Uma das maiores estruturas de saneamento do país atingiu 97% de conclusão

Foto: Cleiton Borges – Secretaria Municipal de Governo e Comunicação

Na manhã desta segunda-feira (29), o prefeito Odelmo Leão visitou as obras do Sistema Capim Branco acompanhado do vice-prefeito Paulo Sérgio Ferreira e do diretor geral do Departamento Municipal de Água e Esgoto (Dmae), Adicionaldo dos Reis Cardoso. Os trabalhos, sob responsabilidade da autarquia municipal, encontra-se em estágio avançado com 97% concluído da parte civil. No momento, as equipes concentram os esforços em diferentes frentes de execução.

Na oportunidade, Odelmo Leão destacou o avanço da obra em sua gestão, a outorga que foi conseguida no mandato do então prefeito Paulo Ferolla em 1995, e as modificações com o apoio do Ministério Público Federal para adequar a construção às exigências da Controladoria Geral da União (CGU). “No início da nossa gestão, a obra estava com 17% concluída. Não medimos esforços junto aos diretores do Dmae para acelerar o andamento dos trabalhos. Agora em outubro, após muito empenho, ela entra na fase de pré-operação, sendo uma das maiores conquistas da história de nossa cidade”, afirmou.

Frentes de trabalho

Uma das frentes de trabalho concentram-se na interligação da adutora de água tratada sob o anel viário leste por meio da construção de um túnel subterrâneo. Outras trabalham na montagem e instalação dos equipamentos eletromecânicos, na preparação do solo para aplicação do asfalto e na concretagem dos tanques adensadores da Unidade de Tratamento de Resíduos (UTR). Os profissionais também estão focados no acabamento geral da obra e no desenvolvimento do sistema de automação.

Com mais de 65% já executada, a interligação está sendo realizada por meio da construção de uma travessia subterrânea. Dos 87 metros de extensão, 57 metros já foram concluídos. Iniciado em outubro do ano passado, o tunnel liner está a seis metros abaixo do nível da pista (Anel Viário Leste). O dispositivo está sendo instalado por meio de método não destrutivo, sem interromper o tráfego nem interferir na pavimentação da rodovia.

Automação

Foto: Cleiton Borges – Secretaria Municipal de Governo e Comunicação
O sistema também vai contar com tecnologia de ponta em automação, desde a captação, passando pela produção e chegando à distribuição. Ao todo serão cinco controladores lógicos que vão conectar todos os equipamentos. Os processos de automação serão interligados ao já existente sistema de telemetria do Dmae, que receberá as informações tanto para o controle local, quanto para a Central de Controle de Processos (CCP). A tecnologia propicia rapidez e precisão nas operações e reduz a demanda energética.

Equipamentos

Mais de 90% dos equipamentos já foram montados, entre eles a instalação das colmeias nos decantadores e outros dispositivos para o funcionamento do floculador, filtros e a tubulação do sistema de retrolavagem dos dispositivos. Também já foram realizadas as interligações do conjunto de motobombas com as adutoras de água bruta e água tratada. O reservatório, com capacidade de 10 milhões de litros, já entra na fase de teste de estanqueidade.

Pavimentação

Neste mês de junho, mais de 60% da pavimentação asfáltica do Sistema Capim Branco já foi concluída de um total de 16 mil m². As equipes seguem na preparação da solo, fazendo a base para ampliação da área asfaltada.

Subestação

O Sistema conta com uma subestação de energia elétrica com os transformadores, postes e cabos elétricos já instalados pelo Dmae na área do canal de captação. Nesta etapa, a Cemig está instalando a seção na subestação de Miranda e a linha de distribuição de 18,4 km em uma rede de 138 kV para atender os conjuntos de motobombas instalados no canal de captação e na ETA.

Operação

A conclusão da obra está prevista para setembro deste ano com a fase de pré-operação iniciada ainda em outubro, durando seis meses, uma vez que a pandemia da Covid-19 exigiu alguns ajustes no cronograma das obras para atender os requisitos de segurança das equipes que trabalham no sistema.

Após a conclusão da primeira etapa, o sistema Capim Branco, aliado aos Bom Jardim e Sucupira, terá capacidade para fornecer água para 1,5 milhão de habitantes. O investimento desta fase é de aproximadamente R$ 336 milhões, financiados e repassados em parcelas pela Caixa conforme o andamento dos trabalhos.

Projeto Social

O Sistema Capim Branco conta também com um Programa Trabalho Social (PTS), intitulado Água Vida. O programa compreende um conjunto de ações que visam promover a inclusão social e produtiva das famílias, geração de renda e sustentabilidade da comunidade. O trabalho abrange 13 localidades na zona rural e urbana, no entorno da obra do sistema.

Já estão em processo de licitação os cursos profissionalizantes para a comunidade, materiais para revitalizar o campo de futebol das comunidades Tenda de Moreno e Olhos d’água, biodigestores para produtores rurais do entorno e a aquisição de materiais para laboratório escolar de ciências de 12 escolas.

Histórico

O sistema Capim Branco, localizado na região da Tenda do Moreno, começou a ser idealizado em 1995, sendo retomado e financiado em 2012. As obras seguem em estágio avançado com a parte civil praticamente concluída. O investimento da primeira etapa, cuja previsão de entrega é em 2020, é estimado em aproximadamente R$ 336 milhões, financiados e repassados em parcelas pela Caixa conforme o andamento dos trabalhos.

Sistema de Produção de Água Potável Capim Branco

– Localizada no rio Araguari, na margem esquerda do Reservatório da Usina de Capim Branco
– Produção de 2 mil litros por segundo na primeira etapa.
– 1 estação de tratamento de água
– 20 km de adutoras
– 1 reservatório com capacidade de 10 milhões de litros
– 1 unidade de tratamento de resíduos
– Implantado em três etapas – primeira etapa terá conclusão prevista para setembro de 2020

Free WordPress Themes, Free Android Games