Minas articula plano de ação de Defesa Civil para chuvas

Gov. MG/Crédito (fotos): Gil Leonardi / Imprensa MG

Volume acumulado de água deve chegar até 250 mm até sábado (25/1); temporais ocorrem durante a noite e a madrugada

O Governo de Minas Gerais e as equipes de Defesa Civil da Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH) elaboraram um plano integrado de ação para as chuvas dos próximos dias, que devem alcançar um volume de 250 milímetros entre esta quarta-feira (22/1) e o meio-dia de sábado (25/1). As atividades incluem o mapeamento de áreas de risco e a divulgação de alertas locais com grande chance de inundação e alagamento. Além disso, o documento também estabelece que os municípios criem uma lista de abrigos e locais de acolhimento de moradores.

O plano, anunciado nesta tarde, foi articulado e proposto pela Coordenadoria Estadual de Defesa Civil de Minas Gerais (Cedec), que disponibilizará estrutura para auxiliar os municípios em casos emergenciais. Participam do acordo 13 cidades: Belo Horizonte, Sarzedo, Santa Luzia, Betim, Ribeirão das Neves, Contagem, Sabará, Mariana, Ouro Preto, Nova Lima, Vespasiano, Pedro Leopoldo e Rio Acima.

As equipes de Defesa Civil dos municípios devem reforçar os efetivos para atuar durante os temporais e aumentar a quantidade de veículos, inclusive os de outros órgãos e outras secretarias das cidades. Os postos de saúde e as estruturas de assistência social também devem operar em regime especial. Cada prefeitura vai elaborar um documento único com os locais de risco, que será divulgado à população.

Além disso, segundo o coordenador-adjunto da Cedec, coronel Flávio Godinho, os municípios terão apoio de aplicativos de trânsito para bloquear vias perigosas para os usuários durante as chuvas. Outro ponto previsto no plano é que as prefeituras disponibilizem estrutura, logística e de pessoal, para desobstruir as vias rapidamente e restabelecer serviços essenciais.

“É muito importante manter a limpeza porque, se não tivermos ações imediatas, a chuva logo devolve a sujeira que as pessoas colocam nas ruas, e ela vai para a casa dos moradores. Estamos nos preparando para tentar atender municípios com demandas extraordinárias, se precisarem de um trator para fazer o trabalho, por exemplo”, afirma Godinho. As equipes dos municípios devem estar de prontidão para atuar em possíveis desastres e podem acionar o plantão da Cedec.

Os moradores de Minas Gerais podem receber gratuitamente alertas meteorológicos sobre a região em que vivem enviando uma mensagem de texto com o CEP de sua residência para o número 40199. Os municípios que participam do plano de ação se comprometeram a divulgar o serviço e também os boletins climáticos.

O coordenador-adjunto de Defesa Civil do Estado lembra que, mesmo sem recursos para obras de contenção da chuva, é preciso agir para proteger a população. “Medidas estruturais caras demoram para ser feitas, mas não podemos ficar na inércia enquanto isso. Temos que adotar ações para que nenhuma pessoa venha perder a vida. Começamos a articular o plano de ação da Grande BH e vamos oferecer a mão de obra do Corpo de Bombeiros para ajudar no salvamento”, reforça.

Medidas de proteção

Além da ação das prefeituras e do Estado, é importante que as pessoas adotem posturas de autoproteção e evitem, por exemplo, ir a locais que têm histórico de inundação durante a chuva. “Não é o caso de permanecer exclusivamente em casa, mas a população precisa se cuidar. Se alguém sai do serviço no horário do temporal, é essencial esperar o nível da água baixar. O que essa pessoa não pode fazer é voltar para casa na hora, porque há o risco de ficar preso em um lugar que inunda no meio do caminho”, explica Godinho.

Previsão

Entre esta quarta-feira (22/1) e o meio-dia de sábado (25/1), a maior parte de Minas Gerais deve enfrentar chuvas fortes, com grande volume de água. Ao todo, estão previstos 250 milímetros, no acumulado de 72 horas, como afirma a meteorologista do Instituto Mineiro de Gestão das Águas (Igam), Laís Alves Santos. Ela explica que os temporais devem ocorrer principalmente durante a noite e a madrugada.

