Ivan Santos*

A crise política que arruinou no Brasil a produção econômica com inflação e queda nas arrecadações públicas tem espalhado ao longo dos últimos 14 anos, muitas notícias e informações negativas. Em Uberlândia ontem, o prefeito Odelmo Leão compareceu a uma audiência pública para apresentar e ouvir representantes de segmentos organizados no município para discutir o Projeto de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para 2019. Essa proposta indica metas, diretrizes e intenções prioritárias para o município e sugere ações a serem incluídas no Orçamento Executivo Municipal para o ano que vem. Nada negativo, apesar da crise que ainda persiste na sociedade brasileira. No entanto, o controle da inflação e a queda oficial dos juros básicos já sinaliza uma luz no túnel e, depois das eleições, a volta dos investimentos produtivos. Animado com este cenário e realista como sempre, o prefeito apresentou uma previsão de receita tributária para o ano que vem, bastante otimista: R$ 2.797 bilhões. Neste ano, R$ 2.559. Um crescimento de 9,13% na arrecadação do ano vindouro. Previsão muito acima da inflação o que representa um sinal positivo. O prefeito também apresentou as prioridades da administração dele para 2019 para promover desenvolvimento econômico-social equilibrado em saúde e educação. Somente para a saúde, 15% a mais do que em 2017. A proposta da LDO ficou assim: Saúde – R$ 609,8 milhões; Educação – R$ 591,9 milhões; Administração – R$ 811,8 milhões; Desenvolvimento Social – R$ 63,7 milhões; Saneamento – R$ 224,6 milhões; Trânsito e Transporte – R$ 263,2 milhões; Habitação – R$ 11,2 milhões; Cidade Tecnológica e Sustentável – R$ 175,4 milhões; Cultura – R$ 4,4 milhões; Esporte e Lazer – R$ 25,8 milhões; Transparência e Comunicação R$ 14,3 milhões e Desenvolvimento Econômico – R$ 588 mil. O projeto de Diretrizes Orçamentárias já está na Câmara Municipal para ser discutido e votado pelos vereadores.

*Jornalista

Free WordPress Themes, Free Android Games