DMAI dá manutenção preventiva em elevatórias de esgotos

COMUNICAÇÃO DMAE

O Departamento Municipal de Água e Esgoto (Dmae) executa melhorias nas estações elevatórias e nasEstações de Tratamento de Esgoto (ETE). Há dois anos não era realizada essa manutenção de rotina e nenhum tipo de intervenção. O trabalho proporciona mais durabilidade das tubulações do sistema de esgotamento sanitário. Todas as unidades recebem, periodicamente, serviços de capina e roçagem. Nas ETEs os trabalhos já foram iniciados em julho.

Na última semana, a equipe concluiu a manutenção na elevatória do bairro Morumbi que estava com os muros externos bastante desgastados e danificados. Os equipamentos internos também apresentavam desgastes e foram recuperados. Ao todo, 35 elevatórias passarão por manutenção além das oito ETEs. A previsão de conclusão dessa ação é de aproximadamente dois meses. “Este trabalho é importante para a preservação da tubulação por onde o esgoto será bombeado, evita furos e possíveis vazamentos”, afirma Marcelo Costa, gerente de tratamento de esgoto do Dmae.

ETEs

Nas ETEs o serviço já foi iniciado há mais tempo. Na ETE Uberabinha, que trata 95% do esgoto coletado em Uberlândia, está sendo feita a reforma da cobertura dos reatores que estava sem manutenção há quatro anos. A falta de reparos levou o teto de aço dos equipamentos à oxidação e causou elevado grau de corrosão. “Essa manutenção nos tanques é essencial para o bom desempenho do sistema. Porque quando entra oxigênio nos tanques, acaba interferindo na performance do sistema, além de prejudicar a captação do biogás”, explica Marcelo Costa. Todos os doze reatores passarão pelo mesmo processo e a previsão é que toda a reforma da ETE Uberabinha seja executada até o segundo semestre de 2018.

ETE Martinésia

Localizado a 30 km do centro de Uberlândia a ETE Martinésia também foi beneficiada pelo processo de manutenção e ampliação da capacidade de tratamento, passando de um litro por segundo para dois litros. A obra possibilita mais qualidade e capacidade de operação, evitando assim possíveis problemas como o extravasamento da rede de esgoto. O objetivo é operar com maior segurança no tratamento do efluente e reduzir a emissão de odores, inerentes a este tipo de operação.

Sétima Olimpíada do idoso será na quarta-feira

Secom/PMU

Durante a última semana, foram realizadas em todos os Centros Educacionais de Assistência Integrada (Ceais), as seletivas para a final da 7ª Olimpíada do Idoso, que acontecerá nesta quarta-feira (25), a partir das 8h, no 36º Batalhão de Infantaria Motorizado (BIMtz). As eliminatórias selecionaram um finalista de cada modalidade para competirem entre si. Serão disputadas as seguintes modalidades: dama, dominó, truco, sinuca, cestobol, boliche e chute a gol.
Frenquentadora do Ceai do bairro Luizote de Freitas, Altair de Paula Oliveira, de 75 anos, competiu em cinco modalidades e é finalista em duas delas: sinuca e cestobol feminino. “Me sinto muito bem aqui, faço hidroginástica, atividade física e musculação e a Olimpíada é mais uma opção de divertimento e socialização para nós e espero ganhar mais medalhas”, conta.
Já Luiz Fernandes Faria, 64 anos, que participa das atividades no Ceai Guarani, se inscreveu nas modalidades chute a gol, boliche e cestobol e foi classificado para disputar as três categorias. “Estou treinando diariamente e acredito que terei mais chance de ganhar o primeiro lugar no cestobol”, finalizou.
Saiba qual o Ceai mais perto de você:
– Ceai 1 – Avenida Rondon Pacheco, 5.865, bairro Brasil
– Ceai 2 – Rua Senegal, 30, bairro Laranjeiras
– Ceai 3 – Rua Roberto Margonari, 100, bairro Luizote de Freitas
– Ceai 4 – Avenida do Carnaval, 415, bairro Guarani

Final da 7ª edição da Olimpíada do Idoso
Quando: 25 de outubro, a partir das 8h
Onde: no 36º Batalhão de Infantaria Motorizado (Bimtz), que fica na avenida Aspirante Mega, 731, bairro Jaraguá
Quem participa: frequentadores dos Ceais

Câmara Municipal abre debates sobre a reforma trabalhista

Texto do jornalista Ademir Reis, diretor de Comunicação da Câmara Municipal de Uberlândia

