Ivan Santos*

Muitos esperavam por uma reforma ministerial neste começo de ano. O presidente Bolsonaro. O presidente Bolsonaro não falhou. Começou a reforma à maneira dele. Como capitão reformado do Exército preferiu cercar-se de camaradas bem qualificados para orientar o governo da Nova Política. Com esta disposição a cúpula do governo que vai orientar a nova política está formada com oficiais militares de alta patente. Até o Ministério da Casa Civil, que cuida de questão civis, vai ser comandado por um general de cinco estrelas da ativa do Exército: Braga Neto, que foi interventor federal na polícia do Rio de Janeiro. O comando central do governo da Nova Política, chefiado pelo capitão Bolsonaro esta constituído: General Hamilton Mourão, vice-presidente da República; General Walter Braga Neto, Ministro da Casa Civil; General Augusto Heleno Pereira, Gabinete de Segurança Institucional; General Fernando Azevedo e Silva, Ministro da Defesa; Almirante Bento Albuquerque, Ministro das Minas e Energia; Capitão Engenheiro, Tarcísio Gomes de Freitas, ministro da Infraestrutura; Capitão Wagner de Campos Rosário, Chefe da Controladoria Geral da União – CGU. Hoje o presidente Bolsonaro nomeou o almirante Flávio Augusto Viana Rocha, para secretário especial de Assuntos Estratégicos. Este responderá diretamente ao Presidente da República.
Tantos oficiais do Alto Comando no Centro de Decisões do Governo poderá afastar o presidente da República do grupo ideológico que mantém o chefe do Governo preocupado diariamente com futricas politiqueiras nas redes sociais. A previsão de vários analistas é que a influência de tantos oficiais altamente qualificados poderá favorecer às decisões do governo em favor de temas estratégicos econômicos e de segurança nacional. As questões e discussões que envolvem esquerda e direta poderão ficar somente por conta dos grupos políticos que cercam o presidente e que se abrigarão, principalmente na Aliança pelo Brasil, futuro partido do Presidente da República.
É bom não esquecer que o comandante-em-chefe deste governo é o capitão Jair Messias Bolsonaro que carrega à disposição dele uma caneta Bic com a qual pode assinar decretos de nomeação ou demissão como e quando quiser.

*Jornalista

Free WordPress Themes, Free Android Games