As rajadas de vento podem chegar a até 80 quilômetros por hora e no Sul de Minas há chance de granizo. Segundo Laís, as regiões mais afetadas do estado serão Central, Sul, Oeste e Leste. Em um primeiro momento, os temporais ficam concentrados na Zona da Mata, no Vale do Rio Doce e no Vale do Mucuri. Em seguida, a situação climática se estende para a Grande BH e para as demais áreas.

“Infelizmente, não conseguimos precisar como será essa divisão das tempestades. Os modelos meteorológicos trazem certezas e incertezas, mas essa situação está aparecendo há mais de dez dias. Existe uma oscilação dessa nebulosidade, mas em algumas regiões pode chover o acumulado do dia inteiro em apenas uma hora”, diz.

 

 

Prefeitura anuncia licitação de lotes no Polo Tecnológico

Primeira etapa da concorrência pública voltada a empresas de base tecnológica contempla 15 áreas

Foto: Marlúcio Ferreira

Interessados em adquirir um lote no Polo Tecnológico Sul devem ficar atentos: o prazo para a licitação de 15 áreas do primeiro loteamento empresarial público de Uberlândia começa nesta sexta-feira (24). A primeira etapa do processo licitatório, na modalidade concorrência pública, está previsto para acontecer no dia 3 de março. Até essa data, empresas de base tecnológica podem fazer visitas programadas aos terrenos. Com a comercialização dos imóveis, a Prefeitura estima arrecadar, pelo menos, cerca de R$ 7,5 milhões em até três anos. (Clique aqui e saiba mais)
“Temos trabalhado continuamente para manter fortalecida a economia de nossa cidade e o Polo Tecnológico Sul é a concretização de uma parte importante desse nosso compromisso. É o primeiro loteamento empresarial público do município e, portanto, vai ser um incentivo a mais para investimentos inovadores que possam nos ajudar no desenvolvimento de Uberlândia. Em outubro, eu assinei a ordem de serviço para as obras de infraestrutura e em breve o Polo estará pronto para ser entregue aos vencedores da licitação dos lotes”, disse o prefeito Odelmo Leão.

Incentivo à inovação
Localizado no bairro Gávea, o Polo Tecnológico Sul foi formalizado junto com o programa “Inova Uberlândia”, cuja lei de apoio às empresas de base tecnológica foi sancionada em 2017 e passou por adequações em junho do ano passado. O projeto é conduzido pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Inovação e Turismo (Sedeit) e compreende uma área de 152 mil metros quadrados (m²) localizada no prolongamento da rua da Carioca.
Conforme o edital, cada candidato terá direito a concorrer a todos os lotes, mas poderá adquirir apenas um. O critério para a compra do imóvel é o de maior oferta e, para participar do processo licitatório, é preciso apresentar um caução equivalente a 5% do valor mínimo definido em edital para a área de interesse. O documento ainda destaca, atendendo à Lei Complementar Federal 123/2006 e suas alterações, que dois dos lotes serão exclusivos para concorrência entre micro e pequenas empresas (MPE).
O edital da primeira etapa de licitação de lotes do Polo Tecnológico Sul prevê incentivos fiscais para os compradores mediante encargos. Um dos benefícios concedidos pela Prefeitura de Uberlândia é o desconto de 40% sobre o valor utilizado como referência para o preço de negociação do imóvel. Por sua vez, o investimento feito pelo comprador na construção dentro de sua terá que ser, ao menos, equivalente ao valor subsidiado.
As empresas vencedoras da licitação ainda terão isenção do Imposto de Transmissão de Bens Imóveis (ITBI) e, pelo prazo de 120 meses a partir da construção, do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU), mediante contrapartidas. O pagamento pelo terreno poderá ser dividido em até 36 parcelas, mas quem pagar à vista obterá 10% de desconto, desde que o valor resultante não seja inferior ao mínimo usado de referência no processo.

Visita técnica
A Sedeit acompanhará os interessados em visitas técnicas ao Polo, que serão realizadas às terças e quintas-feiras, das 14h às 17h, até a véspera da abertura dos envelopes de habilitação. A empresa deve agendar a visita com no mínimo 24h de antecedência, pelo e-mail sedeit@uberlandia.mg.gov.br, indicando a data e a hora pretendidas.
Dúvidas sobre a licitação podem ser tiradas pelo e-mail licitacoespmu@uberlandia.mg.gov.brou por escrito ao presidente da Comissão Permanente de Licitação, na Diretoria de Compras.

