Ivan Santos*

O namoro entre PT e MDB em Belo Horizonte passa por uma forte crise neste momento. Em Minas o MDB está dividido em dois expressivos grupos que não falam a mesma linguagem. Um deles, chefiado pelo vice-governador Antônio Andrade que preside o Partido, inclina-se pelo apoio à candidatura do tucano Antônio Anastasia a governador. O outro, integrado por deputados estaduais que conquistaram espaços, cargos e benesses no Governo Estadual, apoia a reeleição do governador Fernando Pimentel. Este grupo, neste momento, enfrenta um a crise existencial que começou com a decisão do PT Nacional de lançar em Minas a candidatura da ex-presidenta, Dilma Rousseff ao Senado. Dilma já transferiu o domicílio eleitoral dela de Porto Alegre (RS) para Belo Horizonte. Com Dilma na disputa pelo Senado, a prometida candidatura ao Senado, do deputado estadual Adalclever Lopes (MDB), presidente da Assembleia, com apoio do PT, fica inviável. Em represália, há poucos dias Adalclever acolheu na Assembleia um pedido de impeachment do governador Pimentel. O impeachment foi suspenso na semana passada e uma negociação prossegue, mas o PT parece não disposto a abrir mão da candidatura de Dilma ao Senado. Dilma não colabora para um armistício e já disse que não aceita candidatar-se à Câmara Federal. Enquanto o grupo do MDB que apoia a reeleição de Pimentel segue aborrecido com a disposição do PT em apoiar Dilma para o Senado e abandonar o emedebista Adalclever Lopes, o presidente do MDB cuidou de organizar os diretórios do interior para conquistar maioria do diretório para apoiar a candidatura do tucano Anastasia ao Palácio da Liberdade. Em BH já circulam comentários nos meios políticos que hoje, com apoio dos prefeitos do MDB aborrecidos com o governador por causa da retenção de recursos para as prefeituras, já existe maioria no partido para abandonar o PT e a apoiar o projeto eleitoral dos tucanos. Pimentel não dorme de touca. Enquanto espera por uma definição do MDB, na dúvida procura aproximar-se do PSB que pode abandonar a candidatura a governador, do ex-prefeito de BH, Márcio Lacerda, para apoiar a reeleição de Pimentel. Neste caso, o ex-prefeito da capital poderia apoiar a eleição do tucano Anastasia. Por enquanto só especulações. Muitas especulações.

*Jornalista

Free WordPress Themes, Free Android Games