Após mais de 70 anos, o Brasil aprovou uma reforma da legislação trabalhista. A antiga legislação começou a ser implantada em 1937, no período mais violento da ditadura Vargas, e foi organizada em 1943 na Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). Pequenas mudanças foram introduzidas, mas a estrutura permaneceu a mesma.
Com essa legislação, um conjunto importante de itens dos contratos de trabalho terá validade, independentemente das decisões da Justiça do Trabalho. Em conjunto com a criação de limites para a intervenção judicial e a instituição de multa, no caso de litigação de má-fé, esse dispositivo vai reduzir o volume de demandas na Justiça e diminuir as incertezas quanto ao custo do trabalho. O resultado será redução do desemprego e da informalidade.
Pensando nisto, o Presidente da Câmara Municipal de Uberlândia, vereador Alexandre Nogueira (PSD), o 1º vice-presidente, Wilson Pinheiro (PP) e o 1º secretário e ordenador de despesas, vereador Juliano Modesto (SD), com o apoio de todo o Legislativo, determinaram à Escola do Legislativo que promovesse nesta segunda-feira, (23), e na terça-feira (24), das 18h30 ÀS 22h, um ciclo de palestras abordando a nova reforma trabalhista.
Serão quatro palestras com a participação do Ministério Público do Trabalho, Justiça do Trabalho e OAB Uberlândia.

Confiram a programação:

Terceirização na Nova Reforma
Dr. Paulo Gonçalves Veloso
Procurador do Ministério Público do Trabalho em Uberlândia

Direito Material na Nova Reforma
Dr. Marcelo Segato Morais
Juiz do Trabalho Titular da 4° Vara do Trabalho de Uberlândia

A Reforma Trabalhista no Direito Coletivo
Dr. Bruno Reis de Figueiredo
Presidente da Comissão Nacional de Direito Sindical do Conselho Federal da OAB (2016/2018)

Aspectos Processuais
Dr. Marco Aurélio M. Treviso
Juiz do Trabalho Titular da 1° Vara do Trabalho de Uberlândia

PARTICIPE
23 e 24 de Outubro
Das 18h30min até 22h no Plenário da Câmara Municipal
Av. Ubiratan Honório de Castro em frente a EMEI Maria Pacheco

Prefeitura de Uberlândia intensifica manutenção de cemitários

Foto: Marco Crepaldi – Secom/PMU

A Prefeitura de Uberlândia intensificou, desde a última semana, os trabalhos de limpeza e revitalizaçãodos cemitérios municipais com foco no Dia de Finados (2). A intenção é recepcionar e acolher os cerca de 40 mil visitantes esperados no Campo do Bom Pastor e São Pedro. Tanto que além dos cuidados com os espaços, o Município também implementou ferramentas para orientar e facilitar o acesso das pessoas que desejam prestar homenagem aos entes queridos.
Frentes de trabalho
A ações de melhoria começaram com a execução de serviços das equipes da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbanístico (SMMDU). O trabalho acontece no São Pedro e deve ser inicializado na próxima semana no Campo do Bom Pastor. A intervenção está prevista para durar até o próximo dia 29 e inclui a capina e roçagem de toda a vegetação. Também está sendo feita a limpeza completa das áreas próximas aos túmulos e nas calçadas do entorno. Após a varrição e lavagem, os meios-fios receberão uma nova pintura.
De acordo com o secretário municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbanístico, Dorovaldo Rodrigues Júnior, a intenção é receber os frequentadores com o máximo de respeito e cuidado possível. “Sabemos da importância e significado da data para muitas pessoas. Por isso, estamos potencializando nosso trabalho, que já é feito durante todo o ano, para poder oferecer um local ainda mais limpo e harmonioso para quem quiser prestar suas homenagens”, explicou.
A partir da próxima semana, os cemitérios do município, incluindo os localizados nos distritos, receberão, ainda, a visita mensal dos agentes do Centro de Controle de Zoonoses, da Secretaria Municipal de Saúde. Esse procedimento visa eliminar os focos do mosquito Aedes aegypti, além de combater outras pragas.
Novidade tecnológica
Para orientar os visitantes neste ano, a Prodaub aprimorou o sistema de busca de sepulcros no portal da Prefeitura. Além de melhorar o design e a navegabilidade do sistema, agora será possível encontrar a localização do túmulo com base em mais informações, como data de nascimento ou data de sepultamento.
Outra novidade é que essa ferramenta também será disponibilizada para todas as plataformas de celular. Tanto o aplicativo quanto o novo sistema entrarão no ar dias antes do feriado no site da administração municipal.
Programação especial
Durante o feriado (2), uma programação especial foi planejada para dois cemitérios. Ao todo, 70 servidores da SMMDU atuarão nos espaços para garantir a segurança e orientação dos visitantes. Os agentes do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) também darão explicações sobre os cuidados que devem ser tomados com os vasos de flores, por exemplo, para evitar a proliferação do mosquito Aedes Aegypti.
A atuação será complementada por profissionais da Secretaria de Trânsito e Transportes, responsáveis pela orientação do fluxo de veículos nas vias próximas, além de agentes da Secretaria Municipal de Saúde, que levarão ambulâncias para atendimento em caso de eventualidades.
Uma estrutura também será montada para atender aos visitantes, que inclui banheiros químicos, bebedouros e boxes de venda de flores. Quem precisar de orientação sobre o local exato de determinado jazigo terá à disposição computadores com um sistema capaz de informar a localização exata pelo nome do finado.
Os dois espaços também terão celebrações religiosas durante todo o dia. No Campo do Bom Pastor, as missas estão marcadas para as 8h, 9h30 e 16h. Já no São Pedro, os rituais acontecerão às 8h, 10h, 14h e 16h. Além destas manifestações, outros cultos ecumênicos estão previstos para acontecer.

