Ascom/UFU

Iniciativa, que faz parte do projeto ‘Proteger-se’, realiza encontros on-line às terças-feiras

Encontros virtuais do projeto ‘Por uma Clínica Poética’ acontecem semanalmente, às terças-feiras. (Imagem: Divulgação)

O projeto “Por uma Clínica Poética”, coordenado pela professora Juliana Bom-Tempo, do Instituto de Artes da Universidade Federal de Uberlândia (Iarte/UFU), está com inscrições abertas para o segundo semestre de 2020. A iniciativa faz parte do projeto “Proteger-se”, que oferece atendimento terapêutico on-line gratuito para toda a comunidade da UFU. Para se inscrever, basta preencher o formulário por este link, que também está disponível no perfil da Clínica Poética no Instagram.
Os encontros virtuais do projeto retornam na primeira semana de agosto, acontecendo às terças-feiras, das 14h às 17h. As inscrições são abertas todas às quartas-feiras, a partir das 7h, e são encerradas às segundas-feiras, às 23h59. Os interessados devem se inscrever em todas as semanas que desejarem participar, pois as listas de inscritos são atualizadas semanalmente.
Além da demanda espontânea de inscritos, a iniciativa também recebe encaminhamentos realizados pela Divisão de Saúde (Disau/UFU), pelo SOS-AME on-line da UFU e por outros setores ligados ao projeto Proteger-se. Porém, não é necessário ser estudante ou servidor da universidade para participar dos encontros, já que as inscrições são abertas também para a comunidade externa e o único requisito é ter mais de 16 anos de idade.
Um dia antes de cada encontro, a equipe entra em contato com o participante para avisar quais materiais serão utilizados e, meia hora antes, para enviar o link de acesso ao grupo. “Nós temos a ideia de ‘venha como você está’. Queremos trabalhar com a pessoa do jeito que ela chega; não é necessária nenhuma preparação”, revela Juliana Bom-Tempo.

Quarentena Poética On-line

O projeto “Por uma Clínica Poética” desenvolve pesquisas, extensão e assistência estudantil, atendendo um público variado, desde 2018, quando os encontros eram presenciais. A iniciativa surgiu como um desdobramento da pesquisa de doutorado da professora Juliana Bom-Tempo, do curso de Dança, e é conduzida por uma equipe multiprofissional composta por artistas, psicólogos e até arquitetos.
Além de sua pesquisa, a professora vivenciou, em um grupo artístico do qual fazia parte, uma experiência que a levou a perceber uma potência clínica na dança. “Por isso, as atividades que o projeto propõe têm uma relação direta entre clínica e artes do corpo; ou seja, a dança nas vertentes mais contemporâneas”, afirma Bom-Tempo.
A professora também explica que, como parte das atividades realizadas na clínica, são utilizadas três frases que operam no corpo e devem acompanhar todo o processo, chamadas de verbos musculares. A primeira frase é “você tem autonomia no trabalho e é especialista em você mesmo”; a segunda é “se entregar não é se abandonar”; e a terceira, “cuidar do outro é cuidar de si; não há diferença”.
O trabalho realizado na Clínica Poética parte da premissa de que todo sintoma, seja emocional, relacional e/ou psicológico, se manifesta primeiro no corpo: o coração acelera, aparecem o suor e a fadiga, os pensamentos embaralham-se. “Os sintomas se expressam no corpo e é a partir dele que vamos produzir espaços, vivências e experiências que possibilitem criar vazamento para essas forças que, muitas vezes, estão bloqueadas e gerando adoecimento”, acrescenta.

Política de uso: A reprodução de textos, fotografias e outros conteúdos publicados pela Diretoria de Comunicação Social da Universidade Federal de Uberlândia (Dirco/UFU) é livre; porém, solicitamos que seja(m) citado(s) o(s) autor(es) e o Portal Comunica UFU.

Free WordPress Themes, Free Android Games