Cestas básicas distribuídas pelo Governo já estão disponíveis para retirada

Crédito (foto): Pedro Gontijo/Imprensa MG

Prefeituras devem preencher termo de doação e agendar a coleta nos pontos de entrega

As cestas básicas doadas ao Governo de Minas e distribuídas pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedese) já podem ser retiradas em cinco polos estratégicos no estado. Mais de 20 mil unidades estão disponíveis para cerca de 150 municípios, que fazem parte dos polos de Ouro Preto, São João del-Rei, Curvelo, Uberlândia e Ibirité. Os alimentos foram cedidos pela iniciativa privada, como parte do projeto “Fazer o Bem Faz Bem”.
Até o momento, cerca de 84 mil das 175.570 cestas básicas foram solicitadas por 560 prefeituras mineiras. Os alimentos serão direcionados para pessoas inscritas no CadÚnico do governo federal que estejam na faixa de extrema pobreza, e que não tenham recebido o auxílio emergencial da União. Além disso, pessoas idosas em situação de extrema pobreza, catadores de material reciclável, alunos da rede estadual de ensino com renda per capita entre R$ 89,01 e R$ 178 mensais, que não foram atendidos pelo Bolsa Merenda, e entidades que atendam população em situação de rua podem receber as cestas.
Povos e comunidades indígenas tradicionais também têm direito aos alimentos, e receberão 29.440 doações pelo programa #AR.te Salva, do Governo de Minas. Somadas, as cestas reservadas representam 65% do total disponível.

Logística
A logística para a distribuição dos donativos acontece por meio de parceria entre a Sedese, a Defesa Civil e Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG). Algumas prefeituras já coletaram as doações:
Polo Ouro Preto: cestas retiradas por 13 dos 48 municípios;
Polo Curvelo: cestas retiradas por 6 dos 22 municípios;
Polo Uberlândia: cestas retiradas por 12 dos 51 municípios;
Polo São João del-Rei: cestas retiradas por 6 dos 32 municípios.
O quinto polo, em Ibirité, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, é destinado a atender apenas esse município, que ainda se organiza para retirar os alimentos. Nas próximas semanas, está prevista a distribuição das cestas básicas nos polos de Araçuaí, Divinópolis, Juiz de Fora, Montes Claros, Sete Lagoas, Belo Horizonte, Ipatinga, Paracatu, Teófilo Otoni, Vespasiano, Betim, Contagem, Ribeirão das Neves e Varginha.
A expectativa é de que todos os alimentos estejam disponíveis nos polos até 15 de julho.

Documentação
Para ter acesso à doação, os prefeitos devem conferir a quantidade de cestas disponíveis para os municípios e preencher o Termo de Doação, além de efetivar a publicação do termo no Diário Oficial do município. A retirada das cestas é feita mediante agendamento, e somente por servidor autorizado. O passo a passo completo está disponível no site da Sedese, em www.social.mg.gov.br/cestascovid.

Escritório de Gestão de Leitos monitora diariamente internações em Minas

Crédito (foto): Pedro Gontijo/Imprensa MG

Belo_Horizonte_MG, 02 de Julho de 2020
Coletiva sobre o enfrentamento a Covid-19 em Minas Gerais
Foto: Pedro Gontijo / Imprensa MG

Objetivo é conhecer mais de perto a realidade dos hospitais com leitos conveniados ao SUS

Nesta quinta-feira (2/7), em coletiva virtual, o secretário de Estado de Saúde de Minas Gerais, Carlos Eduardo Amaral, falou sobre a importância do papel desempenhado pelo Escritório de Gestão de Leitos, diante da proximidade do pico da covid-19 em Minas.

“Além de fazer o controle diário da situação dos leitos no estado, o escritório também é encarregado de acompanhar e apoiar os gestores hospitalares e os gestores municipais”, explica o Carlos Eduardo Amaral.

Os dados gerados por esse núcleo, por meio do contato direto e diário com as instituições hospitalares, são base para que o Poder Executivo estadual trace estratégias de atuação para esses locais no enfrentamento da covid-19.

