Estado inicia desinfecção contra a Covid-19

Gov. MG

Militares do Exército e do Corpo de Bombeiros capacitam defesas civis municipais na descontaminação de áreas de grandes aglomerações

Uma das ações realizadas pelo Governo de Minas e demais parceiros na prevenção e combate à pandemia do Covid-19 é o treinamento para a desinfecção de ambientes. Cerca de 80 profissionais de 14 municípios da região metropolitana e central do Estado participaram desta primeira fase da capacitação. Os agentes foram indicados pela Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec) e levarão os conhecimentos e técnicas para serem implementadas em seus municípios.

Nesta quinta-feira (9/4), os agentes realizaram a última etapa da capacitação com a prática da descontaminação de uma estação de ônibus do Move, em Belo Horizonte.

O comandante-geral do Corpo de Bombeiros, coronel Edgard Estevo, ressaltou a importância de levar o conhecimento e conscientizar as pessoas para a prevenção e combate ao coronavírus. A capacitação foi direcionada, principalmente, para locais de grandes aglomerações, como estações de ônibus.

“O objetivo foi capacitar as defesas civis municipais, as guardas municipais, para que eles possam levar aos seus municípios, dentro da sua realidade e seu cronograma, o trabalho de desinfecção das estruturas que eles tenham. Mas também estamos deixando um legado para a população, mostrando que podemos fazer de forma efetiva e com baixo custo a redução de contaminação. Estamos dando o exemplo para a sociedade de que todo mundo pode ajudar neste momento tão delicado em nosso país”, afirmou o coronel Estevo. O comandante-geral explicou que foram utilizados produtos facilmente encontrados, como a água sanitária.

O general Altair José Polsin, comandante da 4ª Região Militar, destacou a parceria com o Governo de Minas para a disseminação do trabalho. “Nós trouxemos uma equipe de especialistas em defesa química, radiológica e nuclear do Rio de Janeiro para atuar juntamente com os especialistas do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais para esta capacitação. Eles tiveram conhecimento sobre os riscos, os meios de descontaminação, os equipamentos de proteção individual e os processos para a descontaminação em locais públicos. Quanto mais gente tiver conhecimento destes procedimentos melhor para a sociedade mineira”, disse o general.

Segundo o chefe do Gabinete Militar do Governador e coordenador estadual da Defesa Civil, coronel Rodrigo Rodrigues, a capacitação será estendida para outras regiões do estado. “Fizemos uma integração de esforços, pegando a expertise do Exército e do Corpo de Bombeiros de Minas. Vamos realizar mais capacitações deste tipo no interior do estado, multiplicando o conhecimento na luta contra a Covid-19. São ações mitigadoras para diminuir os danos deste inimigo invisível”, reforçou.

Treinamento

A capacitação foi realizada entre os dias 7 e 9 de abril, na sede do 12º Batalhão de Infantaria Leve de Montanha do Exército Brasileiro. O treinamento foi ministrado por militares que atuam na Seção de Defesa Química, Biológica, Radiológica e Nuclear (DQBRN) da Escola de Instrução Especializada (ESIE) do Exército Brasileiro e bombeiros militares do Pelotão de Emergências Químicas, Biológicas, Radiológicas e Nucleares (PQBRN).

A instrução permite que os profissionais das Coordenadorias Municipais de Proteção e Defesa Civil (Compdecs) tenham uma visão geral sobre o risco de contaminação do coronavírus e a importância do procedimento de desinfecção das áreas públicas de grande circulação de pessoas para a prevenção da disseminação do vírus. Eles também foram orientados quanto às soluções disponíveis para a sanitização, os riscos destes produtos e a forma adequada de utilizá-los.

Os Equipamentos de Proteção Individual (EPI’s) também foram foco da capacitação, que mostrou a maneira correta da colocação e retirada, bem como o descarte correto dos EPI’s e resíduos gerados na desinfecção.

Os profissionais ainda aprenderam sobre o risco oferecido pelo coronavírus, suas formas de transmissão e o tempo estimado de permanência nas diferentes superfícies. Com isso, a expectativa é que repassem as orientações aos municípios de origem para que o esforço se multiplique em todo o estado.

