deficiência permanente, além de trabalhadores da Educação e das Forças de Segurança e Salvamento.
Já as 273.000 doses da CoronaVac serão destinadas aos trabalhadores da Saúde e às pessoas com comorbidade, estendendo-se aos casos de mulheres mineiras grávidas com comorbidade e que acabaram de dar à luz.
Vale lembrar que os municípios mineiros que já realizaram a vacinação dos grupos prioritários, e que ainda possuem doses disponíveis podem avançar na imunização de outros públicos.
Logística
A logística de distribuição do 25º lote, parte da maior operação de vacinação da história de Minas Gerais, será divulgada em breve.

Acompanhe o quantitativo de cada remessa
1ª remessa
577.480 doses da CoronaVac em 18/1/2021
2ª remessa
190.500 doses de AstraZeneca em 24/1/2021
3ª remessa
87.600 doses da CoronaVac em 25/1/2021
4ª remessa
315.600 doses da CoronaVac em 7/2/2021
5ª remessa
220.000 doses da AstraZeneca e 137.400 doses da CoronaVac em 23/2/2021
6ª remessa
285.200 doses da CoronaVac em 3/3/2021
7ª remessa
303.600 doses da CoronaVac em 9/3/2021
8ª remessa
509.800 doses de CoronaVac em 17/3/2021
9ª remessa
86.750 doses da AstraZeneca e 455.800 doses da CoronaVac em 20/3/2021
10ª remessa
116.600 doses de AstraZeneca e 359.000 doses de CoronaVac em 26/3/2021
11ª remessa
73.250 doses de AstraZeneca e 943.400 doses de CoronaVac em 1/4/2021
12ª remessa
257.750 da AstraZeneca e 220.400 da CoronaVac, em 8/4/2021
13ª remessa
426.000 da AstraZeneca e 275.200 da CoronaVac, em 16/4/2021
14ª remessa
316.750 doses da AstraZeneca e 73.800 da CoronaVac, em 23/4/2021
15ª remessa
578.000 doses da AstraZeneca e 11.800 doses da CoronaVac, em 29/4/2021
16ª remessa
30.400 doses da CoronaVac, em 1/5/2021 e 676.250 doses da AstraZeneca, em 3/5/2021
17ª remessa
50.310 doses da Pfizer, em 3/5/2021
18ª remessa
396.500 doses da AstraZeneca, em 6/5/2021 e 100.200 doses da CoronaVac, em 08/5/2021 e 112.434 doses da Pfizer, em 10/5/2021
19ª remessa
422.750 doses da AstraZeneca, em 13/5/2021, e 207.800 doses de CoronaVac.
101.600 doses da CoronaVac, em 14/5/2021.
20ª remessa
435.500 doses da AstraZeneca, 8.200 doses da CoronaVac e 64.350 doses da Pfizer, em 18/5/2021
21ª remessa
561.750 doses da AstraZeneca e 60.840 doses da Pfizer, em 26/5/2021
22ª remessa
588.500 doses da AstraZeneca, em 2/6/2021
62.010 doses da Pfizer, em 3/6/2021
23ª remessa
237.510 doses da Pfizer, em 8/6/2021
24ª remessa
362.750 doses da AstraZeneca, em 9/6/2021
25ª remessa
235.170 doses da Pfizer e 273.000 doses da CoronaVac, em 18/6/2021
Total: 11.799.504 doses

Prefeitura reforça 42 mil m2 de sinalização no primeiro semestre em Uberlândia

Mais de 1,3 mil placas também foram instaladas para reforçar a segurança viária na cidade

Foto: Secretaria Municipal de Trânsito e Transporte /PMU

Para aprimorar a segurança viária, a Prefeitura de Uberlândia, por meio da Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (Settran), vem atuando na melhoria da sinalização das vias da cidade. De janeiro até agora, a administração municipal executou 41.794 m² de sinalização horizontal e instalou 1.369 placas.

O trabalho é realizado tanto pela equipe da Settran como também pela empresa licitada, a Sittran. A sinalização horizontal consiste na pintura de faixas de pedestre, divisão de fluxo, redutores de velocidade, parada obrigatória, entre outros. Já a sinalização vertical compreende todas as placas de trânsito e também as de logradouros e de transporte.

