Prefeitura de Araguari mantém obras no Residencial Madri

Ascom/PMA

A prefeitura de Araguari, através da secretaria de Obras, segue acompanhando os trabalhos das obras realizadas nas ruas Um e Dois, no Residencial Madri.
As obras foram iniciadas no mês passado, e visam à troca da tubulação e caixa de passagem. Em alguns trechos o serviço já feito com reposição de massa asfáltica. Os serviços visam possibilitar o melhor escoamento das águas das chuvas.
O secretário Expedito Castro Júnior visita o local diariamente para certificar o bom andamento dos serviços. “As obras continuam e estão atendendo ao cronograma acordado entre a empresa com a secretaria de Obras. Estamos com serviços adiantados e em mais alguns dias já entregando todo trecho pronto para a comunidade do local”, explicou o secretário.
“Estamos cumprindo nosso compromisso de realizar as obras necessárias para evitar alagamentos no Residencial Madri”, disse o prefeito Marcos Coelho (PSB).

Saúde detalha mudança na notificação de óbitos por covid-19

Crédito (foto): Alexandre Scotti

Sincronização entre banco de dados estadual e plataforma do governo federal objetiva agilizar compilação de dados

Em coletiva virtual desta terça-feira (4/8), o secretário de Estado de Saúde de Minas Gerais, Carlos Eduardo Amaral, voltou a esclarecer como se dá a coleta de dados referentes às notificações de óbitos relacionados à covid-19 no estado. Amaral explicou que, desde o início da semana, houve unificação da notificação de óbitos à plataforma do governo federal. O médico também abordou a atual situação da rede de Saúde em Minas.
“Conforme anunciado nesta segunda-feira (3/8), ao longo desta semana será feita a sincronização entre o nosso banco de dados e o Sistema de Informação de Vigilância da Gripe (Sivep-Gripe), que é o banco de dados nacional”, reforçou.
Já o secretário adjunto de Estado de Saúde, Marcelo Cabral, pontuou que o dinamismo do cenário em relação à covid-19 gera a necessidade de mudanças, como a unificação da notificação de óbitos. “Houve um aprendizado ao longo da epidemia e os ajustes são necessários para melhor atender a população mineira e garantir a assistência a todos”, explicou.

Treinamento
Os profissionais da rede de Saúde do estado receberam treinamento e já estão aptos a alimentar o sistema federal com a adequação e agilidade necessárias. “Após este período de treinamento, iniciamos a transição para o Sivep-Gripe e, em breve, todos os dados estarão sincronizados”, pontuou o secretário.
Marcelo Cabral reforçou a efetividade do planejamento e citou a estruturação da rede de Saúde em Minas Gerais, com a ampliação de cerca de 80% do número de leitos de UTI e de enfermaria desde o início da pandemia. “O Governo de Minas e a SES-MG realizaram um planejamento bastante efetivo quanto à pandemia, inclusive antecipando-se ao surgimento das necessidades. O fato de não termos problema de desassistência aos mineiros é uma prova disso”, afirmou.
Atualmente, estão cadastrados no SUS fácil 20.795 leitos de enfermaria e 3.740 leitos de UTI. A taxa de ocupação geral de leitos de UTI está em 66,64% e de leitos de enfermaria está em 57,65%.
Segundo Boletim Epidemiológico divulgado pela SES-MG nesta terça-feira (4/8), Minas Gerais registrou 135.728 casos confirmados da covid-19 e 3.043 óbitos até o momento.

Saúde Digital MG – Covid19 é uma plataforma para auxiliar na autoavaliação de saúde com foco no coronavírus, oferecendo direcionamento para acesso à rede de Saúde do Estado. O aplicativo está disponível para download no Google Play (Android) e na App Store (iOS).