Saiba mais sobre o Polo Tecnológico:

Obra de infraestrutura básica do Polo Tecnológico: deve ser concluída no primeiro semestre de 2020 para receber empresas de base tecnológica distribuídas entre 32 lotes.
Qual a etapa atual: lançamento do edital da primeira etapa de venda, que vai contemplar 15 lotes. O edital segue a lei federal 8.666/93 e é baseado na lei complementar municipal 629/2017 e suas alterações e no decreto municipal 18.306/2019.
Quem pode concorrer: empresas de base tecnológica nos termos da legislação, cuja Classificação Nacional de Atividades Econômicas (Cnae) consta do decreto municipal 18.306/2019, que regimentou o programa “Inova Uberlândia”. A interessada também não pode ser declarada inidônea, suspensa ou impedida de licitar ou contratar com órgãos públicos de qualquer esfera.

Como será?

– Da parte da Prefeitura:
a) Dos 15 lotes, dois serão vendidos exclusivamente para MPEs
b) O edital terá vigência de 40 dias a partir de 24 de janeiro.
c) Visitas técnicas: às terças e quintas, das 14h às 17h, durante a vigência do edital e mediante agendamento junto à Sedeit.
d) A Prefeitura vai conceder desconto de 40% sobre o valor utilizado como referência para negociação do lote e conceder dois incentivos fiscais ao adquirente: isenção de ITBI e, durante 120 meses, a contar da construção pronta do empreendimento, isenção de IPTU, mediante contrapartidas.

– Da parte da empresa concorrente:
a) As empresas têm direito a concorrer a todos os lotes, mas só podem levar um.
b) Para concorrer à compra, o interessado deve dar um caução equivalente a 5% do valor mínimo para alienação com pagamento à vista.
c) A empresa vencedora poderá quitar o lote à vista, com 10% de desconto, ou em até 36 meses, sem desconto, com correção anual pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC).
d) Encargos: o valor equivalente ao subsidiado pela Prefeitura no terreno deve ser investido na construção do empreendimento; o prazo para a conclusão da construção está limitado ao mínimo de 18 meses e máximo de 36 meses, dependendo da metragem do imóvel adquirido; o início dos investimentos deve se dar até seis meses após a Prefeitura entregar o loteamento com as obras de infraestrutura concluídas.

EMMAG consegue R$ 935 mil a fundo

Ascom/PMI

Diretores da Empresa Municipal de Mecanização Agrícola (EMMAG) estiveram em Brasília (DF) na semana passada, onde participaram da assinatura de um convênio junto ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), no valor de R$ 935.995,50, que serão aplicados na aquisição de dois caminhões trucados e uma pá carregadeira.
Participaram da solenidade, o diretor administrativo da EMMAG, Nivaldo Santos e o diretor de operações, Otávio Fratari Bonito. “Estes recursos foram conseguidos a Fundo Perdido, através do Programa Fomento ao Setor Agropecuário-Investimento, cabendo ao Município, uma contrapartida no valor de R$ 9.900,00”, disse Nivaldo Santos.
Para o diretor de operações de estradas e pontes. engenheiro mecânico Otavio Fratari Bonito, e também da responsável técnica e engenheira civil Ivete Ângela Vaz Dantas, os recursos para investimentos chegam em boa hora, pois com os novos equipamentos será aumentar e melhorar a prestação de serviços voltados para o setor rural.
Segundo o Presidente da EMMAG e secretário de Obras, Vicente de Paula Fontoura Filho, os equipamentos serão utilizados exclusivamente na zona rural. “Com estas aquisições, poderemos acelerar o nosso trabalho de recuperação das estradas vicinais, com o transporte e utilização dos resíduos da construção civil, triturados no Aterro Sanitário”, concluiu.