Ainda de acordo com o secretário de Estado de Saúde, o escritório também sinaliza a necessidade de expansão de leitos. “Vale lembrar que, quando optamos por ampliar leitos em uma determinada região, são seguidos, em primeiro lugar, os critérios do Plano de Contingência Regional, elaborado há dois meses, que sinaliza quais hospitais e instituições de saúde poderiam ter seus leitos ampliados”, explica Amaral.

Projeção de casos

No que se refere às projeções relacionadas à covid-19 em Minas Gerais, para o mês de julho, o secretário de Estado de Saúde (SES-MG) explica que o objetivo é dar enfoque maior à necessidade de demanda por leitos do que nos casos confirmados em si.

Isso porque “os casos confirmados que não necessitam internação hospitalar são, de forma geral, casos de menor gravidade e menor impacto no dia a dia da prestação de saúde”, afirma.

Minas consciente

O secretário adjunto de Desenvolvimento Econômico, Fernando Passalio, atualizou os números do Plano Minas Consciente, que orienta a retomada segura das atividades econômicas nos municípios do estado.
“Até o momento, 168 municípios aderiram ao Minas Consciente, o que impacta mais de 4 milhões de mineiros. Dentre as regiões que mais aderiram ao programa estão a Sudeste, com 49 municípios, Centro-Sul, com 36, Centro, com 22 e Noroeste, com 15”.

Fernando Passalio informou, ainda, que o Comitê Extraordinário da Covid-19 manteve a suspenção da onda amarela do Minas Consciente. Dessa forma, atualmente três macrorregiões estão na onda branca e outras 11encontram-se na onda verde. “Essas mudanças na metodologia se devem à proximidade do pico, previsto para dia 15 de julho”, esclarece o secretário adjunto de Desenvolvimento Econômico (Sede).

Confira mais informações sobre o Minas Consciente https://www.mg.gov.br/minasconsciente.

Zema assina decreto que incentiva cooperativismo na agricultura familiar

Crédito (fotos): Pedro Gontijo/Imprensa MG

Belo_Horizonte_MG, 02 de Julho de 2020
O Governador de Minas Gerais Romeu Zema participa por videoconferencia de Solenidade de Assinatura do Decreto do Cooperaf-MG
Foto: Pedro Gontijo / Imprensa MG

Setor responde por mais de 10% do Produto Interno Bruto (PIB) da agropecuária no estado

O governador Romeu Zema assinou hoje (2/7), por meio de videoconferência, o Decreto 47.999, que regulamenta o Programa Estadual de Cooperativismo da Agricultura Familiar e Agroindústria de Minas Gerais, o Cooperaf-MG. Em 2019, as cooperativas representaram 10,2% do PIB do agronegócio no estado.

Entre os principais objetivos do programa, que será coordenado pela Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), destaca-se o apoio à organização dos trabalhadores rurais em economia familiar e das cooperativas da agricultura familiar e da agroindústria, o que inclui ações de formação, fomento, crédito, assistência técnica e extensão rural.

Zema lembrou que mais uma pauta importante do agronegócio avança na sua gestão, já que o assunto é discutido desde 2017. Para o governador, isso demonstra que sua administração está empenhada na simplificação da vida de quem produz, gera emprego e paga impostos.

“Estamos dando mais um passo com a assinatura deste decreto. É preciso olhar para quem realmente necessita: o pequeno produtor, que é aquele que não tem escala para comprar e para vender. Dessa forma, fortalecemos ainda mais a agricultura no estado”, afirmou.

Incentivo

Para a secretária de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Ana Valentini, o decreto incentivará a formação das cooperativas de agricultura familiar e agroindústria em Minas. “No ano passado, durante a crise no preço do café, os produtores que estavam organizados por meio de cooperativas conseguiram atravessar o período com mais tranquilidade. Isso demonstra a força do setor”, ressaltou.

O presidente do Sindicato e Organização das Cooperativas do Estado de Minas Gerais (Ocemg), Ronaldo Scucato, lembrou que as gigantes do cooperativismo são compostas por pequenos produtores. “Na Cooxupé, por exemplo, que é a maior cooperativa de café do mundo, 85% dos cooperados são pequenos. Sozinhos, eles não conseguiriam colocar um grão de café na Europa, Ásia e Oceania ”, disse.

Prefeitura de Uberlândia libera vacina contra gripe para população

Secom/PMU

Doses estão disponíveis nas 74 salas de vacinas e serão disponibilizadas enquanto durarem os estoques

Com o fim da 22º Campanha Nacional de Vacinação contra Influenza, a Prefeitura de Uberlândia vai disponibilizar as doses restantes para toda a população a partir desta quarta-feira (1º). Seguindo todas as recomendações de segurança contra o novo coronavírus, a Secretaria Municipal de Saúde orienta que as pessoas usem máscara e, em caso de filas, mantenha o distanciamento entre uma pessoa e outra.

Podem receber a doses qualquer pessoa desde que apresente documento de identidade. A vacinação protege contra os vírus Influenza A (H1N1 e H3N2) e Influenza B. A imunização é importante, pois o vírus afeta o sistema respiratório e pode causar complicações graves, como a Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG). No entanto, a Prefeitura de Uberlândia orienta que a vacinação não protege contra a Covid-19, que é uma doença nova. A proteção é eficaz apenas para o vírus da gripe (Influenza).

A campanha da vacinação da gripe começou em março e foram vacinadas 200 mil pessoas, atingindo uma cobertura geral de 97,89%. Devido à situação de pandemia do novo coronavius, a Prefeitura de Uberlândia adotou uma série de medidas visando garantir a segurança da população, como drive vacina, imunização dos idosos em domicílio, orientação sobre o distanciamento social em todas as unidades de saúde, horário estendido e estrutura externa nos pontos de vacinação.

A Prefeitura também aproveitará a procura nas unidades para vacinar contra o sarampo. Podem receber a dose pessoas com idade entre 20 e 49 anos, exceto gestantes. A vacina aplicada é a tríplice viral, que, além do sarampo, também protege contra caxumba e rubéola.

Estado divulga edital para concessão do Aeroporto da Pampulha

Crédito (foto): Carlos Alberto/Imprensa MG

Aeroporto da Pampulha

 

Procedimento busca identificar melhor alternativa para futura operação e exploração do aeródromo

O Governo de Minas Gerais, por meio da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Mobilidade (Seinfra), publicou, nessa quarta-feira (1/7), Procedimento de Manifestação de Interesse (PMI) com objetivo de receber estudos, levantamentos e subsídios técnicos para estruturação do projeto de concessão do Aeroporto da Pampulha – Carlos Drummond de Andrade (SBBH), localizado em Belo Horizonte. Os interessados terão até o dia 20/7 para efetuar o cadastro de participação.
A publicação do PMI é o primeiro passo após a assinatura, no dia 17/6, pelo Ministério da Infraestrutura, de Convênio de Delegação do equipamento para o Estado de Minas Gerais. O objetivo da medida é viabilizar o desenvolvimento de estudos para a estruturação de um novo modelo de gestão, operação, expansão e exploração do aeródromo.
“A celebração do convênio é resultado do mútuo entendimento entre o Governo de Minas e a Secretaria de Aviação Civil, em tratativas que já vínhamos realizando há meses”, destaca a subsecretária de Transportes e Mobilidade da Seinfra, Mônica Salles Lanna. “Com a delegação, o Estado assegura que o modelo de concessão a ser estruturado esteja alinhado com o plano de desenvolvimento do vetor Norte da Região Metropolitana, e com as políticas de aviação mineira, sendo importante garantir a harmonia entre o Aeroporto da Pampulha e o Aeroporto de Confins, recentemente qualificado como o primeiro Aeroporto Industrial do Brasil”, acrescenta.
A coordenadora especial de Concessões e Parcerias da Seinfra, Vanice Cardoso, explica que os estudos serão cruciais para a possível concessão do aeródromo. “Por meio do PMI, vamos obter, junto ao mercado, propostas de uso para a Pampulha que reflitam a melhor solução. O nosso intuito é realizar a concessão do aeroporto assim que finalizados esses estudos”, afirma.
A intenção é que a Infraero, que continua responsável pela operação do aeroporto até dezembro (sem ônus para a administração estadual), permaneça operando o aeródromo até a conclusão do PMI. “Até o fim do ano, o Estado poderá optar se vai assumir definitivamente o aeródromo, ou se ele retornará para a União e seguirá na 7ª Rodada de Concessões do Governo Federal. Tudo depende da qualidade e viabilidade dos estudos que vamos receber”, explica Vanice.

PMI

O Procedimento de Manifestação de Interesse funciona como uma espécie de chamamento público, por meio do qual o Estado espera receber estudos, levantamentos e indicação de alternativas para vocacionar o aeródromo e aproveitar seu potencial para o desenvolvimento da RMBH e da região onde se encontra. A alternativa considerada para a licitação será de delegação por meio de concessão, buscando evitar a contratação pelo modelo de Parceria Público-Privada (PPP), que pressupõe pagamentos pelo Poder Público ao longo do contrato.
Podem participar do PMI pessoas físicas ou jurídicas, de direito público ou privado, individualmente ou em grupo, e sociedades civis, sendo necessário, para tanto, atender aos critérios do edital. Após o cadastro, os autorizados a elaborar estudos serão divulgados, no Diário Oficial do Estado de Minas Gerais e no site da Seinfra.
Os estudos devem ser entregues em até 120 dias corridos, contados do dia seguinte à publicação do(s) Termo(s) de Autorização no Jornal Minas Gerais. Acesse o edital completo neste link.

Governador faz balanço da abertura de leitos de UTI no estado

Crédito (foto): Gil Leonardi/Imprensa MG

Governador também lamentou os mais de mil óbitos em razão da covid-19

O governador Romeu Zema lamentou, durante pronunciamento virtual realizado nesta quarta-feira (1/7), os 1.007 óbitos no estado em razão da pandemia da covid-19. Ainda em sua fala, Zema anunciou que a rede pública estadual atingiu o número de 3.234 leitos de UTI.

“Como governador do Estado, me solidarizo aos familiares e amigos de cada uma dessas pessoas, em nome de todos os mineiros”, disse durante a transmissão realizada pelas redes sociais e pela Rede Minas.

Em fevereiro, o Estado contava com 2.072 leitos de UTI, o que representa um aumento de 56% nos leitos disponíveis hoje. Zema explicou que o adiamento do pico da curva de contaminação possibilitou que o governo estadual pudesse melhorar as condições da assistência em saúde aos cidadãos.

A região Triângulo Norte contava, em fevereiro, com 136 leitos de UTI e hoje, 1 de julho, são 191, um aumento de 55 unidades.

“Somente nos últimos 15 dias, conseguimos disponibilizar mais 270 novos leitos. No decorrer deste mês uma quantidade semelhante a esta passará a operar. A ampliação é um esforço conjunto entre o Estado, Ministério da Saúde, prefeituras e hospitais parceiros”, explicou.

Respiradores

Zema enfatizou, durante seu pronunciamento, que o Estado não ficou restrito em ampliar o número de leitos. “Adquirimos 1.047 respiradores, sendo que mais de 400 já chegaram. Eles vêm sendo distribuídos aos municípios de acordo com a necessidade de cada região”, afirmou.

Hospital de Campanha

Outra medida destacada pelo governador foi o Hospital de Campanha, que entrará em funcionamento assim que for necessário. “Isso acontecerá caso a nossa capacidade de expansão de leitos não atenda mais todas as pessoas que precisam de atendimento”, disse.

Conscientização

O governador aproveitou a ocasião para enfatizar aos mineiros a gravidade da doença e a necessidade dos cuidados. “Peço que a população reflita sobre a importância de seguirmos com as medidas de isolamento e higiene. É necessário usar máscaras e evitar aglomerações. Se possível, peço que as pessoas fiquem em casa”, avaliou.

Zema reafirmou que o governo estadual seguirá fazendo a sua parte para que o sistema de saúde consiga receber todas as pessoas que necessitarem de atendimento. “Apesar do elevado e triste número de vítimas fatais, nenhum mineiro perdeu a batalha contra a covid-19 por falta de assistência médica”, afirmou.

Quantidade de leitos de UTI abertos no Estado desde fevereiro por região:

Free WordPress Themes, Free Android Games