Projeto da UFU vai auxiliar pequenos avicultores de Uberlândia e região

Ascom/UFU

Gratuita e com duração de um ano, iniciativa recebe inscrições até a próxima segunda-feira, dia 10
O Grupo de Estudos de Ciências Avícolas da Universidade Federal de Uberlândia (Geca/UFU) é coordenado pela professora Bia Fonseca, da Faculdade de Medicina Veterinária (Famev), e acaba de lançar o projeto “Auxílio em Manejo sanitário, ambiência e nutricional a pequenas propriedades de aves da região do Triângulo Mineiro”.
Esta iniciativa pretende apoiar gratuitamente, durante o período de um ano, pequenos produtores de aves de subsistência ou galiformes ornamentais em manejo sanitário, nutricional, cronograma vacinal e treinamento dos produtores com palestras que serão ministradas com enfoque nas produções. Durante a pandemia da Covid-19, as palestras serão on-line e o atendimento, prestado remotamente diante da realidade de cada propriedade.
“Estamos abertos a inscrições, mas elas são limitadas. É importante lembrar que o projeto atenderá galiformes domésticos e não é voltado para aves exóticas ou silvestres. Inscrições e esclarecimentos de dúvidas podem ser realizados entrando em contato conosco, via direct no Instagram do Geca ou pelo e-mail ufugeca@gmail.com”, informa a docente da Famev. Ainda segundo ela, o período de inscrições vai até o próximo dia 10, mas pode ser finalizado tão logo terminem as vagas ou prorrogado, caso ainda haja vagas disponíveis. “Estamos planejando atender cerca de 40 propriedades, mas isto ainda não está definido porque depende de uma série de fatores logísticos”, conclui ela.

Entenda a divisão por ondas nas novas regras do Minas Consciente

Gov. MG Imprensa

Municípios devem seguir três etapas de retomada responsável da economia, sempre com a preservação da saúde em primeiro lugar

A revisão do plano Minas Consciente, que prevê a retomada segura e responsável da economia, busca simplificar as orientações do Estado e adequá-las à realidade dos municípios. Para isso, o Governo de Minas reorganizou a divisão em ondas, que mostra qual o momento indicado para a abertura de cada tipo de comércio e de atividade econômica.

Com as novas regras, o plano Minas Consciente passa a ter três ondas:

Onda 1 – vermelha – serviços essenciais

Onda 2 – amarela – serviços não essenciais

Onda 3 – verde – serviços não essenciais com alto índice de contágio por covid-19

A divisão funciona de forma semelhante a um semáforo, como explica o secretário adjunto de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais, Fernando Passalio. “Temos que pensar como um sinal de trânsito: a onda vermelha é a mais restritiva, é o “pare”, com abertura de menos setores. A amarela é a intermediária, em que começamos a incluir setores como vestuário, salões de beleza, lojas de variedades e de departamentos. Por último, temos a onda verde, que seria o “siga”, com ampliação dos setores que podem funcionar”, afirma.

As mudanças passam a valer a partir desta quinta-feira (6/8). Na ocasião, o Comitê Extraordinário Covid-19 divulgará o detalhamento das ondas a serem seguidas por cada microrregião.

Evolução

Para evoluir da onda vermelha para a amarela, o município deve cumprir as restrições da primeira fase por sete dias. Em seguida, para passar para a verde, é preciso esperar 28 dias.

É importante lembrar que, a qualquer momento, as cidades podem ser obrigadas a retroceder de onda, caso os dados epidemiológicos mostrem avanço descontrolado da doença.

As novas regras para o Minas Consciente mantêm o mesmo rigor com relação à retomada da economia, como destaca Passalio. “Em momento algum o novo plano fala de flexibilizar o isolamento. Na verdade, ele é uma forma de isolamento responsável para quem quer preservar empregos, preservar a economia, mas, acima de tudo, preservar a vida das pessoas”, frisa.

Municípios de menor porte

Uma novidade na revisão do plano são as regras específicas para municípios com população menor ou igual a 30 mil pessoas. As cidades que se enquadram nesse critério e que registraram menos de 50 casos de covid-19 para cada 100 mil habitantes nos últimos 14 dias, estão autorizadas a ir direto para a onda intermediária (amarela).

Segundo Passalio há, atualmente, cerca de 300 municípios mineiros nessa categoria.