DMAE anuncia que obra civil de Capim Branco está no fim

Vice-Prefeito e diretor geral do Dmae, Paulo Sérgio Ferreira, fez uma visita técnica às instalações do sistema produtor de água

Foto: Comunicação Dmae

A parte civil da obra do Sistema Capim Branco, localizado próximo a comunidade da Tenda do Moreno, está 95% concluída. Também já está em fase avançada a montagem dos equipamentos, com mais de 90% de conclusão. Na manhã desta quarta-feira (22), por determinação do prefeito Odelmo Leão, o vice-prefeito e diretor geral do Dmae, Paulo Sérgio Ferreira, fez uma visita técnica à obra. Uma vez que esta é uma das obras prioritárias da gestão municipal.

Paulo Sérgio Ferreira comemorou o estágio evoluído da obra. “A visita foi positiva, verifiquei in loco a estrutura já construída e a instalação dos últimos equipamentos. Vamos cumprir o cronograma previsto, com o término da parte civil e início da fase de testes agora em maio”, destacou.

Após a conclusão da primeira etapa, o Capim Branco, aliado aos sistemas Bom Jardim e Sucupira, terão capacidade para fornecer água para 1,5 milhão de habitantes. Neste momento, a quatro meses da etapa de pré-operação, as equipes trabalham na impermeabilização das instalações da Estação de Tratamento de Água (ETA) Capim Branco, que já está com mais de 90% concluída. Além disso, as equipes trabalham na instalação dos módulos do decantador e do sistema de filtração composto de crepina, cascalho e areia.

Foto: Comunicação Dmae

O vice-prefeito explicou, ainda, que a impermeabilização é uma etapa importante, com finalidade de evitar vazamentos na estrutura de concreto. “A etapa de montagem dos equipamentos é um trabalho que exige precisão, sendo menos visível que as obras civis. Estamos acompanhando cada uma dessas etapas, uma vez que nosso principal objetivo é produzir água de qualidade para a nossa cidade”, afirmou.

Capim Branco
O sistema começou a ser idealizado em 1995, sendo retomado e financiado em 2012, durante o segundo mandato do prefeito Odelmo Leão. As obras seguem em estágio avançado com a parte civil praticamente concluída. O investimento da primeira etapa, cuja previsão de entrega é em 2020, será de aproximadamente R$ 336 milhões, financiados e repassados em parcelas pela Caixa conforme o andamento dos trabalhos.

Prefeitura executa mais obras de mobilidade em Uberlândia

Atualmente, há nove intervenções já iniciadas nos setores sul, leste e oeste da cidade

Obra de duplicação da ponte Cícero Naves de Ávila – Secretaria Municipal de Governo e Comunicação

Nos próximos meses, motoristas e usuários do transporte coletivo encontrarão uma cidade com mais fluidez e agilidade no trânsito. Tal avanço será possível graças ao Programa Uberlândia Integrada II, anunciado pelo prefeito Odelmo Leão em novembro de 2018, que consiste no maior pacote de obras viárias da história do município. Com um investimento de mais de R$ 140 milhões, fruto do Financiamento à Infraestrutura e ao Saneamento (Finisa), a iniciativa é viabilizada junto à Caixa Econômica Federal.

Atualmente, são nove obras já iniciadas nos setores sul, leste e oeste. “Estamos trabalhando duro para finalizar todas as intervenções e, assim, atender às necessidades do nosso povo. Uberlândia cresceu muito nos últimos anos e a mobilidade urbana precisa acompanhar a evolução da cidade”, destacou o prefeito Odelmo Leão.

Confira o andamento das obras:

– Prolongamento da rua das Papoulas

Com 98% de conclusão, o prolongamento da rua das Papoulas até a rua dos Jasmins, no bairro Cidade Jardim, está em fase de acabamento. A intervenção possibilita um acesso direto até a MGC-455 e facilitará o acesso entre os setores sul e oeste.

Junho de 2019 / Junho de 2020

– Duplicação da ponte Cícero de Naves de Ávila

Com um fluxo diário de até 25 mil veículos, a ponte Cícero Naves de Ávila já não conseguia comportar o volume de automóveis. Atualmente, as obras estão com cerca de 90% de conclusão, faltando apenas a instalação do guarda rodas e a pavimentação. Além da duplicação da ponte, será feito também o prolongamento de parte da avenida dos Vinhedos e de uma outra parte da rua das Papoulas.

