Ivan Santos*

Finalmente, aconteceu o que muitos mineiros esperavam: o governador das Gerais, Fernando Pimentel (PT) agora é réu por decisão unânime de uma Corte Especial do Superior Tribunal de Justiça. O mandatário mineiro foi acusado de corrupção passava por malfeitos que teria cometido quando foi ministro da Indústria e Comércio no primeiro mandato da presidenta Dilma Rousseff. Por não ser acusado por improbidades cometidas no cargo de governador que agora exerce, os juízes decidiram que o ilustre governador petista não precisa se afastar do cargo como prevê a Constituição do Estado de Minas Gerais. A denúncia contra Pimentel, que foi apresentada no ano passado, o acusa de ter favorecido à Construtora Odebrecht que teria, por influência dele, conseguido empréstimos especiais no BNDES para construir obras na Argentina, em troca de propinas. Pimentel também foi acusado com outros parceiros, pela Operação Acrônimo da Polícia Federal que concluiu que ele teria favorecido uma empresa privada em troca de propina. Com ele outros agentes foram considerados réus, entre eles o badalado empresário gráfico, Benedito Rodrigues de Oliveira Neto, o Bené, que foi apontado como executivo nos negócios especiais do então ministro Fernando Pimentel. Neste estágio do processo que começa não há empecilho para a candidatura à reeleição do governador. O esquema que apoia o projeto de governo liderado pelo petista continua de pé, mas o PMDB que o apoia está rachado: de um lado o grupo integrado por deputados federais e estaduais comandado pelo presidente da Assembleia Legislativa, Adalclever Lopes apoia o projeto continuísta de Pimentel. Este grupo apoia o governador que, neste momento, é líder nas pesquisas de intenções de votos para continuar, por mais quatro anos, no cargo. No outro lado está o grupo do vice-governador Antônio Andrade, que não apoia a reeleição de Pimentel e se aproxima dos tucanos. Esse grupo poderá apoiar o candidato do PSDB a governador caso este seja o senador Antônio Anastasia. Uma pergunta que ecoa hoje nas Gerais e espera por resposta: Pimentel, mesmo transformado em réu no STJ continuará a liderar as intenções de votos dos mineiros para governador em 2018? Resta-nos esperar a próxima pesquisa pré-eleitoral para conhecer a resposta.

*Jornalista

Free WordPress Themes, Free Android Games
%d blogueiros gostam disto: