Ivan Santos*

Em Minas Gerais, o governador Fernando Pimentel (PT), candidato à reeleição e o tucano Antônio Anastasia, trabalham para conquistar vitória eleitoral no primeiro turno. Com a saída do deputado Rodrigo Pacheco (DEM) e de Márcio Lacerda (PSB) da disputa pelo Palácio do Planalto neste ano, a eleição majoritária em Minas assume caráter plebiscitário. Os outros candidatos, com pouca penetração no Estado, não contam com tempo suficiente para serem vistos e analisados por todos os eleitores. Este cenário indica vitória no primeiro turno para o petista governador ou para o tucano senador. Neste momento, de acordo com as pesquisas já reveladas, o candidato Antônio Anastasia leva pequena vantagem. O governador petista confia que, com o apoio que espera do presidiário Lula e da ex-presidenta Dilma Rousseff, candidata a senadora, os eleitores do Estado poderão se movimentar em direção do PT e lhe assegurarem a vitória. Já o esquema que apoia a candidatura do tucano Anastasia conta com a insatisfação dos prefeitos de todo o Estado por causa da política de retenção de verbas municipais do Governo do Estado e como o parcelamento dos salários dos servidores como fatores que poderão desgastar o governador candidato à reeleição e assim conquistar a vitória no primeiro turno. Ainda não dá para arriscar uma previsão segura sobre a tendência do eleitorado mineiro que ainda tem quase 50% de indecisos e de quem pretende anular o voto. A campanha eleitoral pra valer vai começar no próximo dia 16 e, no rádio e na televisão, somente a partir do próximo dia 31. A frieza dos eleitores deixa hoje políticos, comunicadores e planejadores eleitorais numa encruzilhada. Não dá para prever qual candidato vencerá e como será a temperatura da campanha a partir de 16 de agosto corrente.

*Jornalista

Free WordPress Themes, Free Android Games