O reforço da sinalização não se restringe apenas ao perímetro urbano. Na última semana, por exemplo, o serviço foi feito em 12 km de extensão da Estrada do Pau Furado até a entrada da estação Capim Branco. Outra ação foi a execução da sinalização na ciclovia do Parque Linear do Uberabinha, que recentemente passou por uma revitalização completa.

“Fazemos um trabalho constante e diário em diversas vias para aprimorar a segurança do trânsito. Contudo, é importante reforçar que precisamos da colaboração de todos os motoristas e pedestres para respeitarem as nomas e a sinalização do trânsito”, reforçou o Secretário à frente da pasta, Divonei Gonçalves.

Romeu Zema anuncia construção de ponte sobre o rio São Francisco, no Norte de Minas

Fotos: Gil Leonardi / Imprensa MG

Obra no munícipio de mesmo nome e recuperação de estradas serão feitas com recursos do termo de reparação de Brumadinho
O governador Romeu Zema anunciou nesta sexta-feira (18/6) a construção da ponte sobre o rio São Francisco, no município de mesmo nome e em Pintópolis, uma demanda antiga da população. A obra será viabilizada por meio dos recursos do Termo de Medidas de Reparação assinado em fevereiro com a Vale devido ao rompimento da barragem em Brumadinho. Outras ações importantes para o Norte de Minas também estão previstas, incluindo obras em estradas, que totalizarão R$ 257 milhões em investimentos e geração de cerca de 4.800 empregos diretos e indiretos para a região.

“Esta ponte terá um impacto positivo aqui tanto para São Francisco e Brasília de Minas quanto para Pintópolis e Urucuia, que estão do outro lado. Essa região é a nova fronteira agrícola de Minas e do Brasil e nós precisamos de uma infraestrutura fortalecida para que o produtor rural que já está lá consiga ter preços competitivos e para que muitos outros cheguem por ver que aqui é uma região que pode e tem condições de ter a produção escoada com competitividade. Essa ponte é um desejo antigo e eu vou ter o privilégio de dar em breve o pontapé inicial nessa obra que vai mudar a realidade da região”, afirmou o governador.

A ponte será construída na MG-402, no trecho Pintópolis a São Francisco. O valor estimado é de R$ 126 milhões. A intervenção está prevista para iniciar em agosto deste ano e depende da aprovação do projeto de lei que trata dos recursos do termo de reparação em tramitação na Assembleia Legislativa de Minas.

Ainda no setor de infraestrutura, a MG-402 será pavimentada entre Pintópolis e Urucuia, um trecho de 73,1 quilômetros no valor de R$ 60,7 milhões. A obra está em licitação e é um importante acesso à ponte sobre o rio São Francisco.

Estas intervenções irão impactar diretamente os 16 municípios da microrregião Brasília de Minas/São Francisco, cuja população estimada é de 233.905 habitantes, correspondentes a 1,10% de toda população do estado de Minas Gerais.

Também está prevista a recuperação de pavimento da MG-401, entre Matias Cardoso e o início do perímetro urbano de Janaúba, no valor de R$ 56 milhões; e da LMG-633, no entroncamento da MG-401 e Mocambinho, por R$ 14 milhões. A previsão de início das duas obras é novembro de 2021. Ambas estão com projeto em elaboração.

Recursos garantidos

O secretário adjunto de Planejamento e Gestão, Luis Otávio, ressaltou a importância da obra para a região.

“O investimento na região, com a construção da ponte e a pavimentação e recuperação das estradas, é uma demanda histórica da população. O objetivo é a geração de empregos e desenvolvimento econômico, que é a grande demanda da região há muitos anos. A vantagem é que o recurso está garantido e a ordem de serviço é ainda neste ano”, afirmou Luís Otávio.

O prefeito de São Francisco, Paulo Miguel, falou sobre a expectativa de, enfim, acompanhar a obra tão esperada saindo do papel.

“Estou como todo são franciscano, como todos os moradores dos municípios vizinhos da nossa região, com a expectativa e fé de que esta obra seja concretizada para que o desenvolvimento chegue até nós e possamos, juntos, comemorar e gerar empregos para a nossa população”, afirmou.
Acompanharam o governador na cerimônia o senador Carlos Viana, os deputados federais Marcelo Aro, Fred Costa e Paulo Guedes, os deputados estaduais Gil Pereira, Arlen Santiago, Tadeuzinho e Zé Reis, além dos secretários de Desenvolvimento Econômico, Fernando Passalio, de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Ana Valentini, o diretor-presidente do Idene, Nilson Borges, prefeitos, vereadores e demais lideranças da região.