Agosto de 2019 / Janeiro de 2020

– Prolongamento e construção de ponte na rua da Carioca

Para facilitar o acesso ao setor universitário e ao Polo Tecnológico Sul, a administração municipal está executando a construção da ponte da rua da Carioca e o prolongamento de um trecho da via. Com 75% de conclusão, a intervenção irá também reduzir o tráfego da avenida Nicomedes Alves dos Santos, uma das mais importantes da cidade.

Julho de 2019 / Janeiro de 2020

– Construção de ponte na avenida Oscarina Cunha Chaves

Com mais de 70% de conclusão, a ponte fará a interligação entre a avenida Oscarina Cunha Chaves até a rua dos Sabiás, no bairro Cidade Jardim, passando sobre o Rio Uberabinha. Depois de concluída, a expectativa é que a intervenção beneficie mais de 16 mil veículos por dia e 1,2 mil usuários do transporte coletivo.

Junho de 2019 / Junho de 2020
– Construção do Terminal Dona Zulmira

O sétimo terminal da cidade contará com 5,3 mil m², sendo 3 mil m² de área construída e beneficiará especialmente os moradores dos bairros Taiaman, Jardim Patrícia, Tocantins, Guarani e Dona Zulmira. O equipamento está localizado na avenida Aspirante Mega, no cruzamento com a avenida José Fonseca e Silva, no bairro Dona Zulmira. Com 75% das obras concluídas, depois de pronto a expectativa é que mais de 60 mil pessoas sejam beneficiadas.

Março de 2019 / Dezembro de 2020
– Construção da ponte na avenida dos Mognos

A ponte da avenida dos Mognos sobre o rio Uberabinha será um importante elo entre os setores oeste e central de Uberlândia, criando novas possibilidades de rotas para os motoristas e para o transporte público. A intervenção também dará apoio à avenida Getúlio Vargas e oferecerá uma ligação direta às avenidas Rondon Pacheco, Marcos de Freitas Costa e bairros da região central, como Daniel Fonseca e Martins. Com cerca de 30% de conclusão, a estimativa é de que 15 mil veículos possam trafegar pela região diariamente.

Novembro de 2019

– Construção de viaduto na rua Conrado de Brito

Localizado no bairro Custódio Pereira, o viaduto favorecerá linhas do transporte público atendendo cerca de cinco mil passageiros e 20 mil veículos por dia. Os trabalhos estão na fase inicial, como por exemplo, a montagem do canteiro e a adequação do terreno para a construção das vigas do viaduto.

– Construção da trincheira no trevo Ivo Alves Pereira

A última obra a ser iniciada é uma das mais aguardadas pelos moradores do município. Iniciada em dezembro do ano passado, a construção da trincheira no trevo Ivo Alves Pereira, também conhecido como Trevo do Topas, está avançando. A intervenção, executada no encontro dos bairros Cidade Jardim e Planalto, é ponto de acesso a mais de 15 bairros da região oeste e conta com um fluxo diário de mais 50 mil veículos.

Dezembro de 2019 / Janeiro de 2020

– Execução de recapeamento em todas as regiões da cidade

Desde 2018, a administração municipal tem se esforçado para recuperar o pavimento de toda a cidade. De lá pra cá, são mais de 180 km de vias recapeadas e a estimativa é que o trabalho seja executado em 300 km. Para selecionar os pontos, a Prefeitura levou em consideração critérios como volume de tráfego, presença de transporte coletivo e estado de degradação da via.

Zema na abertura da Feira de Móveis em Ubá

Fotos: Pedro Gontijo / Imprensa MG

Ubá_MG, 20 de Janeiro de 2020
O Governador de Minas Gerais Romeu Zema participou da abertura da feira de moveis FEMUR
Foto: Pedro Gontijo / Imprensa MG

Governador também se reuniu com empresários e entregou placa que confere à cidade título de “Capital Estadual da Indústria Moveleira”

O governador Romeu Zema participou, nesta segunda-feira (20/1), da abertura da 14ª edição da Feira de Móveis de Minas Gerais (Femur), em Ubá, na Zona da Mata, e entregou ao município a placa que confere o título de “Capital Estadual da Indústria Moveleira”. Durante a agenda, que representa o primeiro “Giro pelo Estado” de 2020, Zema também se reuniu com empresários da região para discutir as demandas e necessidades dos diferentes setores produtivos e fez uma visita à fábrica Itatiaia.