DMAE constrói segundo decantador em Capim Branco

Comunicação DMAE

Obra está com aproximadamente 40% concluída

A obra da Estação de Captação e Tratamento de Água de Capim Branco, do Departamento Municipal de Água e Esgoto (Dmae), construída pelo Consórcio BT Convap Completa (BCC), está 40% concluída. Nesta semana, os operários trabalham na execução da câmara de chegada de água bruta (local onde a água chega da captação antes de iniciar o processo de tratamento), no 2º decantador (usado em uma das etapas de tratamento) e na elevatória de água tratada.

A armação de aço das paredes da câmara de água bruta já está concluída e, posteriormente, passará pelo processo de concretagem. A equipe atua também na execução do segundo decantador de água, uma vez que o primeiro está finalizado. Já a elevatória de água tratada, concretada na semana passada, passa pela etapa de retirada das estruturas de sustentação da concretagem das paredes. A elevatória é o espaço por onde a água é bombeada para o reservatório onde é feita a distribuição para os consumidores.

A primeira etapa da estação deve entrar em operação em 2019. Projetada em 2012, na segunda gestão do prefeito Odelmo Leão, a obra do Sistema de Captação e Tratamento de Água Capim Branco às margens do rio Araguari vai permitir o abastecimento de água para mais 500 mil habitantes. As obras desta primeira fase recebem R$ 264 milhões em investimentos.

Geoprocessamento facilita atualização cadastral de imóveis

Secom/PMU/ Valter de Paula

Sistema moderno de verificação de área ainda pode ser utilizado para gerenciamento e desenvolvimento de ações em infraestrutura, segurança e prestação de serviços públicos

A Prefeitura de Uberlândia apresentou à imprensa, na manhã desta sexta-feira (20), os primeiros resultados do geoprocessamento aéreo e terrestre que vão embasar a atualização cadastral dos imóveis do Município e distritos. Osistema de captação de imagens em alta resolução para digitalização cartográfica das áreas urbana e rural da cidade é ainda uma ferramenta de gestão e inteligência, que possibilitará a implementação de políticas públicas e ações em infraestrutura, segurança e prestação de serviços.

Obrigatoriedade

Tanto o geoprocessamento quanto a atualização cadastral de imóveis na cidade seguem as diretrizes legais doCódigo Tributário Municipal (Lei 1448 de 1966) e da Lei Municipal (11.846 de 2014), que instituiu o Programa de Modernização da Administração Tributária e da Gestão dos Setores Sociais Básicos (PMAT) em Uberlândia financiado peloBanco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). E em cumprimento à lei de 2014, o Município tem a obrigação de dar prosseguimento ao programa por meio do sistema de geoprocessamento.

“O descumprimento dos compromissos acarreta em penalização ao município no que diz respeito à devolução do crédito aprovado neste e em outros projetos com recursos de financiamento federal, como é o caso da obra de captação de água da represa de Capim Branco. Se não executássemos as etapas do geoprocessamento, inviabilizaríamos essa obra que é a maior do Brasil no âmbito de captação e saneamento de água”, explicou o prefeito Odelmo Leão.