Prefeitura de Uberlândia apresenta estudo sobre evolução do Covid-19

Na projeção, município pode ter mais de 40 mil casos suspeitos da doença até junho; Estudo também apontou a efetividade do isolamento social para frear a transmissão do vírus

Foto: Valter de Paula/Secretaria de Governo e Comunicação

A fim de conscientizar a população sobre ao cenário da transmissão do novo coronavírus na cidade, a Prefeitura de Uberlândia apresentou, nesta quarta-feira (9), uma projeção dos possíveis casos de Covid-19 até junho deste ano. O estudo também aborda a efetividade do isolamento social voluntário para combater a proliferação, bem como a atual situação dos leitos disponíveis. A análise foi apresentada pelo prefeito Odelmo Leão e o secretário municipal de Saúde, Gladstone Rodrigues da Cunha, durante coletiva de imprensa realizada na sala de reuniões do Centro Administrativo.

O estudo aponta que, atualmente, a relação de casos confirmados para cada 100 mil habitantes está em torno de 8,38. Número que coloca o município em Estado de Atenção. Acima desse índice, Uberlândia entraria no Estado de Emergência. Por isso, o prefeito Odelmo Leão reforçou a necessidade de todos cumprirem as medidas do Decreto Municipal 18.553 divulgado no mês passado.

“Esse trabalho foi feito nos últimos 16 dias. A situação não é confortável, podemos ter um cenário mais grave se não houver colaboração de todos. Tivemos uma queda na evolução dos casos após uma semana de decreto. Devemos continuar com essas medidas, tomando os cuidados, para no futuro não tomarmos medidas drásticas. Por isso, eu peço a população: fique em casa”, destacou o prefeito.

A efetividade do isolamento social voluntário foi comprovada na análise por meios das projeções em cima dos casos suspeitos registrados. Na data da finalização do estudo, Uberlândia registrava 1.708 casos suspeitos com a medida de isolamento em vigor. Sem essa prevenção, de acordo com as projeções que foram baseadas no histórico da cidade, seriam 9.636 casos.

Projeção até junho

A situação chama ainda mais a atenção quando se projeta o número de casos suspeitos, mesmo com o isolamento, para o mês de junho. Na projeção até o dia 3 do sexto mês do ano, Uberlândia pode ter mais de 46 mil casos suspeitos da Covid-19. Em relação às Unidades de Terapia Intensiva (UTIs), o cenário é mais alarmante. No fechamento do estudo, eram 23 leitos de unidade intensiva ocupados e 27 de enfermaria. A previsão para junho é de 593 internações em leitos de UTI e 696 nas enfermarias.

“Não temos condições de criar 500 leitos de UTI. O sistema não vai aguentar. Estamos reativando o antigo Hospital Santa Catarina para dar um alívio à nossa rede que já está sobrecarregada. Mais da metade das internações hoje estão no Hospital Municipal. Ainda estamos conseguindo atender, mas se não houver a colaboração da sociedade, não vamos vencer essa batalha. Temos um feriado prolongado, as pessoas precisam ficar em casa e tomar todos os cuidados”, finalizou o prefeito Odelmo Leão.

Governador explica estratégia do Estado contra coronavírus e os impactos na economia

Crédito (foto): Gil Leonardi/Imprensa MG

Romeu Zema participou de live da XP Investimentos para comentar a experiência de Minas Gerais para empresários

O governador Romeu Zema foi um dos convidados da live realizada nesta quarta-feira (8/4) pela corretora de valores XP Investimentos. Dentre os diversos assuntos abordados, o tema Covid-19 e os respectivos impactos no desempenho do Estado foi o mais debatido. Participaram da transmissão empresários dos setores varejista, de aviação, logística e concreteiro.

Zema explicou como a pandemia está afetando a economia de Minas e quais alternativas estão sendo adotadas para driblar o atual cenário. “Já estimamos uma queda de R$ 7,5 bilhões na arrecadação do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços (ICMS) com a redução da atividade econômica. Simultaneamente, estamos tendo um aumento dos gastos na área da Saúde de, pelo menos, R$ 460 milhões para combatermos o coronavírus”, explicou.