A Femur, realizada pelo Sindicato Intermunicipal da Indústrias do Mobiliário de Ubá (Intersind), reúne 83 expositores, com lançamentos e tendências do mercado de móveis do país. Na edição passada do evento, em 2018, a feira gerou cerca de R$ 300 milhões em negócios, evidenciando a produção do polo moveleiro de Ubá, que agrupa outros sete municípios: Guidoval, Piraúba, Rio Pomba, Rodeiro, São Geraldo, Tocantins e Visconde do Rio Branco.

Romeu Zema destacou a importância de conceder a nomeação de “Capital Estadual da Indústria Moveleira” à cidade de Ubá, reconhecendo a importância da produção local no mercado brasileiro e atraindo mais investimentos para a região.

“Eu diria que aquilo que nós fizemos foi simplesmente declarar o que já existia. Fico muito satisfeito de ter acontecido no meu governo e esse título vem reforçar a importância desta atividade que gera tantos empregos em Minas, principalmente aqui na região de Ubá. Enxergamos um potencial enorme e queremos que Minas ganhe mais mercado no Brasil. O estado pode ser mais competitivo, e é o que o nosso governo está fazendo, visando também a aumentar a exportação”, afirmou.

O governador também frisou que uma das principais ações da gestão é a simplificação tributária, que fomentará investimentos no Estado.

“Nós temos simplificado a legislação no sentido de reduzir o trabalho que os empreendedores têm. Temos reduzido a complexidade, a prestação de contas, muitos documentos deixaram de existir. Estamos agilizando as licenças ambientais, porque tudo isso impedia que o empreendedor tivesse acesso a linhas de crédito e pudesse expandir sua indústria. O nosso governo está junto com o setor privado, com quem investe e gera empregos”, disse.

Valorização

O presidente do Intersid, Áureo Calçado Barbosa, enalteceu o apoio do governador ao empresariado local.

“É a primeira vez que recebemos um governador na Femur, um momento histórico que marcará pra sempre. Como prometeu em campanha, Romeu Zema mostrou que é possível corrigir erros acumulados ao longo de décadas e mudar o rumo das coisas, por mais obscuras que elas tenham sido deixadas no passado”, afirmou.

O prefeito de Ubá, Edson Teixeira Filho, se disse esperançoso de que o setor moveleiro ajudará o Brasil a retomar o desenvolvimento econômico. Ele também reconheceu o esforço da atual gestão para regularizar os repasses aos municípios e ajudar na recuperação da economia local.

“O Brasil precisa de pessoas que acreditem mais e o empresário de Ubá acredita. Os municípios passam por dificuldades por causa da retenção de recursos, e tínhamos dúvidas sobre como o governador se portaria após a posse. A partir do segundo mês de 2019 os repasses voltaram ao normal e o governo se dispôs a fazer um acordo para regularizar repasses, inclusive da gestão anterior. Temos absoluta certeza de que o acordo continuará sendo cumprido. A convicção de que ele quer resolver é o que nos anima a continuar trabalhando e cuidando das cidades”, explicou.

O projeto que torna Ubá “Capital Estadual da Indústria Moveleira” é fruto da Lei estadual 23.549/2020, sancionada pelo governador Romeu Zema. A proposta foi apresentada pelo deputado Coronel Henrique (PSL), que também estava presente na cerimônia.

“É o primeiro passo de várias estratégias que estamos conversando em conjunto com o setor produtivo de Ubá. A cidade ganha ainda mais protagonismo e a demonstração inequívoca disso é a presença do chefe do Executivo aqui no município. Aqueles que geram emprego e renda estão sendo reconhecidos pelo governo federal e pelo estadual”, disse o deputado.

Também participaram da solenidade o secretário de Estado adjunto de Desenvolvimento Econômico (Sede), Fernando Passalio; o deputado federal Charles Evangelista; a deputada estadual Delegada Sheila; o presidente da Fiemg, Flávio Roscoe; entre outras autoridades.

Apae

Romeu Zema também visitou a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Ubá, que atende mais de 500 pessoas de 20 municípios da região. O governador assistiu a uma apresentação do coral de crianças e adolescentes atendidos pela instituição, conheceu as instalações e doou parte do seu salário para a associação, conforme vem fazendo nos últimos meses.

Free WordPress Themes, Free Android Games