Somente em 2017, uma equipe do BNDES fiscalizou o andamento do projeto em duas oportunidades. Nessas duas ocasiões o Município foi aprovado pelo banco de desenvolvimento. “O trabalho foi todo referendado pelo Exército Brasileiro e pela Caixa Econômica Federal. Este é um projeto que não tem limites, pois pode ser continuamente ampliado e atualizado. Vale destacar que as informações coletadas são todas do município e teremos uma legislação que torna os dados sigilosos. As informações serãodisponibilizadasapenas aos órgãos que trabalham na segurança pública, pois é uma ferramenta que contribui para ações nesse setor”, observou o prefeito.

O sistema de geoprocessamento detectou 146 mil imóveis que, juntos, somam uma diferença de quase 13 milhões de m² a mais de construções – quando foi feita uma comparação com os dados que até então estavam computados nos arquivos do Executivo Municipal (confira dados no box abaixo). Para Odelmo Leão, as informações também nortearão, sobretudo, políticas públicas. “Esses novos dados nos dão condições de saber o tamanho real de Uberlândia. Utilizaremos para melhorar os serviços públicos, como, por exemplo, para detectar demandas específicas dos bairros nas áreas da Saúde e Educação. São dados de uso exclusivo da administração que poderão inclusive ser compartilhados com as polícias no uso de medidas de segurança”, acrescentou o prefeito Odelmo Leão.

Trabalho conjunto

Cerca de R$ 14 milhões dos R$ 50 milhões financiados pela prefeitura por meio da PMAT foram utilizados para contratar o geoprocessamento ainda em 2016. A empresa licitada para o serviço fez fotografias áreas de alta precisãocom perfilhamento a laser (utilizando aeronaves) e fotos terrestres georreferenciadas da cidade a partir de junho do ano passado. Desde lá, veio trabalhando na compilação dos dados para o Município.

Reginaldo Mendes, diretor-presidente da Prodaub – foto: Valter de Paula – Secom/PMU
“Desde o início do ano, equipes de diversas secretarias têm trabalhado para integrar os dados coletados pela fotometria com os já existentes no cadastro da prefeitura. Era necessário que atuássemos em parceria para trazer resultados à população, com responsabilidade e dando cumprimento às leis. Até então, nada havia sido indexado e as áreas técnicas desconheciam as funções, necessidades e benefícios do projeto”, explicou Reginaldo Mendes, diretor-presidente da Processamento de Dados de Uberlândia (Prodaub).

Próximos passos

A partir dos dados do georreferenciamento, a Prefeitura de Uberlândia entrará na fase final da atualização cadastral dos imóveis do Município. Os proprietários de imóveis que sofreram alterações detectadas pelo geoprocessamento receberão correspondência informando sobre os novos dados.

Um sistema ficará disponível no portal da Prefeitura de Uberlândia (www.uberlandia.mg.gov.br), a partir da próxima semana para que tais proprietários notificados possam verificar as atualizações cadastrais que foram realizadas nos imóveis.

Raphael Leles, secretário de Gestão Estratégica – foto: Valter de Paula – Secom/PMU
“No caso de discordância do que está sendo apresentado, o contribuinte terá 20 dias após o recebimento da correspondência para comparecer ao Centro Administrativo Municipal e contestar as informações. É importante lembrar quem tem imóveis em que não foram identificadas divergências, não serão afetados pelo processo de atualização”, contou Raphael Leles, secretário de Gestão Estratégica.

Zona Rural

Walkíria Naves, secretária de Agropecuária, Abastecimento e Distritos – foto: Valter de Paula – Secom/PMU

Em relação ao geoprocessamento da zona rural, os dados possibilitarão que a Prefeitura de Uberlândia realize um mapeamento preciso das estradas vicinais e equipamentos (mata-burros, curvas de nível, dentre outros). “São informações que nortearão as políticas na área e também darão condições de que o poder público se mobilize com mais celeridade para atender as necessidades dos proprietários de imóveis rurais”, explicou a secretária de Agropecuária, Abastecimento e Distritos, Walkíria Naves.

Saiba mais:

Georreferenciamento

Método:

– Fotos áreas de alta precisão com perfilhamento a laser e fotos terrestres georreferenciadas
Período de registro das imagens:
– Desde junho de 2016 (atualização das imagens deve acontecer a cada 2 anos)

Free WordPress Themes, Free Android Games