Romeu Zema alertou que o Governo do Estado está se preparando para uma queda da receita de abril em diante. “Estamos acompanhando a emissão de notas fiscais e está nítido como a atividade econômica arrefeceu. O principal pagador de ICMS no Estado é a Petrobras, por meio da Refinaria Gabriel Passos (Regap). A Ragap reduziu sua produção em 50%. Somente este contribuinte vai deixar de recolher aos cofres do Estado R$ 300 milhões por mês. Anualizado, nós estamos falando de R$ 3,5 bilhões”, alertou.

Insolvência

Para o governador, estados como Minas Gerais e Rio Grande do Sul precisarão de uma ajuda emergencial. “Caso contrário, nós teremos uma total insolvência. O funcionário público não pode ficar sem receber. Buscamos as melhores medidas e estamos no limite do corte de despesas. Com isso, a margem de manobra torna-se cada vez menor”, explicou.

Sobre a atuação do governo federal frente o combate à pandemia, Romeu Zema lembrou de medidas para ajudar os trabalhadores informais e flexibilização das leis trabalhistas. Entretanto, ele mencionou que nada foi visto até agora para socorrer os estados. “Vale lembra que não só os estados serão impactados. A queda da arrecadação do ICMS afeta os municípios, já que uma parte do tributo volta para as cidades”, lembrou.

Parceria

Durante o debate, Romeu Zema abordou o trabalho conjunto do setor público com a iniciativa privada. “A Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg) conseguiu reunir um grupo de empresários para comprar equipamentos hospitalares, que somam mais de R$ 70 milhões, e que serão utilizados para equipar diversas UTIs”, comemorou.

Isolamento

Ao ser questionado sobre o retorno das atividades e o fim do isolamento, o governador lembrou que são os prefeitos que determinam quais estabelecimentos devem permanecer abertos ou fechados, e que a decisão não cabe ao presidente do país e ao governador.

“Cerca de 200 municípios em Minas estão com as atividades econômicas funcionando com poucas restrições. Eu gostaria de falar para as pessoas voltarem a ter suas vidas como eram o quanto antes. Mas, no momento, sabemos que o isolamento está sendo a melhor forma de se prevenir. Mas o prefeito que está acompanhando de perto a situação da sua cidade pode tomar uma decisão com mais rigor e de forma acertada”, lembrou.

Hospital de Clínicas da UFU suspende visitas

Ascom/UFU

Medidas foram tomadas pelo Comitê de Enfrentamento à Covid-19 do HC/UFU (foto: Marco Cavalcanti)
O Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia está com o atendimento restrito desde o dia 19 de março devido à decisão do Comitê de Enfrentamento à covid-19 da unidade de saúde. Os atendimentos considerados de urgência e emergência foram mantidos.
A maioria dos atendimentos ambulatoriais foi suspensa. No entanto, alguns desses atendimentos foram mantidos, de acordo com avaliação da equipe técnica, por serem considerados casos essenciais. Os procedimentos eletivos oncológicos e cardiovasculares considerados inadiáveis estão mantidos.
A restrição ficou maior a partir do dia 23 de março em relação às visitas e acompanhantes.
Portanto, além da suspensão do atendimento ambulatorial e procedimentos eletivos, foram acrescentadas as seguintes ações:
1 – Suspensão das visitas aos pacientes.
2 – Suspensão da permanência de acompanhantes no HC-UFU, exceto para pacientes com alta dependência, conforme definido pela equipe de enfermagem e para aqueles que pertençam aos grupos definidos em lei (crianças e adolescentes, mulheres grávidas e pós-parto, pessoas com deficiência e idosos).

Prefeitura de Araguari fiscaliza feira-livre

Ascom/PMA

A Prefeitura de Araguari, através da Secretaria de Agricultura Pecuária, Abastecimento e Agronegócios, estão realizando nesta semana, fiscalizações nas feiras-livres que voltaram a ser realizadas após a suspensão das atividades ordenadas pelo Comitê de Gestão de Crise, que trabalha na linha de frente contra o Coronavírus.

