Rafael Moia Filho*

De todas as presunções ridículas da humanidade,
nada ultrapassa as críticas feitas aos hábitos dos
pobres por aqueles que têm casa,
estão aquecidos e alimentados.
H. Melville

Ser otimista no Brasil no que tange a tudo que envolve políticos é uma profissão extinta, completamente impossível de se entender. Há 520 anos que sabemos da nossa extensão territorial vasta, das belezas naturais, dos inúmeros recursos minerais e seu povo amável. Porém, isso tudo se perde quando começa o envolvimento dos políticos nas três estâncias (Municipal, Estadual e Federal) do poder executivo e dos poderes legislativos (Câmaras municipais, Assembleias legislativas e Congresso Nacional.
No legislativo, os políticos eleitos pelo povo legislam em causa própria ou na melhor das hipóteses visando atender seus financiadores de campanhas eleitorais. Quando fazem ou conduzem reformas enviadas pelo executivo eles conseguem deturpar projetos e ainda por cima piorá-los em suas essências.
Sem contar que custam bilhões de reais ao ano aos cofres públicos com salários aviltantes acrescidos de benefícios imorais em relação aos auferidos pelos trabalhadores brasileiros. Possuem sessenta dias de férias e folgam em todos os feriados nacionais, quando não estão viajando pelo país ou exterior as nossas custas.
No comando das leis e da constituição federal temos um poder judiciário iníquo a sociedade brasileira. O Judiciário atende aos interesses dos poderes legislativo e executivo em detrimento do povo brasileiro. A morosidade com que julgam os processos que envolvem políticos, envolvidos com corrupção é o retrato da devassidão que enoja e desestimula a sociedade. Tudo que beneficia o cidadão leva anos nas gavetas do STF, enquanto a soltura de políticos corruptos é quase instantânea.
Para completar, temos o Poder Executivo em suas três instâncias, onde elegemos prefeitos para mais de cinco mil cidades, governadores para 27 Estados e um Distrito Federal, além de um presidente da república. Somados, custam muito caro pelo retorno que trazem ao país. Envolvidos com corrupção, desperdício e ausência de vontade de fazer o certo, eles são figuras que não cumprem promessas de campanha, atrasando o progresso e comprometendo o futuro da nação.
Ao todo são 35 partidos políticos consumindo milhões de recursos públicos, sem que o país avance em educação de qualidade, saúde pública decente, segurança pública, habitação popular e saneamento básico. A cada ano ficamos ainda mais afastados do primeiro mundo nestes quesitos e em tantos outros que são medidos pela ONU e outros organismos.
Nosso Índice de Desenvolvimento Humano – IDH é ridículo, mostrando que nossa gestão pública é nefasta aos interesses da sociedade brasileira. O atual presidente é um exemplo disso, na medida que protege alguns segmentos da sociedade (Latifundiários, banqueiros, militares, empresários e grandes conglomerados) em detrimento do povo mais pobre e menos assistido.
Nossa economia é atrasada, inconstante e dependente de uma série de fatores atrelados aos políticos e a vontade do mercado financeiro especulador. O nosso parque industrial está sucateado e completamente defasado tecnologicamente em relação as grandes potências mundiais.
Somos uma Nação cuja carga tributária se equivale a dos países mais desenvolvidos, porém, nossos governantes nos devolvem pouco ou quase nada de retorno destes tributos.
Como ser otimista num país que:
a) Queima suas matas e florestas para transformá-la em pastos!
b) Permite através de penas brandas o crescimento da violência contra a mulher num ritmo alucinante!
c) Onde crianças ficam fora das escolas ou saem delas antes do final do ciclo completo (Ensino Médio)! O analfabetismo é enorme.
d) Não recicla seu lixo na quantidade aceitável e mantem lixões, sem que toneladas de lixo sejam tratadas e transformadas em energia ou algo lucrativo e limpo!
e) Permite a destruição da fauna e da sua flora!
f) Cujos governantes não cumprem as próprias leis!
g) Os cidadãos dirigem sem CNH, usam motocicleta sem capacetes, colocam vidas em risco no trânsito por dirigirem alcoolizados!
h) Tem a máxima adotada de querer levar vantagem em tudo!

*Escritor, Blogger e Graduado em Gestão Pública.

Free WordPress Themes, Free Android Games