Paulo Panossian*

O presidente Jair Bolsonaro, de reduzido domínio politico, também sobre os reais problemas nacionais, duvida até da sua sombra! E sendo inseguro e avesso às criticas, prefere, infelizmente, ofender entidades, e pessoas com grandes serviços prestados a Nação. Da mesma forma que ofendeu estudantes universitários de “imbecis” e “idiotas úteis”, também publicamente, o fez lançando duvidas contra o trabalho dos pesquisadores do IBGE, sobre a coleta de dados de desemprego! E, agora, passando dos limites como Chefe de Estado, ofende também os cientistas do Inpe, chamando-os de mentirosos, como se estivessem a serviço de uma ONG, quando divulgaram altos índices de desmatamento na Amazônia. E o diretor do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), Ricardo Magnus Galvão, em boa hora, reagiu dizendo que Bolsonaro foi “pusilânime e covarde”, qualificando suas conversas de “botequim”. E o presidente, soberbo, e mal assessorado, vai passar mais um carão! Porque, nesta sexta-feira, repetiu criticas aqueles que insistem sobre o elevado desmatamento na Amazônia, tal qual, fez durante o evento do G-20, no Japão, à primeira-ministra da Alemanha, Ângela Merkel e ao presidente francês, Emmanuel Macron, para que façam um voo entre Boa Vista e Manaus que não vão encontrar nem 1 km de desmatamento… Porém, num monitoramento do Ministério da Defesa, cruzando os dados do sistema de satélites, se confirmou um gigante desmatamento na região entre janeiro a junho deste ano de 213 km! Será que Bolsonaro vai demitir todos do Ministério da Defesa?!…

Reforma tributária já

Assim como boa parte do povo brasileiro apoia a reforma da Previdência, como já aprovada foi em 1º turno da Câmara, tão importante quanto seria esse apoio também, para a complexa reforma tributária já em curso no Congresso. Se não se propõe redução de impostos, e nem seria viável ainda, a sua simplificação unindo vários impostos num só como do IVA, cobrado sobre o consumo no mínimo vai reduzir custos das empresas! E ainda, aprovada essa reforma, permitirá alavancar o desenvolvimento econômico, a acabar como vigente há anos, o trauma de se fazer contabilidade para pagamento de impostos no País. Por exemplo, pelos dados do Banco Mundial, enquanto na média entre países, uma empresa paga seus impostos gastando 237 horas por ano. Em Hong Kong, são apenas 35 horas! No Brasil, devido ao emaranhado número de impostos são desperdiçadas inadmissíveis 1.958 horas por ano. Ou seja, 56 vezes mais do que se gasta em Hong Kong, e 6 vezes mais do que se gasta na Etiópia, de 300 horas. Lógico que, pela sua complexidade, se aprovada essa reforma tributária, assim como existe para aposentadorias, haverá também regras de transição, que pelas propostas pode chegar até 50 anos para implementá-las na sua plenitude. Porém, os benefícios vão aparecer já nos primeiros anos de sua vigência…

Corruptos sob proteção

Ao mesmo tempo, que tentam desmoralizar a Força-Tarefa, da Lava Jato, devido aos áudios criminosos gravados por hackers, de falas de Sérgio Moro, com procuradores, que conta para divulgação com a cumplicidade do jornalista diretor do site The Intercept Brasil, Glenn Greenwald, também ligado ao PT, agora, literalmente em proteção aos corruptos, ocorre um verdadeiro desmonte na equipe da Força-Tarefa da Zelotes. Operação esta que denunciou 113 pessoas incluindo o Lula, sendo 13 já condenadas, pelo prejuízo que deram ao Fisco de impostos sonegados no valor de R$ 50 bilhões.  E pela matéria do Estadão, parece que esse desmonte vem pelas mãos da Procuradora-Geral da Republica, Raquel Dodge, já que está transferindo para outras regiões procuradores que atuam na Zelotes. A mando de quem não se sabe…  Será influência de Dias Toffoli?!…  Já que, esse presidente do Supremo, mandando as favas uma decisão de 2016, do próprio STF, numa canetada contra a ética nas nossas instituições, em decisão monocrática concede liminar livrando o filho do presidente Flavio Bolsonaro, de investigação, e beneficia praticamente todos os corruptos, e também membros de organizações criminosas, por crimes de lavagem de dinheiro, etc., quando suspende investigações que se serviram de informações de movimentação financeiras suspeitas através do Coaf.  Precisamos ficar de olho…

Boris um novo Trump?