Seca

Para amenizar a situação da seca na região Norte de Minas e Vales do Jequitinhonha e Mucuri, o presente termo de reparação também prevê ações de fortalecimento da Defesa Civil, como o projeto “Convivendo com a Seca”. A iniciativa contempla a aquisição de cisternas para a região do semiárido mineiro, visando oferecer melhor preservação de água potável para uso das comunidades que ali existem.

Nesse mesmo viés, está prevista publicação de edital de chamamento público, nesta sexta-feira (18/6), para que os municípios mineiros possam estruturar as suas Coordenadorias Municipais de Proteção e Defesa civil (Compdecs). Tratam-se de kits básicos de proteção e defesa civil, contendo, cada qual, uma viatura 4×4, cinco coletes de defesa civil, um notebook e uma trena digital. Os municípios de São Francisco e região poderão se beneficiar do projeto, desde que atendam os critérios especificados no mencionado edital, a ser lançado pela Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec), observados os parâmetros de seleção e classificação indicados.

O chefe do Gabinete Militar do Governador (GMG) e coordenador estadual da Defesa Civil, coronel Osvaldo de Souza Marques, afirmou que fornecer água é garantir dignidade à população do Norte e Nordeste mineiro.

“Estamos realizando medidas paliativas e outras sustentáveis, com o fornecimento de água potável para que estas comunidades possam desenvolver a sua subsistência no local sem realizar o êxodo rural, gerando para o próprio município renda e conseguindo manter o mais importante, que é a dignidade”, afirmou o coronel.
A Defesa Civil Estadual também está realizando, em parceria com a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedese), ajuda humanitária para os municípios afetados pela seca. São, atualmente, 3000 cestas básicas destinadas aos municípios do Norte de Minas.

O Transporte e Distribuição de Água Potável (TDAP) também vem sendo executado, com 76 municípios atendidos e outros 33 em atendimento. Foram liberados R$ 7 milhões em recursos destinados ao Governo de Minas pela União, por meio do Ministério do Desenvolvimento Regional e a Secretária Nacional de Proteção e Defesa Civil.

Outras ações

Na área de segurança, existe a previsão do Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais (CBMMG) de implementação do sistema de comunicação crítica para monitoramento das áreas de risco no 4º COB em Montes Claros. O projeto pretende garantir segurança e eficiência nas comunicações operacionais, na atuação das missões críticas na região.

Há ainda a implantação do Sistema Automatizado de Identificação Biométrica (Abis) para a identificação civil e criminal em todo o estado e emissão de carteiras de identidade.

Além disso, para melhor atendimento ao produtor rural e desenvolvimento do agronegócio mineiro, o projeto “Fortalecimento da estrutura e dos processos do Instituto Mineiro de Agropecuária”.
Produção

Ainda em São Francisco, Zema também se reuniu com representantes do setor produtivo para ouvir as demandas e apresentar os projetos desenvolvidos pelo governo para desburocratizar e criar um ambiente de negócios propício para novos investimentos, com geração de emprego e renda para os mineiros.

O anúncio das obras também animou os empresários, que terão mais agilidade no escoamento de seus produtos. É o caso, por exemplo, do Aderilson Almeida, que possui uma empresa de laticínios no município de São Francisco e enfrenta obstáculos para entregar as encomendas.

“Esta ponte que vai ligar a nossa cidade à Pintópolis vai ser muito benéfica para escoar a produção de São Francisco e, logicamente, vir produtos de fora. Isto vai facilitar, baixar o custo do frete, a logística e mesmo a produção local, além da facilidade dos ribeirinhos de se locomoverem atravessando o rio”, afirmou.

G

Cadê os outros?

Tania Tavares – Professora – SP

Na Câmara dos deputados foram eleitos 513 deputados, em exercício 512. Se tivemos 408 votos à favor e 67 contra Á Lei de Improbidade Administrativa. Onde estão os outros 37 deputados?