O Secretário Mairon Ramos juntamente com a equipe da secretaria, visitaram as feiras-livres realizadas nos bairros: Bosque e Industriários. Mairon explicou que a fiscalização tem como objetivo verificar se todas as medidas preventivas de conscientização determinadas pela Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento – SEAPA, estão sendo cumpridas por parte dos feirantes e visitantes do local.

Nas visitas estão sendo protocoladas junto a cada feirante, as recomendações para que os trabalhadores possam continuar exercendo a venda de produtos que são essenciais para os feirantes e para a comunidade. As recomendações para o bom funcionamento da feira diante da pandemia são as seguintes: uso de máscara, uso de luvas, álcool em gel em todas as bancas, observação de três metros de uma barraca para outra, três metros de distância de residências, controle de pessoas transitando em cada feira realizada, recomendar para que clientes estejam utilizando máscaras, criação de um grupo de whatsApp para comunicação dos fiscais para fiscalização e alternância dos lugares como já de costume e diminuição dos horários.

O secretário citou ainda que neste final de semana prolongado, ocorrerá uma Campanha de Conscientização de Prevenção da Feira-Livre, sobre o Covid-19. A campanha ocorrerá com a presença da ex-coordenadora de Vigilância Sanitária, Emiliane Veloso de Almeida Borges.

“Estamos trabalhando com retorno da feira-livre e orientando os proprietários de bancas para que possam se adequar. A não adequação ao que determina a Secretaria do Estado pode gerar problemas. As fiscalizações são importantes para evitar o descumprimento das ações implantadas contra a pandemia Coronavírus”, destacou o secretário Mairon Ramos.

“Nossa gestão trabalhou junto a secretaria de Agricultura para o retorno dos trabalhos na feira-livre. Orientamos aos feirantes para que acatem as decisões tomadas pelo estado e que precisam ser cumpridas”, disse o prefeito Marcos Coelho.

Prefeitura realizou audiência pública da LDO

Ascom/PMA

A prefeitura de Araguari, através da Secretaria Municipal de Planejamento, Orçamento e Habitação, realizou através de transmissão on-line, devido à pandemia do COVID-19, a Audiência Pública do Processo de Elaboração e Discussão da LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias) para o exercício de 2019, destacando que essa audiência é obrigatória, atendendo o disposto do Parágrafo Único do Art. Nº 48 da Lei Complementar 101, de 04 de maio de 2000, bem como o que estabelece o Parágrafo 1º da Lei Complementar Municipal 034/2004, de 28 de dezembro de 2004, do Plano Diretor, a Prefeitura Municipal de Araguari.

“A transmissão alcançou em torno de 2.500 cidadãos araguarinos que participaram através de comentários em tempo real e também através de mensagens em nossas redes sociais”, destacou Marlos Fernandes, Secretário de Planejamento, Orçamento e Habitação de Araguari.

Todo governo a fim de desenvolver uma boa gestão necessita de transparência, responsabilidade e um planejamento eficiente. Começando pela aplicação correta do dinheiro público, por meio de um bom gerenciamento. Sendo assim, a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) é um dos instrumentos utilizados pelo governo para estabelecer as principais diretrizes e metas da administração pública, ou seja, a base para a elaboração do orçamento que será executado naquele ano.

De fato, para garantir este planejamento estratégico em relação ao orçamento público, é necessária a elaboração de uma programação de ações e a definição de metas de governança, que é totalmente voltada ao bem-estar da população.

“A LDO é o elo entre o Plano Plurianual – PPA e a Lei Orçamentária Anual – LOA, tendo como principal função selecionar, dentre as ações previstas no PPA, aquelas que terão prioridade na execução do orçamento do ano seguinte”, orientou o Secretário Municipal de Planejamento, Marlos Florêncio Fernandes.

O Prefeito Marcos Coelho destacou que, apesar das dificuldades encontradas neste momento de isolamento social, a prefeitura juntamente com a secretaria de Planejamento e a Secretaria de Gabinete estão viabilizando esforços para que não haja perda de recursos do Governo Federal. “É fundamental implementarmos todo esforço, atentos às datas corretas e sobretudo respeitando as orientações vigentes para proteção contra a disseminação do Coronavirus”, acrescentou.

Free WordPress Themes, Free Android Games