Zema anuncia plano de R$ 1,1 bilhão para empresas atingidas pela pandemia de Covid-19

Gov. MG

Ações do BDMG contemplam abertura de renegociação de dívidas, novas linhas de crédito, redução de taxas e melhoria de prazos

Diante do contexto socioeconômico desafiador gerado pela Covid-19, o Banco de Desenvolvimento de Minas gerais (BDMG) estruturou um plano de ação que vai oferecer crédito e tornar as condições ainda mais acessíveis para as empresas, especialmente as micro e pequenas (MPEs). A meta é disponibilizar crédito de até R$ 1,1 bilhão para empresas, tendo em vista a crise provocada pelo coronavírus.

O plano foi lançado hoje pelo governador Romeu Zema e pelo presidente do Banco, Sergio Gusmão Suchodolski. Ele agrega às duas ações preventivas implantadas nos últimos dias para os setores da Saúde e do Turismo, quatro novas ações com foco reparatório: 1) possibilidade de renegociação de dívidas de empresas com o banco; 2) redução das taxas de juros, com prazo de carência dobrado, para as MPE de todos os setores econômicos e em todos os municípios mineiros (programa BDMG Solidário); 3) agilização de processos (dispensa de documentos) para MPE do setor da Saúde; 4) ampliação em R$ 100 milhões do limite de crédito disponível via Fundo Garantidor para Investimentos (FGI), do BNDES. Além disso, o BDMG estima que, em 2020, o total de desembolsos para as MPE seja de aproximadamente R$ 1,1 bilhão.

De acordo com o governador Romeu Zema, são medidas que ajudarão a minimizar os impactos causados pela desaceleração da economia brasileira. “O que nós queremos, via BDMG, é disponibilizar linhas de crédito competitivas e desburocratizar processos. Caso sejam necessárias, outras medidas serão anunciadas para ajudar essas empresas que empregam a maior parte da mão de obra do país”, explicou.

As novas ações serão disponibilizadas a partir de hoje (8/4). “Estamos tornando ainda mais acessível e ágil a disponibilização de recursos neste momento de desafios. O BDMG, como banco de desenvolvimento, tem atuado na frente anticíclica deste cenário com um conjunto de ações efetivas para minimizar os impactos econômicos e sociais desta pandemia”, afirma Sergio Gusmão, presidente do banco.

A fim de reduzir a burocracia e dar maior celeridade ao processo, a grande maioria das solicitações de crédito e pedidos de renegociação poderá ser feita on-line, pela plataforma digital do banco (www.bdmg.mg.gov.br). “O BDMG foi o primeiro banco de desenvolvimento brasileiro a implantar um sistema digital para requisição de crédito. Hoje, no cenário deflagrado pela pandemia, termos esta tecnologia a serviço dos nossos clientes será especialmente importante para dar maior celeridade às análises”, complementou Sergio Gusmão.

Síntese do Plano

Ações já efetivadas

O BDMG iniciou a execução de plano para enfrentamento das consequências econômicas da Covid-19 nas duas últimas semanas com a adoção de duas medidas específicas destinadas a cadeias econômicas estratégicas para o Estado. Confira:

1. Abertura de três linhas de crédito específicas para empresas de todos os portes do setor de Saúde

A primeira ação do planejamento do BDMG, anunciada no dia 16/3, foi a abertura de três linhas de crédito com condições especiais para auxiliar empresas do setor de Saúde, que somam mais de 35 mil estabelecimentos em Minas Gerais. São recursos para capital de giro e investimentos para compra de matéria-prima para fabricação de produtos de alta demanda (máscaras, álcool em gel, lenços, etc.), reforço de estoque, preparação de leitos, contratação de mão de obra temporária, entre outros.

Podem acessar os recursos empresas de todos os portes, desde farmácias, distribuidores e fabricantes de materiais de higiene até laboratórios, indústrias do ramo e hospitais. As condições especiais variam para cada faixa. Para as MPE com faturamento anual de até R$ 4,8 milhões, por exemplo, o BDMG está oferecendo juros prefixados a partir de 0,83% ao mês, prazo de pagamento de até 48 meses e até 6 meses de carência.
2. Redução das taxas e melhoria de prazos para as MPE do setor de Turismo (inclui bares e restaurantes)
No dia 24/3, o BDMG anunciou condições de financiamento facilitadas para as MPE da cadeia do Turismo, que reúne mais de 60 mil estabelecimentos no estado, entre bares, restaurantes, pousadas, empresas de transporte, de infraestrutura de eventos, de produções artísticas e muitas outras. Operada com recursos do Fundo Geral do Turismo (Fungetur), a linha abaixou os juros de 0,57% ao mês (+ INPC) para 0,41% ao mês (+ INPC). O prazo de carência dobrou de 6 para 12 meses, com pagamento em até 48 meses.

Novas ações

Nesta quarta-feira, (8/4), estão sendo anunciadas mais quatro medidas:

3. Possibilidade de renegociação de dívidas com o Banco
Oferecimento às MPE adimplentes da possibilidade de renegociar suas dívidas com o BDMG, solicitando o adiamento do pagamento das parcelas por até 90 dias e mantendo a taxa de juros do contrato original.

4. Redução das taxas de juros e prazo de carência dobrado para as MPE com faturamento anual de até R$ 4,8 milhões de todos os setores econômicos e em todos os municípios mineiros (programa BDMG Solidário)
Os juros para as micro e pequenas empresas de qualquer setor de atuação obterem capital de giro cairão para a partir de 0,83% ao mês, com 6 meses de carência e pagamento em até 48 meses. Como referência, a taxa inicial classicamente praticada pelo BDMG era 0,98% ao mês e a carência de 3 meses.

5. Agilização de processo para MPE do setor da Saúde
A fim de proporcionar ganhos de agilidade, as micro e pequenas empresas do setor da Saúde – que são aquelas que atuam mais diretamente na mitigação da Covid-19 – estão dispensadas de apresentar comprovação patrimonial com certidões de cartório, IPTU e documento de automóvel para requisição de crédito, mantendo o cadastro eletrônico na Receita Federal (e-CAC).

6. Ampliação em R$ 100 milhões do limite de crédito disponível via Fundo Garantidor para Investimentos (FGI), do BNDES.
O BDMG decidiu ampliar em R$ 100 milhões o limite de crédito disponível via Fundo Garantidor para Investimentos (FGI), do BNDES. Isso significa mais recursos para oferecer a empreendimentos de todos os portes (com limite de faturamento anual de R$ 300 milhões) e de todos os setores no estado. O montante estará disponível nos próximos dias.

Dois casos positivos com Covid 19 em Araguari

Ascom/PMA

A Secretaria Municipal de Saúde Informa a confirmação para COVID-19 de mais 02 (dois) casos positivos em Araguari, sendo 01 paciente do sexo masculino com 51 anos.

O outro caso trata-se de uma paciente, do sexo feminino, com 50 anos, ambos pertencentes ao grupo de risco (Hipertensão Arterial Sistêmica), que deram entrada em hospital da rede particular em datas diferentes, de acordo com sintomas apresentados, realizaram os exames necessários e assim confirmados para COVID-19.

Os dois pacientes já receberam alta hospitalar e se encontram com quadro estável e bom estado de saúde, sem apresentar mais sintomas.

Instituições lançam campanha de doações para o combate ao Novo Coronavírus

Ascom/UFU

Recursos serão direcionados para aquisição de medicamentos, insumos, equipamentos e serviços de saúde

Instituições realizam campanha para arrecadar recursos financeiros para o Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia (HC-UFU) durante o período de combate ao Novo Coronavírus (Covid-19). Os valores serão empregados na aquisição de medicamentos, insumos, equipamentos e serviços de saúde.

A quantia deve ser depositada diretamente na conta bancária da Fundação de Assistência, Estudo e Pesquisa de Uberlândia (FAEPU), ligada ao Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia (HC-UFU).

Banco: Banco do Brasil
Ag.: 4202-1
Conta Corrente: 6413-0
CNPJ: 25.763.673/0001-24
Favorecido: FAEPU – Fundação de Assistência, Estudo e Pesquisa de Uberlândia

Dúvidas e mais informações: Alecsandro: (34) 3218-2529 ou diconfaepu@gmail.com

Para doação de materiais ou insumos de saúde: Edgar (34) 3218-2354 – Almoxarifado do HC

Governo do Estado lança ferramenta online para auxiliar trabalhador na habilitação do seguro-desemprego

Gov. MG

Equipe de técnicos estará a postos para auxiliar pessoas nos possíveis problemas no acesso ao portal Emprega Brasil ou pelo aplicativo CTPS Digital

​Neste momento de isolamento social e com diversos serviços presenciais suspensos em Minas, os trabalhadores que estão com dificuldades para habilitar o seguro-desemprego pela internet contam agora com um importante aliado. A Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedese) criou, por meio do portal de serviços do Governo de Minas – www.mg.gov.br, um espaço pelo qual os interessados podem tirar todas as suas dúvidas.

Para isso, basta o trabalhador preencher o formulário on-line com os seus dados e enviar para a Sedese. Uma equipe de técnicos estará a postos para auxiliar essas pessoas nos possíveis entraves que possam encontrar no acesso ao portal Emprega Brasil (empregabrasil.mte.gov.br) ou pelo aplicativo CTPS Digital, disponível em Android ou IOS. Quando necessário, esses atendentes podem realizar intervenções no cadastro, a fim de regularizar a situação. Ao final do preenchimento é gerado um número de protocolo que pode ser acompanhado pelo cidadão no próprio portal.

Vale ressaltar, no entanto, que o trabalhador só deve encaminhar a solicitação se, ao postar on-line o requerimento do seguro-desemprego, o sistema o notificar sobre alguma divergência cadastral ou pedir para que procure uma unidade de atendimento no estado.

A partir da demanda do trabalhador, a equipe da Sedese fará consultas nos sistemas do Sine (Sistema Nacional de Emprego) para agilizar a respostas. Sendo necessário, serão solicitadas cópias de documentos por meio de e-mail institucional do Sine. A Secretaria reforça, no entanto, que nunca serão solicitadas senhas pessoais dos trabalhadores interessados.

“Tendo em vista a crise causada pela Covid-19, a demanda por seguro-desemprego tem aumentado. E, como o atendimento presencial não pode ser feito, como medida de restrição para evitar a transmissão da doença, os atendimentos nas unidades do Sine estão suspensos. Mas, nós da Sedese, pensamos em estratégias de como atender ao trabalhador de forma remota”, explica o superintendente de Gestão e Fomento ao Trabalhador e à Economia Popular Solidária, Marcel Cardoso Ferreira de Souza.

Segundo Souza, considerando-se que “o seguro-desemprego é um direito, é muito importante que o trabalhador tenha acesso ao benefício, principalmente agora num momento em que empresas estão demitindo, funcionários estão saindo de seus postos de trabalho e precisam ter acesso ao serviço. Por isso,estamos incentivando que o trabalhador use os serviços on-line e possa ter acesso ao benefício e ao direito”, enfatiza o superintendente.

Atendimentos presenciais suspensos

Durante a quarentena imposta pelo coronavírus, as unidades do Sine, órgãos coordenados pela Sedese em Minas, suspenderam o atendimento presencial ao trabalhador, como forma de evitar a aglomeração de pessoas e o risco de propagação da doença. Porém, neste período, o trabalhador não ficará desamparado para habilitar o seguro-desemprego e ter acesso à intermediação de mão de obra, já que contará com os canais digitais disponíveis na internet ou em aplicativos.

Para a intermediação de mão de obra que tem vagas são disponibilizadas pelas empresas, basta o trabalhador acessar o portal Emprega Brasil (empregabrasil.mte.gov.br) ou o aplicativo Sine Fácil, disponível em Android ou IOS. O acesso é rápido, fácil e gratuito.

Após o cadastro, trabalhador e empregador têm acesso a todos os serviços disponíveis nas unidades físicas. O empregador poderá divulgar as vagas de acordo com o perfil desejado, verificar currículo e até mesmo convocar o trabalhador para uma entrevista.

Já os trabalhadores que não têm cadastro no sistema do Sine poderão fazê-lo de maneira prática e rápida. Para aqueles que já o possui, basta atualiza-lo pelo portal Emprega Brasil ou no Sine Fácil. Feito isto, poderá concorrer às vagas disponíveis, de acordo com a pretensão profissional dele. É possível também verificar outras situações de interesse do trabalhador e até mesmo se candidatar a cursos on-line.

O benefício do seguro-desemprego também pode ser requerido de forma on-line, sem a necessidade de o trabalhador se dirigir a uma das unidades do Sine. Por meio do Portal Emprega Brasil, além de concorrer às vagas, ele contará com um acesso para requerer o benefício, também de forma segura e rápida. Outra alternativa, é o aplicativo CTPS Digital (também disponível em Android ou IOS) que, além de ter acesso a todas as informações de seus contratos de trabalho na palma da mão, é possível também requerer o seguro-desemprego.

Após cadastrar o número do requerimento no site ou aplicativo, basta o trabalhador seguir os passos e confirmar os dados exibidos pelo site. Estando de acordo com os dados informados pelo empregador nas bases governamentais, será realizada a validação do requerimento. Ao final do processo, o trabalhador terá acesso à quantidade de parcelas, o valor de cada uma e as datas para pagamento. Caso haja uma notificação, por meio do portal ou aplicativo, é possível também cadastrar um recurso administrativo.

Governador vistoria em Contagem hospital para pacientes com Covid-19

Crédito (fotos): Gil Leonardi/Imprensa MG

Município da RMBH contará com mais 120 leitos para enfrentamento à pandemia

O governador Romeu Zema visitou nesta quarta-feira (8/4) o Hospital Santa Helena, em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH). A instituição está sendo preparada pela prefeitura para realizar os atendimentos dos casos suspeitos de Covid-19. A unidade faz parte do chamamento público que o Estado fez para financiamentos de leitos de Centro de Terapia Intensiva (CTI).

Ao todo serão 120 leitos, sendo 12 semi-intensivos ou intensivos. Durante a visita, o governador conheceu a enfermaria, os apartamentos e a ala onde serão realizados os atendimentos semi-intensivos.

“Tenho vistoriado vários hospitais com disponibilidade de leitos. O que estamos fazendo é colocar esses leitos em operação, uma vez que já contamos com uma estrutura toda pronta com mobiliário, gases necessários para o tratamento e os equipamentos”, ressaltou o governador.

O secretário de Estado de Saúde, Carlos Eduardo Amaral, enfatizou que Minas Gerais tem uma capacidade instalada de 5,7 mil leitos do Sistema Único de Saúde (SUS) prontos para operar. “Vamos primeiro estruturar este universo. Nos hospitais que já têm CTI, vamos aumentar o número de leitos de CTI. Aqueles que não têm vamos ocupá-los por inteiro”, explicou.

O Hospital Municipal de Contagem foi preparado para atender os casos graves do coronavírus, com 124 leitos de UTI. Com isso, Contagem terá até 231 leitos de acolhimento de casos da Covid-19. O município já adquiriu respiradores mecânicos e se prepara para alugar mais equipamentos.

Sinergia

O governador participou de uma reunião no próprio hospital, que contou com as presenças do secretário de Governo, Igor Eto; do prefeito de Contagem, Alex de Freitas; representantes das prefeituras de Betim e Nova Lima e da diretora-geral da Agência RMBH, Mila Costa, além do secretário Carlos Eduardo Amaral.

O objetivo foi detalhar como os municípios estão se organizando para enfrentar o atual cenário de pandemia com intuito de aumentar a sinergia e alcançar os melhores resultados. De acordo com o secretário de Saúde, o isolamento pode permitir que o pico da Covid-19 seja menor. “Estamos começando a ter essa sinalização. Isso é algo positivo porque não traria colapso à capacidade assistencial”, alertou.

Tanto o prefeito de Contagem quanto os representes das prefeituras de Betim e Nova Lima agradeceram a oportunidade de estarem juntos debatendo as medidas e conhecendo as melhores práticas adotadas e recomendadas para enfrentar a pandemia. A iniciativa de financiamento de leitos de CTI foi outra medida elogiada.

“Desde o início dessa crise nós estamos seguindo as orientações do Governo de Minas. Tivemos algumas iniciativas próprias, mas sempre com o olhar voltado para as normativas do Estado para a RMBH”, enfatizou Alex de Freitas.

Prefeitura mantém apoio aos produtores rurais mesmo durante pandemia

Todas as medidas de segurança estão sendo adotadas para evitar a transmissão do novo Coronavírus e assegurar o abastecimento

Foto: Secretaria Municipal de Governo e Comunicação

Garantir o abastecimento de alimentos à população e minimizar os impactos financeiros da pandemia do novo Coronavírus na vida dos pequenos produtores rurais. É com esse compromisso que a Prefeitura de Uberlândia, por meio da Secretaria Municipal de Agropecuária, Abastecimento e Distritos, segue com o trabalho de orientação, consultoria técnica e motomecanização no campo.

“Foram necessárias algumas adaptações para continuar atendendo os nossos produtores, que são os responsáveis por levar alimento à mesa de todas as pessoas. Fizemos uma escala de revezamento entre os servidores para diminuir a quantidade de pessoas na rua, ressaltamos a importância do distanciamento físico e a constante lavagem das mãos durante os atendimentos”, destacou a secretária municipal de Agropecuária, Abastecimento e Distritos, Walkiria Naves.

Uma das frentes de trabalho que foram mantidas consiste na disponibilização de maquinário a preço subsidiado aos pequenos produtores para a produção de silagem. O procedimento consiste na colheita e ensilagem de milho ou sorgo, a fim de obter nutrientes de qualidade para a alimentação de bovinos, principalmente vaca de leite, substituindo o pasto em períodos de seca. O processo envolve o corte da planta, picagem e compactação da matéria. Somente neste ano, foram realizados 59 atendimentos, mais de mil horas-máquinas trabalhadas e cerca de 12 mil toneladas de material ensilado. Os técnicos também utilizam as máquinas para preparar o solo e assegurar que o plantio de hortifrutigranjeiros seja feito.

Estradas vicinais
Para dar condições de escoamento da produção da safra, o serviço de manutenção das estradas vicinais também continua sendo realizado. Outro trabalho que não foi paralisado são as fiscalizações em frigoríficos e indústrias alimentícias para assegurar a sanidade dos alimentos.

“Neste momento, a principal preocupação deve ser com a saúde coletiva, mas também mas também temos que dar atenção aos setores essenciais. O setor de agropecuária é um desses segmentos e estamos trabalhando para garantir o apoio ao produtor e, consequentemente, o abastecimento da população”, finalizou a secretária.

Free WordPress Themes, Free Android Games