Ivan Santos*

Não há nenhuma dúvida sobre a caótica situação financeira do Governo de Minas Gerais. O Estado não tem dinheiro para pagar em dia os servidores nem o que deve aos municípios. Esta situação alimenta boatos que apontam até desistência de Pimentel à reeleição. Boatos são boatos, mas um governador, candidato à reeleição que não paga em dia compromissos inadiáveis não pode esperar facilidade numa campanha eleitoral. Em Belo Horizonte já circularam comentários que apontaram a ex-presidenta Dilma Rousseff como o nome a ser homologado pelo PT para disputar o Governo caso Pimentel desista da reeleição. Não é difícil perceber que o governador Pimentel, se decidir se candidatar à reeleição, precisa dizer aos mineiros como fará para colocar as contas do Estado em dia e pagar as dívidas inadiáveis. A possibilidade de Dilma Rousseff substituir Pimentel como candidata a governadora é especulação, mas se Pimentel desistir da reeleição, o PT ´poderá fazer qualquer coisa para não perder o poder no Estado. Dilma aparece na tela política mineira como candidata ao Senado. Esta intenção afastar o aliado MDB da Base do Governo de Pimentel e ameaça o projeto de poder do PT-MG. A situação de Pimentel hoje no Governo e difícil. Se ele liberar dinheiro para custear a mobilidade das forças policiais para garantir a segurança pública, não terá como garantir transporte escolar. O Estado de Minas, como a União, terá que fazer uma reforma rigorosa na Previdência estadual para reduzir despesas. Este assunto é proibido por ser politicamente negativo, ainda mais às vésperas de uma eleição majoritária. A situação política de Pimentel piorou depois que ele, pressionado por Lula, teve que avalizar a transferência do domicílio eleitoral de Dilma do Rio Grande do Sul para Belo Horizonte a aceitar a intenção dela de disputar uma cadeira no Senado por Minas. Esta articulação fez com que o governador perdesse o apoio do presidente da Assembleia Legislativa, Adalclever Lopes e do MDB. Este resultado produziu um pedido de impeachment na Assembleia que está paralisado, mas poderá ser acionado a qualquer momento. Hoje Pimentel não sabe se ainda tem apoio na Assembleia para aprovar projetos para aliviar a calamidade financeira e administrativa que paralisa Minas Gerais. Ninguém se assuste se Pimentel abandonar o projeto da reeleição e o PT substitui-lo por Dilma Rousseff para continuar no comando do Governo de Minas Gerais. Política em Minas é imprevisível.

*Jornalista

Free WordPress Themes, Free Android Games