Como previsto, em substituição a Tereza May, foi eleito como premiê britânico o radical Boris Johnson! Que a favor do Brexit, promete ruptura com a UE, sem se preocupar com acordo. Ou seja, de forma unilateral… Se assim for, em declínio economia do Reino Unido, devido ao Brexit, deve piorar… Boris, que já exerceu jornalismo, foi demitido pelo Times, porque inventou uma frase que seu entrevistado não falou…  E, tem a língua solta!  Ou seja, tal qual, Donald Trump, infelizmente, também Jair Bolsonaro…

FGTS, chama o Meirelles…

Quando Jair Bolsonaro, contingenciou mais R$ 1,4 bilhão, do orçamento, chamou esse valor de “uma merreca”! O que dirá agora o presidente, dos somente R$ 500,00 que deseja liberar de FGTS para os trabalhadores?!… Ai sim, uma verdadeira “merreca”…?  Que pela complexidade logística, o custo que vai gerar para o Caixa, e também para os correntistas para sacar, é o mesmo que zombar do sofrido trabalhador brasileiro. Mesmo porque, o Bolsonaro, eterno bocudo, se antecipou ao anunciou dessa medida sem que a equipe econômica tivesse informado a Caixa, e concluído o projeto. E teve que adiar… E o valor a ser retirado era bem maior do que esses decepcionantes R$ 500,00!  Melhor faria o presidente se chamasse o Meirelles, ex-ministro de Temer, para saber como que conseguiu liberar para mais de 25 milhões de correntistas R$ 44 bilhões de FGTS, sem confusão alguma e decepção para os trabalhadores…  Esse, infelizmente, é o retrato de um presidente, que no lugar de governar, se  refere com  deselegância a região nordeste,  ofende estudantes, diretores do Inpe, do IBGE, ameaça com o fim da Anine, e deseja colocar na embaixada dos EUA, um zero a esquerda de conhecimento de relações exteriores, como seu filho Eduardo Bolsonaro…

Censura ao desmatamento?

Jair Bolsonaro, parece estar buscando o caminho perigoso da censura, quando diz que, “divulgar dados alarmantes (sobre desmatamento) prejudica o País”! Ora, presidente, o que não se pode é o Brasil que governa ficar mentindo sobre os números, como os que foram divulgados pelo Inpe, que, de janeiro até junho deste ano 213 km de florestas foram derrubadas na região amazônica. E, como sempre afoito, e mal informado, o próprio Bolsonaro, depois das criticas, tinha desafiado governos da França e Alemanha, que sobrevoassem a citada região, porque não iriam encontrar mais de 1 km de desmatamento. Mas, falou mais alto o presidente autoritário, já que, demonstrando não ter conhecimento do que acontece no País, preferiu ofender os cientistas do Inpe, chamando-os de mentirosos… Diferente de seu ministro de Ciências e Tecnologia, Marcos Pontes, que prudentemente, solicitou ao diretor desta entidade Ricardo Galvão, o mesmo que respondeu ao presidente de que era “pusilânime e covarde”, que entregasse um minucioso relatório sobre os dados do desmatamento dos últimos dois anos na Amazônia”! E se essa checagem confirmar que o Inpe, calculou errado propositalmente o desmatamento de 213 km, nos primeiros seis meses deste ano, que se demita o diretor. Porém, jamais engavetando a verdade. Já que, até prova em contrário, somos uma Nação, democrática…

*Jornalista – paulopanossian@hotmail.com

Free WordPress Themes, Free Android Games