Ondas

Veja, a seguir, exemplos de atividades que estão incluídas em cada uma das três etapas do plano Minas Consciente:

Onda 1 – vermelha – serviços essenciais

– Supermercados, padarias, restaurantes, lanchonetes, lojas de conveniência

– Bares (somente para delivery ou retirada no balcão)

– Açougues, peixarias, hortifrutigranjeiros

– Serviços de ambulantes de alimentação

– Farmácias, drogarias, lojas de cosméticos, lavanderias, pet shop

– Bancos, casas lotéricas, cooperativas de crédito

– Vigilância e segurança privada

– Serviços de reparo e manutenção

– Lojas de informática e aparelhos de comunicação

– Hotéis, motéis, campings, alojamentos e pensões

– Construção civil e obras de infraestrutura

– Comércio de veículos, peças e acessórios automotores

Onda 2 – amarela – serviços não essenciais

– Bares (consumo no local)

– Autoescola e cursos de pilotagem

– Salão de beleza e atividades de estética

– Comércio de eletrodomésticos e equipamentos de áudio e vídeo

– Papelaria, lojas de livros, discos e revistas,

– Lojas de roupas, bijuterias, joias, calçados, e artigos de viagem

– Comércio de itens de cama, mesa e banho

– Lojas de móveis e lustres

– Imobiliárias

– Lojas de departamento e duty free

– Lojas de brinquedos

Onda 3 – verde – serviços não essenciais com alto índice de contágio

– Atividades artísticas, como produção teatral, musical e de dança e circo

– Academias e demais atividades de condicionamento físico

– Cinemas, bibliotecas, museus, arquivos

– Parques, zoológicos e jardins

– Clubes

– Feiras, congressos, exposições, filmagens de festas, casas de festas, bufê

– Parques de diversão, discotecas, boliches, sinuca

– Bares com entretenimento (shows e espetáculos)

– Serviços de colocação de piercings e tatuagens

‘Mais Negócio’ estimula empreendedor a inovar nos serviços

Secom/PMU

Plataforma on-line desenvolvida pela Prefeitura disponibiliza capacitações e cursos gratuitos

A plataforma on-line “Mais Negócio” é a mais nova ferramenta desenvolvida pela Prefeitura de Uberlândia para apoiar os empreendedores da cidade, esteja atuando individualmente ou à frente de uma empresa. A página resultou da parceria entre as secretarias municipais de Governo e Comunicação; Desenvolvimento Social, Trabalho e Habitação (Sedesth); Desenvolvimento Econômico, Inovação e Turismo, bem como a Processamento de Dados de Uberlândia (Prodaub). Dois dos destaques da iniciativa são os cursos profissionalizantes e as capacitações. (Veja aqui)

Em vídeos curtos de até dez minutos, produzidos por meio da Sedesth, o “Mais Negócio” apresenta sugestões de renda extra e técnicas no item “Cursos Profissionalizantes” do menu. Gratuito, o conteúdo está dividido entre as áreas de gastronomia, beleza e acessórios, e mecânica. O usuário ainda tem a videoaula com orientação profissional.

Em outro item, “Transformação digital. Venda pela internet”, a Prefeitura preparou uma capacitação especial, dividida em quatro módulos, para que o usuário leve sua empresa também para o ambiente digital- uma estratégia de negócios que vem se fortalecendo cada vez mais nos últimos anos e ganhou impulso desde que a pandemia do novo coronavírus impôs restrições aos estabelecimentos comerciais físicos. Na página, ainda está disponível para download um e-book sobre marketing digital.

Vitrine para o seu produto
Na plataforma, o empreendedor tem a oportunidade de se cadastrar para fazer parte de um catálogo eletrônico. O recurso permite a divulgação de produtos e serviços no “Zap da Prefeitura”, no número 34 9.9774-0616.

Pela opção oito do “Zap”, a população pode consultar endereços, contatos e redes sociais dos negócios cadastros por região e bairro b- uma forma de acesso fácil à informação para adquirir aquilo de que se necessita.

O interessado em fazer parte desse catálogo deve se cadastrar no “Mais Negócio” com informações sobre CNPJ, endereço, setor de atividade, e-mail, telefone, horário de funcionamento e link para as redes sociais do negócio.

Free WordPress Themes, Free Android Games